Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
msp1500 em 30 de março de 2013 às 18:12:10»
É uma questão de costume. Aposto que eles ainda falam que são felizes vivendo assim.
Coringa. em 09 de novembro de 2012 às 03:22:45»
um tapa na cara do capitalismo
RicardoV em 01 de novembro de 2012 às 15:00:56»
O equilibrio que move a espiritualidade dessas pessoas. "Se seu rosto está sujo, e voce está se olhando num espelho, voce limpa seu rosto e nao o espelho."
avatar
Politico Honesto em 01 de novembro de 2012 às 02:38:40»
Até aqui.
cafa em 31 de outubro de 2012 às 21:13:37»
viva a sociedade alternativa.
Débora em 31 de outubro de 2012 às 14:46:54»
Que gente porca,
Pobreza não é desculpa para imundicie..
Olha aos arredores da casa, cheio de barro.
Casal nojento, não diferem muito de animais.
avatar
O briam em 31 de outubro de 2012 às 14:06:11»
Falou pouco, mas falou bonito, Edgar!

Mas essa revolta do Alien é por que ele tá com galhada...o negão comeu a mina dele...só pode! biggrin
Edgar Rocha em 31 de outubro de 2012 às 14:01:53»
Total Alien,
O meio que preferimos viver é o que nos define. O que é decente pra você, pode não ser pra muitos. Indecência é passar no centro de São Paulo e contornar a cracolândia. Indecente é chamar de REALIDADE, morrer caso não compre uma nova LCD, um Ipod de última linha, ou o Windows 8. Não é uma questão de grana. Se grana fosse bom senso, rico não usava droga. Conheço gente que tem dinheiro, sim, e não abre mão da hortinha no fundo do quintal. E acha isso o maior dos luxos.
avatar
O briam em 31 de outubro de 2012 às 13:43:23»
Ahhh véi...se eu pudesse...sumia mesmo!

Esta cidade nojenta me dá vontade de soltar o ugo! cry
TOTAL ALIEN em 31 de outubro de 2012 às 12:53:29»
PARA O BRIAM: ENTÃO SUMA DE SÃO PAULO !
TOTAL ALIEN em 31 de outubro de 2012 às 12:52:15»
ESSE CASAL PATÉTICO COM EXCEÇÃO DA FILHA QUE DEVE QUERER TER UMA VIDA DECENTE, ESTÃO FORA DA REALIDADE.
NÃO QUEREM ABRIR MÃO DESSA PATÉTICA VIDINHA POIS REALMENTE NÃO TEM GRANA PARA SAIREM DELA !
avatar
O briam em 31 de outubro de 2012 às 11:21:19»
Vander, por "Necessidades" vc quer dizer n°1 e n°2...ou daquelas que os matuto faz com as galinhas e porcas?
Vander em 31 de outubro de 2012 às 11:00:18»
Nada demais, a casa de minha avó em Linha Orlando, interior do rio grande do sul, só foi receber energia elétrica em 2004.Necessidades ainda são feitas no mato em 2012,não há sequer uma patente,e agua é de balde em um poço.Pouco Trabalho é bobagem.
Hugo H. em 31 de outubro de 2012 às 09:06:25»
É, o ser humano é adaptável. Mas prefiro ficar do jeito que está wink
avatar
O briam em 31 de outubro de 2012 às 09:02:25»
Eu nasci no litoral do RJ, uma cidadezinha chamada Rio das Ostras, a paisagem não era a mesma, mas a calma e o desapego da minha família, na época, e ir dormir com o som das ondas lá no mar foi uma coisa inesquecível!

Agora, cá estou em SP, cheia de poluição, barulho, crime e coisa ruim por todos os lados!

Incrível! Temos apenas uma vida, e passando 80% dela teclando na frente de um computador, ou dentro do transporte, se estressando, morrendo aos poucos...enfim, um maldito desperdício!

Já tive uma vida tranquila e acredite, não tem nada igual!
avatar
LukeSchimmel em 30 de outubro de 2012 às 23:15:58»
Eu não entendo essas pessoas dizendo que pobre é que vive bem mas não abriria mão do água quente.
Adryanss em 30 de outubro de 2012 às 22:47:44»
Eles são mais felizes que imaginamos. Na relaidade, o homem foi feito para viver dessa forma. Assim, podemos alcançar a maior felicidade, realização, longevidade e sanidade mental que é possível para nós. Não há dinheiro que consiga isso. Claro, exige um enorme desapego e uma coragem muito grande para conhecer o mundo e decidir se esconder. Mas veja, quando eles acordam e olham pela janela, o que vêem? Algo como a imagem 22! Simplesmente fantástico. É pra um lugar desse que eu quero tirar férias! Sem internet, nem PC... NADA, mas TUDO ao mesmo tempo... rsrsrs
avatar
Politico Honesto em 30 de outubro de 2012 às 20:44:44»
Imagens 12, 13 e 15: produtos industrializados, o que significa que não perderam totalmente o contato com o restante da sociedade (ou sejam doações de terceiros/da família).
Edgar Rocha em 30 de outubro de 2012 às 19:13:20»
Tirando a questão da higiene - porque a falta dela não é prerrogativa deste tipo de vida! - não difere muito de muitas famílias brasileiras. É um modo de vida duro (não precário). Há a vantagem da auto-suficiência, do pouco estresse, do contato com a natureza, da qualidade dos alimentos (esses caras não são miseráveis!), da lucidez e da saúde mental decorrentes deste tipo de vida. Venho de família mineira e camponesa. Nasci aqui em Sampa, mas tive grandes momentos nas minhas férias na roça. A vida lá é realmente dura, mas tem suas compensações. Voltando à higiene, lembro-me de minha tia colocando toda a lenha lado a lado pra não ajuntar insetos, lembro da vassoura perfumada de macela e alecrim, do chão batido sempre varridinho e das paredes brancas caiadas com argila... além, é claro da melhor culinária do mundo. Vai um franguinho com quiabo aí? Ou, se preferir um tutu com uma boa bisteca e taioba... Taí... se os benefícios do meio urbano, como a saúde e a educação, fossem acessíveis, toparia viver assim sem pestanejar.
avatar
revolt4d4 em 30 de outubro de 2012 às 18:46:52»
Me lembra alguns desenhos animados (Projeto Zeta).
avatar
LukeSchimmel em 30 de outubro de 2012 às 18:40:09»
Isso é meio tenso... eu, como uma pessoa que nasceu no meio de tudo isso, não consigo me imaginar vivendo sem.

Sei lá, tem alguém aqui com mais de 200 anos? Tyr? rolleyes