Faça o seu comentário

:

:







Comentários

joana amada em 14 de novembro de 2010 às 15:21:53»
sempre fui adoradora de sexo e muitos parceiros sexuais. namorados então, nem sei qtos. nos meus 40 anos de idade, to sofrendo de mal de amor pela primeira vez. por um cara mulherengo, com filhos espalhados por toda parte, com várias mulheres, bissexual, sindicalista, tudo de ruim. mas me identifiquei com ele em tudo, até na sacanagem. daí pro amor foi um pulo. assumo que o amo, mas não consigo aceitar. estamos nessa 1 ano e já tive mil outros parceiros só pra esquece-lo. mas não resolve. ficamos semanalmente juntos e sentimos a mesma raiva de um sentir necessidade do outro. não consigo assumir e nem deixa-lo ir. ele idem. esse mal de amor tá me deixando totalmente pirada
Adriano M. M em 06 de novembro de 2010 às 23:22:32»
Como expressou em versos Pablo Neruda: “tão curto o amor, tão longo o esquecimento”.
avatar
Rafaelp em 06 de novembro de 2010 às 12:07:25»
Adorei o texto! Muito bem feito.!
avatar
Evandro Eloy em 13 de outubro de 2010 às 12:14:00»
Acho que no caso dela foi desconhecimento de causa... pois ela, creio me acha um Papai Lindho! sha
avatar
wendelzao em 13 de outubro de 2010 às 11:59:22»
Nunca namore no portão, o amor é cego mas o vizinho não
avatar
Evandro Eloy em 13 de outubro de 2010 às 09:41:40»
Concordo com a Sol, uma pesquisa com apenas 15 jovens não tem valor científico, apenas dá margem para que seja aberto sim uma pesquisa avançada para comprovação do fato.
Fiz uma pesquisa com 10 mulheres, e elas acharam que eu sou mais bonito que o Cauã Reymond, isto em 90%, só minha filha mais nova...de dois anos e meio respondeu errado porque não entendeu direito a pergunta...mas tias, mulher, mãe... todas acertaram...
avatar
Tyr em 12 de outubro de 2010 às 20:05:18»
Olha, relendo o artigo ai acima, alias muito bom, hoje em dia não fico mais assim não. Deu uns 10 minutos ja to sarado. Amor como senti a muitos anos atraz, creio que não vou ter outro. Então, até que se prove o contrario, criei imunidade contra esse virus malvado que curiosamente atinge o coração mas que na verdade ph#de mesmo é o cérebro!

Proxima!!!! wink
avatar
Marii em 12 de outubro de 2010 às 20:05:09»
Bom, espero que essa nova cura seja eficaz.
Mal de amor.. o coisinha trabalhosa!
anônimo em 12 de outubro de 2010 às 17:44:59»
"paroxetina" é um inibidor da recaptação da serotonina.
no meu caso ajuda.quem toma anti-depressivo sabe.
avatar
Lucy em 12 de outubro de 2010 às 16:08:59»
O remedio é comprar um violão, fazer uma dupla sertanojo, escrever umas musicas rimando amor com dor e cantar, alem de ficar famoso, logo logo, vai ta cheio de mulher gritando lindo tzao bonito e gostosao, mesmo ki seja zarolho ou barrigudo lol
avatar
Caina em 12 de outubro de 2010 às 15:18:07»
eu como essas coisas quase todo dia e nunca resolveu não
avatar
Tyr em 12 de outubro de 2010 às 14:19:08»
Meu primeiro divorcio. 5 de junho de 1996. Sai da reunião parecendo que tinham jogado um piano na minha cabeça. Fui pra casa e fiquei deitado, sem nem me mexer por 3 dias. Não comi e nem fui trabalhar. Melhorei um pouco por conta dos irmãos, pai e mãe. Mas não tinha o que fizesse que não lembrasse dela.

Quatro meses depois um amigo de SP veio me visitar. Pensou que estava com AIDS! Ai quando minha mãe contou o que houve ele disse sem pestanejar! ´Só isso?'

Me arrancou de casa, fomos ao monte de lugares. De jogo de boliche a boate. Em menos de uma semana fiquei bom! Depois disso não tive mais recaidas.

