Faça o seu comentário

:

:







Comentários

obaid em 31 de outubro de 2012 às 21:07:44»
eu quero a desgraça da respostaaaa............
sergio em 27 de novembro de 2011 às 22:13:36»
cara debilmental e tosco sem noção isso é uma descrição tua esse negocio de roupa colant botas e o resto que tu baixou o pau por se tu não sabe e tudo imaginario,garanto que tu é um daqueles que vai olhar o filme star wars so pra criticar e ficar dizendo onde se viu espada laser ; desde quando explosões fazem barulho no espaço, cara cai na real essas coisas não existem são feitas só pra gente se divertir não para prestar atenção em detalhes, sençao de aqui a pouco tu vai tentar dar uma de senhor fantastico e tentar fazer um conversor quantico digital com duas caixinhas de fosforos e um cadarço de sapato.sem contar que é bem melhor ler isso do que ficar comprando revistinha de pornografia.
Sequela em 11 de janeiro de 2011 às 12:39:31»
cara eu acho oq vc escreveu um absurdo vc n pode fazer isso insultar os herois eles fazem parte da nossa infancia, agora se vc n aproveitou sua infancia e cresçeu como um babaca a culpa n é minha
Vívian em 29 de dezembro de 2009 às 15:42:32»
Correção ao escritor o traje do homem de ferro era de ferro na década de 60, assim como no filme as HQ's mostram que o traje é liga de tiânio e ouro.
avatar
Kaoru em 14 de julho de 2009 às 14:44:09»
Conheço um super-herói que é um peidinho! Ele correndo parece uma tesourinha!

Gente! Eu concordo, as roupas deles são zuuuper sem noção... Quando eu falava isso quando era pequena, o resto do povo dizia que não era nada do que eu tava falando!

Capa é tosca, pra dizer a verdade... Uma vez, meu primo tava usando uma fantasia do Batman lá na casa da nossa avó e o ventilador sugou a capa dele! XD É pra morrer de rir, cara! XD

Capa só atrapalha (y'
victor cavalcante em 09 de dezembro de 2008 às 09:46:19»
Muito bom essas roupas,muito criativas e bem desenvolvidas nos desenho de quadinhos e de desenho

Parabéns!!

♥
Piteco dela roia em 14 de outubro de 2007 às 11:02:13»
Esse texto foi pego do blog do Adolar Gangorra ?
Deveria escrever pelo menos a fonte de onde copiou esse texto né.
Ou, se esse link do Adolar Gangorra é a fonte, deveria especificar melhor né.
marcinlegal em 12 de outubro de 2007 às 16:27:09»
zequinha, esse textos compridos são muito chato de se ler...
zequinha cypriano em 11 de outubro de 2007 às 10:50:23»
CRITICO BR:
Aceitamos as suas desculpas e entendemos o seu desespero em se fazer notar, porém dar um fincão em vc realmente não é meu métier.
Fico feliz em perceber que bastou vc soltar a franga para se transformar numa pessoa mais humilde.
uma apalpada em sua roélinha carioca...
do amigo
Zequinha Cypriano
avatar
LoiraInteligente em 11 de outubro de 2007 às 07:55:31»
Lampa,
A festa foi boa, hem?
Só faltou as meninas de Sampa. Ou essa confraternização é apenas masculina?
Agradeço seu convite, mas como sofrerei uma cirurgia em novembro, dezembro e janeiro será repouso ainda. Mas quem sabe no futuro. Minha família agradece o gentil convite. São Paulo é linda. Gosto muito do Vale do Paraiba.
Onde as pessoas falam com um sotaque diferente daí da capital.
Um abraço.
Matador de Jaca em 10 de outubro de 2007 às 22:51:43»
Como meu grande e doido amigo Brasileiro do Sertão, nosso héroi predileto foi: LAMPIÃO, o maior cangaceiro do sertão! que comeu Maria Bonita e era tratado como Ladrão!!
Emanuel em 10 de outubro de 2007 às 22:51:41»
Nao gosto de quadrinhos, tão pouco aprecio as vestes dos
personagens... Mas dizer q o batman nao deveria usar roupa, e sim andar de cueca... sei não hein!! ta mais para
Christian Pior da animação!! hehehehe sem ofenças é claro biggrin
Sei q sua capacidade para fazer uma boa crítica é bem
maior q a usada neste texto. neutral

