Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
Angelina em 01 de abril de 2013 às 18:53:57»
A vida é uma contradição.
avatar
Politico Honesto em 02 de janeiro de 2013 às 13:28:30»
Acrescentaria outros itens, que descobri na noite da virada. rolleyes
Edgar Rocha em 03 de outubro de 2012 às 00:31:40»
Mando este link, que coincidentemente trata do que estou falando.
http://hypescience.com/biomedicina-fraudes-aumentam-em-estudos-cientificos/
Edgar Rocha em 02 de outubro de 2012 às 23:32:30»
Luis, acho que entendeu errado. Não culpo a mídia (ao menos em primeiro plano). Esta é acionada como meio de divulgação. Responsabilizo em primeiro lugar os próprios pesquisadores. São eles que apresentam dados como verdade definitiva, protegidos pela atitude hipócrita de induzir o público ao erro e, uma vez alcançado o objetivo, retroceder com a desculpa de que "a sociedade se precipitou". Não se dão ao trabalho sequer de admitir a falha. Basta dizer que os trabalhos não foram conclusivos e que a informação foi passada para o bem da sociedade, na maior das "boas intenções", de forma preventiva. Isso é um terror! Ou melhor, terrorismo científico. O equivalente a dizer que um ato ou uma ideia te condena ao inferno. Acho que, enquanto instrumento de manipulação a ciência não perde em nada em potencial destrutivo. Claro, prefiro ela à religião. Mas o fato de uma estar superada, manjada, não redime a outra. Os métodos vão se sofisticando. Melhor ficar atento. Talvez isto ficaria mais evidente se a ocasião fosse mais apropriada. Estamos falando de uma matéria por demais leve pra justificar este debate pesado. Mesmo assim, prefiro não aceitar que me digam que coisas me fazem feliz.
avatar
Luiz Felipe em 02 de outubro de 2012 às 23:04:20»
Concordo com o fato de utilizarem (erradamente) a estatistica para justificar quase qualquer ponto de vista. O problema não é o metodo cientifico, mas sim a midia, agora ficou melhor explicado.
Quanto ao meu preconceito religioso, na verdade é posconceito, o metodo religioso de "pesquisa" não sai do lugar mesmo, exceto quando uma religião subrepuja outra ou quando surgem religiões novas.
Já, jogar indireta sem dados, foi só um flame bait, para pegar peixe religioso e por lenha na fogueira, gosto de ver o circo pegar fogo.
Eu me divirto fazendo isso, e nem pretendo mudar a opnião de ninguem, estou só me divertindo.
Edgar Rocha em 02 de outubro de 2012 às 13:46:32»
Não questiono a importância das pesquisas científicas, nem sou um fanático religioso como preconceituosamente aventou o Luís Felipe (faltam dados pra poder jogar esta indireta). Os dados estatísticos sempre foram pra ciência algo preliminar nos estudos. Apenas apontamentos que justificam o estudo sobre um tema (ajudam a compor a tese). Mas, tese não é conclusão e, o que se faz na mídia é apresentar dados que justificam uma tese, mas não são de forma alguma conclusivos. O estica-e-puxa do café, por exemplo: ora faz bem, ora é mortal... E o caso da camada de ozônio (já discutido no MDig)? Este foi escandaloso, fraudulento, mesmo. Temos que considerar os motivos pelos quais se pretende desenvolver uma pesquisa. E, nem sempre são sérios, ou puramente científicos. Querer justificar um comportamento, turbinar um determinado produto no mercado, destruir a reputação de outro... temos que tomar cuidado. Ou será que devemos acreditar que todo mundo que não tem Facebook é psicopata, como afirmou algum cientista, baseado puramente em estatísticas? Mais um pouco de mimimi...
avatar
Sentinela em 02 de outubro de 2012 às 00:25:01»
Brincar também é muito bom. Eu tenho vinte anos e brinco até hoje (quando acho alguma criança disposta a me acompanhar rolleyes . Brincar sozinha é coisa de gente doida. Não que eu não seja, mas enfim...).
Quanto às tarefas domésticas, cozinhar não é para mim. Sou esforçada, mas nunca sai alguma coisa que preste de dentro das minhas panelas. Já queimei três bolos no mesmo dia, na tentativa de fazer alguma coisinha para levar para minhas amigas. rolleyes lol Prefiro tarefas de jardim, como aparar grama, ou rastelar folhas secas.
avatar
Luiz Felipe em 02 de outubro de 2012 às 00:17:20»
Fui lá ler para ver no cracked.com, esta explicado como chegaram a essas conclusões, usaram um pouquinho de dados estatisticos, mas nem é preciso, só as explicações já são razoavelmente logica e são baseadas em estudos de psicologia moderna.
As conclusões não são nada paradoxais, são apenas extranhas porque não estamos acostumados a simplesmente parar e olhar o que ocorre em nossas vidas.
Parece que o Edgar não leu a fonte original e já foi soltando mimimi sobre a ciencia e o metodo cientifico. E o exemplo que ele deu não tem nada a ver, ninguem faz pesquisa de cancer dessa forma, a quantidade de variaveis seria tão imensa, que é praticamente impossivel descobrir a causa do cancer. Na verdade, já é praticamente impossivel descobrir a causa do cancer, pois a quantidade de variaveis já é imensa, mesmo com todo o rigor cientifico de eliminar variaveis indesejaveis. Por isso que existem milhares de pesquisas, muitas vezes contraditorias sobre o mesmo tema, porque alguma variavel com oculta certesa não foi detectada e fodeu completamente. Por isso se chama pesquisa, não se sabe aonde vai parar, se é que vai parar em algum lugar algum dia, mas não tema, a vida é assim e o metodo cientifico pelo menos garente que não vamos ficar parados no mesmo lugar, o que ja é muito melhor que os metodos das religiões.
avatar
xandy46 em 01 de outubro de 2012 às 23:47:50»
"Dá pra confiar?"
Na sua descrição e pesquisa, não. Porém se ao fim de anos descobrirem que jujubas causam arteriosclerose, cáries, osteoporose, imunodeficiência, etc, dá para confiar sim. Do mesmo modo se substituísse as jujubas por qualquer outra coisa que pudesse resultar em câncer. rolleyes
avatar
Michel Sanderson em 01 de outubro de 2012 às 23:06:44»
Ver um filme triste e pensar na morte...que coisa mais deprimente...rsrsrsrsrsss
avatar
Marya em 01 de outubro de 2012 às 21:29:05»
Por via das dúvidas vou parar de comer jujubas
avatar
Politico Honesto em 01 de outubro de 2012 às 18:46:21»
Problem? twisted 2V
Edgar Rocha em 01 de outubro de 2012 às 18:31:45»
Estas pesquisas "científicas" me parecem mais coisa de desocupado ou de gente comprometida com certos valores, ou ausência deles. Não dá pra levar muito a sério estes métodos. O cara quer saber se mascar jujuba provoca câncer. Pega 500.000 pessoas que mascam e a mesma quantidade dos que não mascam jujuba. Esperam uns anos e contam a quantidade de cancerosos. A turma que tiver mais câncer ganha. Aí, cria-se o "fato científico": pesquisadores da Universidade Paulmolle em Massachusetts (sempre Massachusetts) decobrem que jujuba causa câncer! Oooooohhhh! E isto vale até a indústria de jujuba encomendar outra pesquisa provando que não é a jujuba e sim a camada de ozônio. Dá pra confiar?
avatar
revolt4d4 em 01 de outubro de 2012 às 18:30:53»
V evil
avatar
Politico Honesto em 01 de outubro de 2012 às 18:23:59»
Concordo com alguns, e acrescento outro: atormentar amigas. É relaxante. twisted
avatar
Politico Honesto em 01 de outubro de 2012 às 18:22:26»
"De acordo a um estudo realizado ao lado de um cemitério e ruas próximas a este, um homem fingia jogar fora seus pertences. O número de pessoas que transitavam próximo ao local e ajudaram o homem a recolher suas coisas, foi maior em comparação àquelas que transitavam por ruas nos arredores do cemitério."

