Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Viscount Des Schwarzen Goldes em 05 de março de 2011 às 12:36:51»
Quanto menos você souber, mais feliz você será.
Viscount Des Schwarzen Goldes em 05 de março de 2011 às 12:29:55»
Para botar um pouco mais de luz nesse verbo tão intrincado, vou tentar colocar um pouco mais de luz citando o que diz o mestre Aurélio:
SABER
[Do lat. sapere, ‘ter gosto’.]
Verbo transitivo direto.
1.Ter conhecimento, ciência, informação ou notícia de; conhecer:
“Comiam todos o caldo, calados e recolhidos, quando o menino disse: — Sei um ninho!” (Miguel Torga, Bichos, p. 79);
O general sabia antecipadamente os próximos ataques do inimigo.
2.Ter conhecimentos técnicos e especiais relativos a, ou próprios para:
O matemático sabia previamente o resultado da equação.
3.Estar convencido de; ter a certeza de:
“Sócrates sabia que nada sabia e com este nada saber foi Sócrates o mais sábio dos homens.” (Alberto Ramos, Prosas de Ariel, p. 92); “Sabei que não canto somente prazeres, / Sabei que não gemo somente de amores” (Junqueira Freire, Obras Póstumas, II, p. 195).
4.Ser instruído em; conhecer:
saber geografia.
5.Ter meios, capacidade, para; conseguir:
Não sei dizer o que sinto.
6.Ter capacidade, conhecimento, para:
Sabe explicar o fato, pois presenciou tudo.
7.Ter a certeza de coisa futura; prever:
A cartomante sabia o futuro de cada um.
8.Poder explicar; compreender:
Não sei o que se passa.
9.Reter na memória; decorar:
O aluno sabia a poesia inteira.
10.Perguntar, indagar:
Veio saber se o doente já tivera alta.
11.Conseguir, alcançar:
Merece a situação que soube obter.
Verbo transobjetivo.
12.Julgar, considerar; ter como:
“Não o sabia poeta. Aquela descoberta a maravilhava.” (Pascoal Carlos Magno, Sol sobre as Palmeiras, p. 97.)
Verbo transitivo indireto.
13.Ter conhecimento, informação, ciência ou notícia; estar informado:
“Eu sei de certos senhores / Que desdenham, sérios, graves, / O doce aroma das flores / E o terno canto das aves.” (Ricardo Gonçalves, Ipês, p. 49); “Cada um sabe de si, e Deus de todos” (prov.)
14.Perguntar, indagar:
Veio saber da saúde do irmão.
15.Ter sabor ou gosto:
“O licor tinha a mais bela cor de topázio, fina e transparente. E sabia gostosamente a frutos e a doce.” (Maria Archer, Fauno Sovina, p. 9 cool ; “Era uma infusão descorada que sabia a malva e a formiga.” (Eça de Queirós, A Cidade e as Serras, p. 162).
Verbo intransitivo.
16.Ter conhecimento, erudição ou ciência; ser erudito.
17.Ter conhecimento, informação ou notícia de alguma coisa; estar informado:
Não ousaram falar-lhe no assunto, porém ele já sabia.
18.Ter sabor; ser sápido:
“Livros como vinhos: quanto mais velhos mais sabem.” (Guilherme Figueiredo, Despropósitos, p. 37.) [Irreg. Pres. ind.: sei, sabes, sabe, etc.; pret. imperf.: sabia, etc.: perf.: soube, soubeste, soube, etc.; m.-q.-perf.: soubera, souberas, etc.; pres. subj.: saiba, saibas, etc.; imperf.: soubesse, soubesses, etc.; fut.: souber, souberes, etc. Cf. sábia, fem. de sábio.]
Substantivo masculino.
19.Erudição, sabedoria.
20.Prudência, tino, sensatez.
21.Experiência, prática.
22.Bras. RJ O anel de grau das professoras primárias.