abraços... t+!
avatar
binho em 10 de outubro de 2007 às 22:46:47»
Pena que é , pelo nível do MDig , "impostável" (se é que essa palavra existe , como diria o ex-ministro cabeça de Magri) um filme da série do Batman e Robin dublado da mesma forma que o Hermes e Renato fazem na MTV no Tela Class...ou não
avatar
binho em 10 de outubro de 2007 às 22:33:23»
e o capitão gay?
avatar
Lampa em 10 de outubro de 2007 às 22:15:12»
Para voces, que neste momento estarão babando,

pela nossa confraternização, do MDIG São Paulo, naa qual estivemos
reunidos, Lampa, Evil, Capitão Zero e o nosso grande amigo
Zequinha Cypriano, na qual tivemos o prazer de saborear uma nobre
e gelada cerveja, so não pode ser melhor, porque faltou voce minha
linda e maravilhosa, grandiosa, belissima, explendora e amor de minha
vida, voce minha luz soberana, ( LOIRA INTELIGENTE ) mas nada como
colocar o meu jatinho, a sua disposição, para lhe buscar, inclusive
quero lhe convidar desde ja para passar o final de ano por 20, dias
em minha casa de praia em Angra, peço para meu piloto buscar a voce
e a sua familia, serão meus convidados: idea idea idea ,

Fraternos Abraços :
lol lol lol
ZinhuBH em 10 de outubro de 2007 às 20:33:30»
Um tanto qto aboiolado este texto...
Meio esquisito ... meio sem noção .. porem legalzinho no final das contas ...
Agora dizer que isso eh merda e quem escreveu isso é idiota é um pouco de ignorancia ... o texto é fraco .. sim.. mas merda .... err acho que nao ...
Jáh esperimentou ler a parte de COLUNA SOCIAL dos grandes jornais ??? Experimente ..v cvai achar isso aqui uma obra prima.... hehehehe
Té Mais
fool fool fool fool
avatar
LoiraInteligente em 10 de outubro de 2007 às 20:24:24»
Extremer,
Parabéns. Você conseguiu escrever mais que todos os outros.
Só acho que heróis dos quadrinhos, dos desenhos animados e dos filmes ( cinema e tv), servem para nos fazer sonhar.
Mexem com nosso lado lúdico, que é muito necessário para que possamos enfrentar a dura realidade na qual estamos mergulhados. Sonhar é preciso.
Desmoralizar os heróis é como matar um sonho.
Rir do figurino é normal. Ser ridículo talvez seja a forma de se fazer diferente. Para mim não importa a embalagem o essencial é o conteúdo e esse os heróis tem de sobra.
O Brasil anda precisando de verdadeiros heróis.
Embora as malhas dos heróis sejam ridículas, dão a maleabilidade necessária para todos os movimentos.
Gostaria que gastasse seu tempo com alguma coisa mais produtiva. Que contribuisse de alguma forma conosco. cry
Rodrigo em 10 de outubro de 2007 às 20:01:23»
tem também aqueles idiotas que se querem escrever algo legal e acabam falando merda.
para o alto e avante! em 10 de outubro de 2007 às 18:31:03»
E o que você queria, um super herói vestido com o uniforme dos correios?!
Tem um cobrador de ônibus aqui perto que parece um desses superherois: Se veste com camisa florida, pochete, papete e deixa o oculos escuros na testa...HAUHAHHUHA!
extremer em 10 de outubro de 2007 às 17:23:08»
e sou portugues acredita????
extremer(consegue ler tudo isto???) em 10 de outubro de 2007 às 17:21:48»
olhem posso acrescentar mais uma coisa que nao ""cabia"" no meu outro comentario chato?
isto e de proposito feito para o ex-fâ de quadradinhos:
biggrin cool

Os intelectuais que perdoem a afirmação, mas idiotice é fundamental. Pelo menos nas histórias em quadrinhos. Afinal de contas, personagens com alguns neurônios a menos sempre estiveram presentes nas HQs, e continuam figurando na lista de preferência dos fãs de todas as gerações. E isso já vem de muito tempo. Por isso, acomode-se bem na cadeira, porque esta é uma lista beeeem extensa!