Garanto que se fosse no Brasil, o resultado seria o mesmo em ambas as situações: transeuntes pegariam os pertences para si.
avatar
Politico Honesto em 01 de outubro de 2012 às 18:18:13»
Quanto ao item 2, apontado neste meu post:
http://amigos.mdig.com.br/index.php?itemid=26178
avatar
revolt4d4 em 01 de outubro de 2012 às 18:15:52»
E vamos ser felizes! rolleyes
avatar
Luna em 01 de outubro de 2012 às 18:15:23»
Vc não deveria ser tão desumana.

Teve uma vez, quando anunciaram o fim do mundo, que eu e minha amiga Dani Calabresa saímos empurrando velhas da escada rolante. Estávamos sem sutiã. Era um sonho nosso fazer isso. Foi muito divertido, até que demos conta de que o mundo não havia acabado.
avatar
Marya em 01 de outubro de 2012 às 18:05:32»
E empurrar paraplégico em sua cadeira de rodas, rampa abaixo, ou ribanceira abaixo?
Isso te deve fazer muito feliz também né Luna? mrgreen

Err... ok, ok, foi só uma brincadeira rolleyes
Não se pode mais brincar por aqui ... neutral
avatar
Luna em 01 de outubro de 2012 às 17:02:27»
Concordo com a 4 e 5. Adoro andar no metro de Dubai. Faço isso todas as quintas, me sito completamente revigorada e feliz. Recomendações medicas, sabe como é, né. Com saúde não se brinca. E adoro brigar verbalmente com gagos, eu sempre ganho, isso me faz feliz por algumas horas.
avatar
Lucy em 01 de outubro de 2012 às 16:35:08»
não concordo com praticamente nada mrgreen concordo com a 2 e a 5 rolleyes
avatar
Marya em 01 de outubro de 2012 às 15:57:24»
4. Brigar
"Durante um estudo, cientistas experimentaram com ratos... "
Nossa, eu pensei que fosse dizer que os cientistas é que brigaram entre si... mrgreen

Hã, eu amo cozinhar, isso me torna muito feliz.
E quando eu saio passear com minha cachorra depois da chuva, esta vai pisoteando as poças e sarjetas cheias de água, corre atrás das pombas e corre o tempo todo... e eu vou atrás, correndo também...
E isso é muito bom! Fico muito feliz! mrgreen
Hugo Heggedorn em 01 de outubro de 2012 às 15:24:46»
Concordo com alguns.
avatar
Confortably Numb em 01 de outubro de 2012 às 15:24:38»
Andar de metrô??? eek
Só se for na Suécia... faz esse estudo aqui em sampa pra tu ver... mad

Em relação as tarefas caseiras eu até que concordo... desde que passei a morar sozinho, eu me divirto pra caramba fazendo algumas coisas... principalmente cozinhando.... sai cada coisa maluca... kkkkk rolleyes