Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Edson tchubale em 25 de março de 2012 às 14:27:34»
Parece coisas de filme mas é a dura realidade vivida pela populacao que habita aos aredoris da lixeira.por acaso ja tive a oportunidade de ver de perto oque lá aconteçe ja que sou d Maputo
eliana em 04 de janeiro de 2012 às 00:38:13»
onde será que estão colucando tanto imposto que são combrados da população?será que não dar sique pra dar uma vida digna a essa gente que precisa apenas de um pedaço de pão para comer?enquanto muitos jogam fora,essa gente esta passando tanta miseria,tem pessoas que tem tanto e estragam, enquanto essas pessoas estão querendo apenas um pouco para matar sua fome.jesus onde vamos para?
eliana em 04 de janeiro de 2012 às 00:20:01»
eu acho que esse mundo ta precisando da ajuda de um Deus todo poderoso.Que toque no coração dessa população que vive sem amor nos corações,se isso acontecesse esse mundo seria muito dfeliz
Jr junior em 28 de julho de 2011 às 21:10:22»
Que tristeza meu Deus.
Meu coração chora.
Patrícia em 28 de julho de 2011 às 06:22:16»
E pensar que nós estragamos tanta coisa boa e tanta gente a passar necessidade..
Chocante..
avatar
Luiz Felipe em 27 de julho de 2011 às 22:25:45»
Isso é o que acontece com os que estão à margem. Eles poderiam ir embora ou fazer qualquer outra coisa, sei lá, poderiam tentar plantar algo para comer.
Mas nem isso devem saber, um ser humano sem conhecimento é inutel. Pois mesmo um animal, consegue viver pois já vem com suas ferramentas para sobreviver.
Mas um ser humano é indefeso sem a inteligencia e conhecimento. É isso o que ocorre.
Teve uma epoca que toda a humanidade viveu sem ter o que comer. Mas parte ainda vive assim ou pior.
Mas viver no lixo é pior, tudo por conta da superpopulação.
A sociedade tem culpa, e a religião não faz nada (como sempre) para ajudar, a não ser criar guerras e disputas idiotas.
E a sociedade pouco se importa, eles são outro pais, não vamos nos intrometer (somente quando tem algo que queremos, não é sr. estados unidos). Sozinhos não vão conseguir. Mas quem vai julgar, talves eles não queiram mesmo ajuda.
Enquanto isso a lei da seleção não natural impera: quem tem mais dinheiro controla todos os meios necessário para gerar conforto e mais dinheiro, quem não tem ou fica submisso ou fica fora.
É dificil julgar, talves se todos julgassem, chegariam a uma conclusão e fariam algo para mudar as coisas. Mas com essa ideia de não julgar, leva a indiferença, e ninguem se importa.
Mesmo que me jogassem num lugar desse, eu ia preferir ir embora, deve ter algum lugar no meio do mato que de para plantar algo e sobreviver do pouco que resta da natureza. ou mesmo tentar ir para a cidade e produzir algo, eu não conseguiria jamais aceitar a situação e começaria a pensar em formas de conseguir mudar. No fim, acho que não é falta de dinheiro, e sim falta de cultura e conhecimento mesmo.
Pobreza de conhecimento, esse é o maior mal da humanidade, a educação não chegou em todos lugares.
avatar
Lucy em 27 de julho de 2011 às 21:38:46»
ah Lunita, não conhece o Luisão? por onde vc andou pra esquecer biggrin mas enfim Akinator conheço não flor, mas é bonito ? vou querer cutucar tambem mas não no face redface rolleyes
avatar
Celio C N em 27 de julho de 2011 às 20:40:16»
Tenho certeza que os mandantes do país devem estar agora bebendo champanha e comendo caviar. ma
Não é muito diferente do Brasil.
avatar
Politico Honesto em 27 de julho de 2011 às 19:52:46»
"pode ser que até tenham outra alternativa... mas daqui acho que ninguem pode julgá-los... não sabemos como é a sociedade lá."
[2]

O pior não é nem saber que existem pessoas nessa situação, mas que a quantidade de dinheiro que é desperdiçada no mundo com inúmeros "supérfluos" poderia facilmente acabar com a fome, no mundo; sem falar na gigantesca quantidade de alimentos que são desperdiçados, todos os dias.