Yellow Kid (O Menino Amarelo), surgido em 1895, por obra de Richard Felton Outcault e oficializado como o pioneiro das HQs da História, também pode se considerar o néscio original da nona arte. Com aquele rosto à la Alfred E. Newman (o debilóide mascote da revista Mad, um dos imbecis mais queridos pelos leitores no mundo), esta ingênua figura ainda se vestia como um fugitivo de hospício.

Em 1915, Mutt e Jeff estrearam seu título próprio nas tiras de jornais. Jeff era um abobalhado que entendia tudo ao pé da letra e tinha as mais estapafúrdias idéias para resolver pequenos problemas.

No início da década de 1930, o Brasil deu sua primeira contribuição, quando Luiz Sá criou o trio Reco-Reco, Bolão e Azeitona, garotos tão traquinas quanto idiotas, que gozaram de muito sucesso na época.

Pouco depois, em1932, apareceu nos Estados Unidos o garoto mudo Pinduca, de Carl Anderson.

Seja nas HQs infantis ou adultas, de super-heróis ou de terror, esses personagens divertem espalhando humor, raiva, medo e muitas outras sensações. De uma forma ou de outra, eles são os adoráveis bobocas dos gibis.



As eminências parvas

Não há como negar que certos nomes entraram para o panteão das "antas" dos quadrinhos. Reconhecidos, inclusive, pelos menos afeitos à arte seqüencial, alguns são usados até mesmo como adjetivos pouco elogiosos contra seus pares do mundo real.

Quem está na "crista da onda" quando se fala em idiotas é o insuperável Homer Simpson. Ele é tudo que não se espera ver num pai, marido e vizinho, mas é o que todos querem encontrar num personagem de desenhos animados e quadrinhos humorísticos.

Preguiçoso, inútil, lento de raciocínio, ignorante, mal-educado e isento de qualquer traço que lembre vagamente a inteligência, Homer é atração garantida tanto na TV quanto nos gibis.

Tais características também se encaixam em Groo, o errante. Eliminando o fato de que não é nem um pouco preguiçoso (não perde uma peleja por nada neste mundo), ele é composto pelos piores atributos que se possa encontrar numa criatura tão... coió. Nunca sabe se está do lado certo de uma guerra, não se lembra se está zangado com algum inimigo desde o último encontro, e ainda possui outras particularidades nada admiráveis.

Pateta, o inseparável amigo do camundongo Mickey, traduz em seu próprio nome o fardo que carrega. Nada dá certo para ele. Não consegue realizar a mais simples tarefa (em casa ou nas raras ocasiões em que arranja um emprego) sem causar confusões, machucar-se ou estragar o dia de alguém.

Outro ícone desse quesito, também morador de Patópolis, o desastrado, incapaz e pueril Peninha continua sendo um sucesso no Brasil. Mesmo sem histórias inéditas produzidas por aqui (o único país onde o personagem foi elevado à categoria de "peso-pesado" dos quadrinhos Disney), ele ainda é um dos mais queridos dos leitores, e vem sendo apresentado aos mais novos por meio de ocasionais republicações em revistas como Disney Especial e Pato Donald.

Inesquecíveis também são os impagáveis Pena Kid, Pena das Arábias, Pena das Selvas e Pena das Cavernas, versões alternativas do Peninha concebidas pelos estúdios Disney da Editora Abril. Não é preciso dizer que superaram o original em idiotices.