Minha ex é uma grande mulher. Mas ficou pra traz.

Foi isso Maria.
avatar
Marya em 12 de outubro de 2010 às 13:53:58»
Tyr,

Conte-nos como foi que você superou tudo isso...
avatar
Marya em 12 de outubro de 2010 às 13:53:05»
Luna,

Você anda muito sei lá... está precisando de algo... digo, alguém na sua vida... alguém que te faça guardar as meias na gaveta dos talheres e a mortadela no porta luvas...
avatar
Luna em 12 de outubro de 2010 às 13:47:07»
É pra comer ou não é pra comer banana?

Uma vez eu me apaixonei.

Foi a primeira vez que me apaixonei.
Eu nunca tinha me apaixonado antes.
Ainda me lembro de quando guardei meus sapatos na geladeira e coloquei o feijão para cozinhar na máquina de lavar.
Mas não era amor, apenas paixão, logo se acabou. De repente, o céu não era mais tão azul.
Dia desses eu pensei estar apaixonada de novo, tinha coisas se mexendo no meu estômago, pensei que fosse as tais borboletas, mas não eram as borboletas, eram gases.
avatar
Tyr em 12 de outubro de 2010 às 13:39:41»
Oh se causa! Qdo me separei em 1996 perdi 12 quilos! Não sabia o que era sorrir por nada! Minha mãe pensou que eu fosse morrer!
avatar
LukeSchimmel em 12 de outubro de 2010 às 13:25:57»
Síndrome do Coração Partido causa efeitos fisicos D: < pt.wikipedia.org/wiki/Sindrome_do_Coração_Partido >
avatar
Marya em 12 de outubro de 2010 às 13:16:16»
Ah... e os belos poemas que os grandes poetas do romantismo nos proporcionaram justamente por estarem sofrendo do mal de amor?...
Não sabes, criança? 'Stou louco de amores...
Prendi meus afetos, formosa Pepita.
Mas onde? No templo, no espaço, nas névoas?!
Não rias, prendi-me
Num laço de fita.

Na selva sombria de tuas madeixas,
Nos negros cabelos da moça bonita,
Fingindo a serpente qu'enlaça a folhagem,
Formoso enroscava-se
O laço de fita.

Meu ser, que voava nas luzes da festa,
Qual pássaro bravo, que os ares agita,
Eu vi de repente cativo, submisso
Rolar prisioneiro
Num laço de fita.

E agora enleada na tênue cadeia
Debalde minh'alma se embate, se irrita...
O braço, que rompe cadeias de ferro,
Não quebra teus elos,
Ó laço de fita!

Meu Deusl As falenas têm asas de opala,
Os astros se libram na plaga infinita.
Os anjos repousam nas penas brilhantes...
Mas tu... tens por asas
Um laço de fita.

Há pouco voavas na célere valsa,
Na valsa que anseia, que estua e palpita.
Por que é que tremeste? Não eram meus lábios...
Beijava-te apenas...
Teu laço de fita.

Mas ai! findo o baile, despindo os adornos
N'alcova onde a vela ciosa... crepita,
Talvez da cadeia libertes as tranças
Mas eu... fico preso
No laço de fita.

Pois bem! Quando um dia na sombra do vale
Abrirem-me a cova... formosa Pepita
Ao menos arranca meus louros da fronte,
E dá-me por c'roa...
Teu laço de fita.
Castro Alves
avatar
Tyr em 12 de outubro de 2010 às 13:13:58»
Será que eu quero parar de sofrer disso ? Acho que não!
avatar
Luiz Fernando Galiza em 12 de outubro de 2010 às 13:10:04»
hi, ruby.....
avatar
Luiz Fernando Galiza em 12 de outubro de 2010 às 13:08:45»
Garçom, desce uma dose de serotonina ae...... Hoje eu vou me embebedar desse negócio, soh pra ver se resolve.....
avatar
Luiz Fernando Galiza em 12 de outubro de 2010 às 13:06:16»
lobo 01x 02 tyr
avatar
Luiz Fernando Galiza em 12 de outubro de 2010 às 13:05:59»
sha