Saber a. 1. Ter o sabor de:
Este bolo sabe a amêndoas. 2. Dar a idéia de; lembrar, recordar:
“Mas o caminho não andado / Sabe a caminho percorrido.” (Alberto de Serpa, Fonte, p. 45.)
Saber bem. 1. Agradar ao paladar:
Este assado sabe bem.
Saber entrar e sair. 1. Ter boas maneiras; ser bem-educado.
Saber mal. 1. Desagradar, desgostar ao paladar:
Aquele bolo da véspera sabia mal.
A saber. 1. Expressão que antecede uma enumeração ordenada:
A sonata clássica compõe-se de 3 movimentos, a saber: alegro, adágio e presto.
Não saber o que possui. 1. Ter um bem ou bens afetivos de valor inestimável. 2. Ser muitíssimo rico. [Sin. ger.: não saber o que tem.]
Não saber o que tem. 1. V. não saber o que possui.
avatar
Luna em 28 de fevereiro de 2011 às 08:46:56»
Alucard e Luiz Felipe, vcs trabalham para eles, não é? Eu já desconfiava. Manterei uma certa distância de vcs dois, mas estou atenta a cada movimento.
Poderíamos falar sobre a inteligência das árvores? Eu preferiria.
avatar
Marya em 28 de fevereiro de 2011 às 05:50:52»
É meninos, só Deus sabe tudo,
Mais humildade para todos nós, hem?
avatar
Alucard em 27 de fevereiro de 2011 às 22:37:31»
Ééé, Luiz Felipe,

Poderíamos pensar na seguinte situação hipotética: ao perceber que se está a par de "todo" conhecimento disponível sobre determinado ramo do saber, esta pessoa reflete e diz a si mesma: "só sei que nada sei". Ora, essa expressão seria fruto do fato de que, mesmo que se saiba "tudo" sobre determinado ramo cognitivo, há que se saber mais a cada dia, pois o conhecimento está em constante renovação e adição (você que o diga, na sua área de programação...). Desta reflexão que me veio a metáfora da frase, a qual mencionei.

Dela, posso extrair a crença de que seria possível, sim, atingir o nível 4 mencionado. Pois, tal nível não trata do "todo absoluto" do conhecimento, mas sim, do "todo coetâneo" do conhecimento. Um "todo" que se vai somando e renovando diariamente.

Muito interessante seus questionamentos e inferências... Deves ser uma pessoa que suplanta em seu ambiente de trabalho por seu prumo intrínseco.

Ademais, simpatizo com o que disseste a respeito da ignorância... Eu a colocaria a parte destes níveis... Pois, alguém pode se encontrar no nível 2 (ou 3, ou 4...), e optar pela ignorância, estagnando-se (ou decaindo, no caso dos níveis 3 e 4)...

Enfim, todos nós somos ignorantes em algum aspecto do conhecimento... E isso tudo é um assunto a parte do post, que trata de inteligência (embora eu receie que haja certa relação...).

Saudações,
avatar
Marya em 27 de fevereiro de 2011 às 20:25:49»
Isso me lembra aquela música:

"Eu igual à toda meninada,
Quanta travessura que eu fazia,
Luzes de neon sobre a calçada,
Eu era feliz e não sabia."
avatar
Luiz Felipe em 27 de fevereiro de 2011 às 19:31:23»
[ Além do mais, vejo que há certas facetas do saber... Uma pessoa pode "não saber que não sabe"... "Saber que não sabe"... "Não saber que sabe".... E, "saber que sabe"! ]
Mas o pior nao eh nenhuma dessas 4 atidudes, a pior eh a ignorancia, i.e., nao querer saber. Seria o nivel -1.
O nivel 4 eh atingivel?
Eu sou um programador muito bom, mas nunca acho que aprendi tudo. Sei que sempre hah mais para saber. Na verdade eu nunca estou satisfeito, quando tenho um dominio bom eu passo para algo de que ainda nao tenho dominio.
Eu soh sei o que sei e que nada mais sei. Quem acha que passou do nivel 3 eh pura pretensão de achar que dominou tudo que hah.
Talves o nivel 4 seja atingido somente por reconhecimento de quem tambem sabe bastante.
avatar
Alucard em 27 de fevereiro de 2011 às 13:00:34»
Oh my God! Luna e Maria... Maria e Luna... Luria e Mana... Oh my God! Se alguém diz que "não sabe de nada" é porque sabe de alguma coisa!! Pois, o que essa pessoa não sabe é "nada"! "Não saber de nada" é equivalente a saber de algo, de certas coisas ou de tudo (menos provável é eufemismo)!

Quanto à frase "só sei que nada sei", receio que seria mais bem entendida como: "só sei que nada mais sei". Assim, não seria possível supor até que ponto a pessoa que a disse sabe, para ser possível ver a continuação, a qual tratar-se-ía de seu "não saber"... De qualquer forma, trato esta frase como sendo metafórica, a qual nos conduz à constante mudança acerca do conhecimento.

Além do mais, vejo que há certas facetas do saber... Uma pessoa pode "não saber que não sabe"... "Saber que não sabe"... "Não saber que sabe".... E, "saber que sabe"!