Fagundes, o maior puxa-saco dos quadrinhos, é um inútil que não tem opiniões próprias ou idéias definidas. A cria do cartunista Laerte ganhou uma versão em carne-e-osso para o programa humorístico TV Pirata, da Rede Globo, no final da década de 1980.


sha sha
extremer em 10 de outubro de 2007 às 17:12:28»
olhem so para reforcar a ideia anterior:
vou fazer um pequeno talk show que acabei de inventar e vou chama-lo os super herois idiotas!!! prontos vamos comecar :

Sei que muitas perguntas que farei parecerão agressivas, mas quero deixar claro que só procuro respostas para as mil perguntas que o mundo se faz nesse momento. Ok? Vamos começar. Sei que a pressão de seu trabalho é grande e nem sempre a recompensa é justa, mas não se sentem constrangidos de abandonar as pessoas a sua sorte quando tem poder para minimizar tantas dores?
Super Herói 1: Bem... sim... não... Nem sempre é possível agradar à todos e, bem, meus companheiros e eu, bem...
Super Herói 2: O que meu colega quer dizer é que se nosso trabalho fosse realmente apreciado nunca nos teríamos sentidos desmotivados a continua-lo. Temos sentimentos como qualquer pessoa normal e nos magoamos e zangamos também, mas talvez o que tenha nos levado a abandonar sua raça à própria sorte, como você diz, tenha sido a frustração.
Super Herói 3: É isso ai. É frustrante estar sempre correndo para ajudar um bando de idiotas.
Correspondente: (sentindo cheiro de sangue e atiçando a fera enjaulada) Idiotas? É essa a visão que os Super Heróis tem dos simples mortais?
Super Herói 3: Pode apostar que é. Bilhões de idiotas sem um pingo de bom senso nos seus corpinhos frágeis. Células cinzentas indecisas e burras, é isso que vocês tem na cachola.
Super Herói 1: Não! Não! Não é bem assim. Bem, eu não penso assim, as pessoas são pessoas e eu tenho o maior prazer em ajudar, mas, bem, sabe como é, nem sempre... às vezes... só de vez em quando.... bem...
Super Herói 2: O que meu colega quis dizer por “idiotas” foi que se você tem um corpo tão frágil e um cérebro tão pequeno, não devia se arriscar tanto. 90% do nosso tempo é perdido salvando idiotas, hum hum, quero dizer, pessoas que se arriscam sem necessidade. Enquanto isso pessoas realmente em perigo, e que não se colocaram em situação de perigo por farra, sofrem por não podermos prever quem é “idiota” e quem não é.
Correspondente: Desculpe, mas como assim prever quem é idiota?
Super Herói 3: Eu consigo prever. Quem grita mais alto por socorro é sempre o idiota. O verdadeiro inocente sempre soa absolutamente surpreso. Alem do mais a vitima verdadeira sempre é grata enquanto o idiota, depois do susto, volta a ser um completo idiota agindo como se pudesse ter saído do apuro sozinho.
Super Herói 1: Não é bem assim, ele só está um pouco nervoso. A gente anda muito estressado.
Correspondente: Mas a, huhum, idiotice das pessoas, de algumas pessoas, justifica que deixem o mundo sem proteção?
Super Herói 2: Você nunca deixou de fazer algo por que não lhe dava mais nenhum prazer? Ou porque para você já não funcionava mais? Ou mesmo porque ficou de saco cheio?
Correspondente: Bem... Sim, mas eu não sou super herói.
Super Herói 3: Azar o seu.
Super Herói 2: Nossa condição não dá ao direito às pessoas de abusar da sorte.
Super Herói 1: Eu só tô meio cansadinho...
Super Herói 3: Você tem é o miolo mole. Se não fosse a gente decretar greve geral ainda tava por ai ajudando os idiotas.
Correspondentes: Não existe uma maneira de serem convencidos a voltar?
Super Herói 3: Claro. É só se livrar de todos os idiotas.
Super Herói 1: Não que me incomodem, mas ajudaria muito.
Super Herói 2: É, seria um alivio. A burrice entre seu povo parece estar se espalhando como doença. Erradicar seria inteligente.
Correspondente: Hummmm.... (desligando o gravador) É, seria bem legal. Vocês aceitam ajuda?
fool
avatar
Evil em 10 de outubro de 2007 às 16:50:12»
Zequinha: Se quiser tomar aquela cerva, passa hoje no Amadeu, pois amanhão de manhã já estou indo para a baixada... sha
zequinha cypriano em 10 de outubro de 2007 às 16:22:37»
Amigo "Ex fã de quadrinhos":
Não acredito que o valoroso Adolar Gangorra va ler as tuas criticas...sabecuméquié...idade avançada é punk...mas valeu pelos comentários, quem sabe alguns Zéruelas que aqui frequentam aprendam um pouco contigo...
pusta abraço
EX-fã de quadrinhos. em 10 de outubro de 2007 às 15:54:11»
A capa do Batman é até bem explicada no filme Batman Begins.
E do Spawn ainda faz certo sentido, considerando-se a história dos quadrinhos. Todo o resto do q vc falou realmente faz sentido, é ridículo.