Quero ver no futuro, quando se alimentar não será mais um hábito, mas um "troféu" conquistado por uma minoria.
avatar
Mary em 27 de julho de 2011 às 19:11:37»
cry
avatar
Luna em 27 de julho de 2011 às 18:56:38»
Lucyta, sou eu, sim, flor. Mas... que Luisão? Num sei quem é. É famoso? Então o Akinator conhece. Tem tuitter? Vou cutucar ele no tuitter. Ah, não, que loira que eu sou, a gente tucuta é no Face. Ai....
avatar
Lucy em 27 de julho de 2011 às 18:06:01»
Lunita é vc ai segurando a fotu do luisão?

as fotos (do post) são realmente chocantes mas porque ninguém não faz nada por esse povo?
avatar
olhosdejabuticaba em 27 de julho de 2011 às 17:51:14»
Há países que dão alternativas. Outros não.

E há países que dão alternativas, mas que por mais que a pessoa tente, ela não consegue.

Nem tudo é tão simples e/ou exato como uma conta de matemática.

Imagens fortes.
Imagina o cheiro disso aí.
avatar
Luna em 27 de julho de 2011 às 16:14:54»
Não é preciso ir em Maputo pra ver esse tipo de coisa. Temos aqui bem perto de nós, algo gravíssimo, com muito mais gente sobrevivendo nesses vazadouros a céu aberto, com, inclusive, restos hospitalares misturados ao lixo doméstico.

O Brasil tem mais de mil lixões. Nosso pais tem toda condição de investir em usinas de reciclagem, coleta seletiva, aterro sanitário etc.

Mas quem se importa com meio ambiente ou quem não tem o que comer? Estádios de futebol são importantes. Nação relaxada.
avatar
Confortably Numb em 27 de julho de 2011 às 16:07:02»
Falou tudo Moon...
pode ser que até tenham outra alternativa... mas daqui acho que ninguem pode julgá-los... não sabemos como é a sociedade lá.

Mas que é triste é... as vezes me envergonho de algumas coisas que acabo reclamando da minha...
avatar
Moonwalker em 27 de julho de 2011 às 15:57:15»
Eu pensava assim, Mateus...
Mas no fim das contas, é falta de opção. Igual esses drogados que eu vejo nas ruas daqui: eu dizia comigo mesmo "vão trabalhar, seus vagabundos"...
Mas é quase certo que eu mesmo não os contrataria se tivesse uma empresa. É o que podemos chamar de injustiça social. Lá em Meuputo deve ser assim também... wink
Ainda assim, posso dizer o mesmo do que aconteceu com a minha família. Todo mundo tem bom emprego e luta bastante, mas já tivemos que comer pardal para não passar fome.
avatar
Nessa em 27 de julho de 2011 às 15:45:43»
Mateus, seus pais são guerreiros, mas nem todos tem a mesma força de seus pais. Por isso vivem assim, mas critico do sistema que deixa essas pessoas bem abaixo da linha da pobreza.
Mateus em 27 de julho de 2011 às 15:34:10»
Pensem antes de me criticar...

Mas por que essas pessoas apenas não vão embora ?
Ou são covardes demais e preferem (sobre)viver dessa forma miserável?
Qualquer outro lugar deve ser melhor do que ali. Meus pais por exemplo, são retirantes, eles saíram de um local morto e vieram para o sudeste, onde conseguiram prosperar e me dar edução de qualidade. Aprendi com eles que, se você quer algo, tem que lutar pelo que quer.
lise em 27 de julho de 2011 às 15:13:11»
Deus, obrigada por ter nascido aqui mesmo!