Consoante a tais, quando uma pessoa não tem consciência dos assuntos que tratam certo ramo do conhecimento, tal pessoa estaria no primeiro nível: "não sabe que não sabe". (ex: um leigo na música). Quando tal pessoa tem consciência da dimensão dos assunto a respeito de tal ramo do conhecimento, esta pessoa estaria no segundo nível: "sabe que não sabe". (ex: alguém que estuda música, mas não domina sua teoria ou prática como sabe que deveria). Quando esta pessoa já domina o conhecimento mas acha que ainda não o domina, esta pessoa estaria no nível 3: "não sabe que sabe". (ex: músicos magníficos que acreditam não o serem, sem humildade...). No nível 4, a pessoa apenas perceberia que já possui o conhecimento do assunto em questão: "sabe que sabe". (ex: músicos magníficos que sabem que o são, mesmo com humildade...).

É comum ver pessoas que acham, segundo estes parâmetros, estarem no nível 4, quando na verdade estão no nível 2... A isso, já existe denominação: pedância!

Pooxa... Acho que isso seria uma boa idéia para explorar em um post. rolleyes (já era... confused ).
avatar
wendelzao em 27 de fevereiro de 2011 às 12:43:18»
Falando em filósofos gays, meu professor de filosofia disse que os gregos dormiam com outros homens para experimentar novas experiências eek
avatar
Marya em 27 de fevereiro de 2011 às 12:02:05»
Ta bom Luna, vc venceu neutral
avatar
Luna em 27 de fevereiro de 2011 às 11:56:45»
Se vc afirma que só sabe que nada sabe, significa que vc sabe algo: que nada sabe. Se vc não soubesse nada, vc não saberia que nada sabe. É um paradoxo.
Sim, eles foram gays, não perdiam tempo com mulheres, preferiam pensam coisas geniais e cuidar dos cabelos.
avatar
Marya em 27 de fevereiro de 2011 às 11:46:19»
Mas cara Luna,

Na frase " só sei que nada sei " estou afirmando que só sei uma coisa: que nada sei, e não que não sei nada, pois se não soubesse nada eu diria: não sei nada , mas eu disse " só sei" portanto estou dizendo que sei uma coisa só -> que nada sei.
Sendo assim eu sei uma coisa e essa coisa é que nada sei.
Portanto sou conhecedora que não sei nada, apesar de não saber nada.
Mas há os que não sabem nada e pensam que sabem.
avatar
Marya em 27 de fevereiro de 2011 às 11:41:40»
Luna,

Os filósofos foram gays
avatar
Luna em 26 de fevereiro de 2011 às 23:25:48»
Maria, se vc nada sabe, como vc sabe que nada sabe? Pois se vc sabe que nada sabe, é porque vc sabe que nada sabe, ou seja vc, sabe. Se vc nada sabe então, vc não sabe que nada sabe. Porem, se eu sei que vc sabe que eu sei que vc sabe que eu sei o que vc fez no verão passado, isso significa que, eu sei quem vc é e vi o que vc fez.
Sócrates disse: “Só sei que nada sei”, isso não foi uma ironia, foi para que as pessoas achassem que ele era um sábio humilde que não se achava o tal e não saia dizendo o que sabe. Mas ele não sabia merd@ nenhuma mesmo. E as pessoas muito menos sabiam que ele não sabia, e menos ainda o sábio sabia que o sabia sabia assoviar.

Isso se chama metacognição.
avatar
Marya em 26 de fevereiro de 2011 às 21:03:04»
Só sei que nada sei
avatar
Luiz Felipe em 26 de fevereiro de 2011 às 19:55:51»
Eu não acho que tenho suficiente, eu tenho o suficiente para perceber o quão pouca minha inteligencia é. Mas a maioria das pessoas não tem inteligencia nem para perceber o quão "burras" elas são. Quem não quer ser mais inteligente?
avatar
LukeSchimmel em 26 de fevereiro de 2011 às 19:32:47»
Inteligencia é..
avatar
Tyr em 26 de fevereiro de 2011 às 17:49:15»
Não acham muita utilidade pra isso então, fica mais fácil usar a dos outros!
Cdr em 26 de fevereiro de 2011 às 17:43:03»
A inteligencia pode ser destribuida de forma igualitaria, mas sempre tem uns que insistem em recusar a parte que recebem!!!
avatar
Alucard em 26 de fevereiro de 2011 às 17:10:56»
Ééé... E assim, o mundo vai em frente!!
avatar
Marya em 26 de fevereiro de 2011 às 13:40:31»
Crianças são sábias