Só acho que você parece ter "chutado o balde" demais em alguns argumentos. O que vc falou é tudo verdade, mas a forma que vc usou pra argumentar é que não foi exatamente apropriada, digo, ao zoar demais. Com a sua inteligência e crítica, acho que vc poderia bolar algo melhor que "Bat-man=Bate em homem". Assim vc poderia acabar perdendo certa credibilidade se o assunto fosse outro.
O segredo de ridicularizar não está em tirar sarro demais, e sim, em fazer com que o sujeito ridículo perceba sua cafonice.

Só uma dica. =/
extremer(estou de volta) em 10 de outubro de 2007 às 15:37:28»
pessoal voltei!!! eu se que sentiram a minha falta rolleyes mas nao se preocupem ja ca estou!!! nao e preciso chorar tenham calma por favor biggrin eu sei que sou o maior!!!( tenho prai 5 metros).....
agora acerca do que eu achei deste post?:
falando no superhomem: usa colans azuis ridiculos ainda usa slips apesar de ja estarem fora de moda há pelo menos 200 anos tem um triangulo amoroso com ele proprio e desata a gemer na presença de cristais verdes confused confused confused tem a certeza que isso e o vosso heroi de infancia???? neutral
zequinha cypriano em 10 de outubro de 2007 às 15:28:07»
Querida Elbereth:
Felizmente poucos me entendem...
Digo felizmente, pois gosto mesmo é de causar uma certa contestação geral da galera.
Quanto a mulher gato, acho o traje dela fantastico...só que tem uma coisa a questionar...será que cada vez que ela solta um punzinho, explode????
Uma lambida em sua sombrancelha...do seu...sempre seu...
Zequinha Cypriano
avatar
Lampa em 10 de outubro de 2007 às 15:08:29»
O Capitão Zero, logo estara de volta, e que seu novo uniforme ainda
não ficou pronto, sera uma cuequinha amarelo canario, lenço rosa,
colam azul calsinha, e capa brilhante verde limão, ia me esquecendo
de um detalhe a bota e rosa choque, vai parecer o arco iris da parada
gay. idea idea idea ( detalhe cabelo cor de agua de salsicha )

Fraternos Abraços. lol lol lol
Elbereth em 10 de outubro de 2007 às 15:03:42»
Ê Zequinha, são poucos que te entendem, mesmo. Adorei. O que você acha da roupa da Mulher-gato? Faltou ela, já que só foi citada uma super-heroína. Eu sei, tem poucas, mas por isso mesmo.
avatar
LoiraInteligente em 10 de outubro de 2007 às 14:47:26»
Ô Zequinha,
Que feio! Ainda bem que não falou do meu herói favorito.
Olha, respeito seu ponto de vista, mas cresci lendo revistas e vendo desenhos. Concordo que as roupas são meio irreais mas super-herói é real? Quanto às cores azul e vermelho não seria porque os heróis são americanos? Se fossem brasileiros talvez fossem amarelo e verde.
Daniela em 10 de outubro de 2007 às 14:42:34»
Comecei a ler e não gostei!!!!!

neutral

Simples e básico
LanternaVerd3 em 10 de outubro de 2007 às 14:29:20»
nem li e nem quero ler
até imagino o q esse cara iria falao do Lanterna Verde
ele deve ter tido uma infancia reprimida,
Angel em 10 de outubro de 2007 às 14:12:00»
concordo com o Evil wink
avatar
Evil em 10 de outubro de 2007 às 12:40:39»
Zequinha: Detonou geral...mas se falar mal do Capitão Zero, vai levar porrada hein...! twisted