Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Edgar Rocha em 05 de fevereiro de 2013 às 17:02:41»
Bom, Maria. Se você tem notícia do Tyr, então ele tá vivo. Tá até mandando recado. E 100 pila é muito mais do que vale esta informação (com certeza ele te manipulou pra dividir a quantia e você topou). Foi só pra provocar. Sei que ele tá coçando a careca pra voltar a dar pitaco. Mas não vai dar o braço a torcer. Sei como é este tipo. Com certeza vai ler este post (deve ler todo dia), mas não vai voltar só pra não dar o braço a torcer. Mas, ele volta. Acho que volta. Leva tempo pra afiar a ferradura.
avatar
xandy46 em 05 de fevereiro de 2013 às 00:32:43»
Porque a dúvida Maria? Diferente do que deve pensar, "milagre" não significa só fenômeno inexplicável atribuído a deuses. Vem do latim miraculum (maravilha) e seu significado pode ser tanto algo que é motivo de admiração, ou um fato sobrenatural, alguma coisa maravilhosa, um sucesso fora do comum, os significados são muitos. Abre a cabeça mulher. mrgreen Me deve mais uma ein Maria! twisted
Edgar Rocha em 04 de fevereiro de 2013 às 20:57:37»
Por falar em briga, quando o Tyr desamarra o burro?
avatar
xandy46 em 04 de fevereiro de 2013 às 19:56:13»
Que milagre que não teve briga. twisted
Edgar Rocha em 04 de fevereiro de 2013 às 11:16:31»
Moonwalker, não posso pedir pra que seja específico, afinal de contas, se te respondo é porque o teu comentário me deixou alerta. A carapuça de certa forma caiu-me bem. Mas, devo responder, porque sinceramente, não me sinto numa guerra contra Deus ou contra os que nele creem. É direito de todos ter ou não fé ou estar ligado à religião. Não fico de fora desta discussão porque acho que ela atinge a todos, mesmo os que em nada creem. Estamos juntos numa sociedade onde é evidente certas condutas ou visões de caráter duvidoso e manipulador em todos os setores. Não cabe a ninguém forçar uma mudança de opinião ou querer influenciar um ponto de vista. Mas, se certas condutas nos incomodam, assim como você sentiu-se incomodado com a abordagem do tema, é prudente se manifestar e questionar. Coincidentemente, nesta semana, este não é primeiro post em que vejo comentários alegando que se deve afastar do que está errado totalmente. Concordo que implementar uma cruzada contra algo seja inglório. Mas é impossível se afastar de certas questões sem sentir o sabor amargo de estar perdendo um espaço ao qual é legítimo você participar. Entregar de mão beijada este direito sem ao menos questionar ou posicionar-se é o mesmo que aceitar calado o que lhe incomoda, ou fugir o tempo todo. Será isto o mais correto?
Xandão em 04 de fevereiro de 2013 às 07:16:58»
Deus estava lá? Então prendam o elemento por omissão de socorro. (2)
avatar
Moonwalker em 04 de fevereiro de 2013 às 00:17:48»
Eu tenho mesmo que me curar desse vício em internet. É muita baboseira, muita crítica infundada. Muita gente usando Deus como muleta, e muita gente jogando pedras nele também. É tipo uma guerra. E para mim, desde sempre o único que ganha com a guerra é o que não participa, o que fica mais longe da linha de batalha, do fogo cruzado, de uma argumentação que não leva a lugar algum. E isso cansa. E como cansa. Chega a dar um aperto, uma depressão, uma vontade quase que doentia de tentar entender como uma informação virtual consegue me fazer tão mal na vida real. Agora, pensando bem, não sei se é a internet, se sou eu, se é o Mdig... Só sei que essas três coisas cada dia combinam menos.
Edgar Rocha em 03 de fevereiro de 2013 às 21:13:24»
Cara, que apresentação legal no vídeo depois do nº 35. Que esporte é este? é de uma plasticidade e exigência técnica incríveis. O moleque dá um show! Já é praticado aqui? Eu recomendo!!!
Edgar Rocha em 03 de fevereiro de 2013 às 01:12:45»
Nº 7: taí... nunca atentei pro fato de que o gênesis carrega duas versões contraditórias de criação. Mais esta pra coleção. Embora fique feliz em constatar que, de fato, o texto primordial não tivesse a pretensão de ser universal e sim, de descrever o próprio universo de sua criação (do povo judeu) podendo assim, conviver com opiniões diferentes. Acho que Nietzche estava mesmo errado. Sua genealogia da moral carecia um pouco de informação, e muito de bom senso e rigor técnico. Ele espelhou seu momento histórico no passado, tentando justificar que as instituições teriam surgido para a finalidade a qual estas se propunham a cumprir no século XIX.
George Fox em 02 de fevereiro de 2013 às 22:32:24»
Deus estava lá? Então prendam o elemento por omissão de socorro. Se o deus do cristão existisse os dois desgraçados estavam queimando uma hora dessas.
avatar
Angelina em 02 de fevereiro de 2013 às 21:41:33»
16- Eu justamente estava vendo o programa quando ele falou que não fazia questão que ateus vissem o programa dele.
Mudei de canal.
avatar
Angelina em 02 de fevereiro de 2013 às 21:15:40»
Inseption.
Ozzimandias em 02 de fevereiro de 2013 às 17:25:14»
\/ - Nota 10 pela observação, principalmente no que diz respeito ao regaço.
Edgar Rocha em 02 de fevereiro de 2013 às 17:06:07»
O nº 30: A IUCN já lançou a campanha: Não depile a macaquinha: Salve o chato! Já conseguiram a adesão das naturistas, sociólogas da USP e do PT e crentes tradicionais de diversas denominações. Graças a elas, o status de conservação do chato ainda é LC (localmente comum). A presidenta já declarou apoio "em respeito ao código florestal, defendo a preservação das matas ciliares em todo e qualquer regaço desta nação".
avatar
msp1500 em 02 de fevereiro de 2013 às 16:41:15»
É, esse nosso mundo está cheio de pessoas que buscam alguns minutinhos de fama às custas das desgraças alheias.

Gostei da seleção de links apresentada, mas não aguentei esse cara não.
Edgar Rocha em 02 de fevereiro de 2013 às 16:34:13»
Como já disse instituições religiosas é que são o grande problema deste assunto. Não se pode negar que haja grande sabedoria em textos religiosos, embora esta não seja utilizada pelos fanáticos e fundamentalistas ridículos como os do post 24 e 25. O que é muito engraçado. No Antigo testamento, por exemplo, a base teológica e filosófica do bem viver, seja para profetas ou reis ou quem for, são a sabedoria e a prudência. Para os antigos, Deus está onde há sabedoria e prudência. E protege os que as cultivam. São termos tão prosaicos e necessidades tão diárias que nada têm a ver com qualquer misticismo e sim, com uma conduta que garanta a sobrevivência e o bem viver no dia-a-dia. Ainda que tivessem lançado mão dos escritos para evocar isto, já que sábio não é o corruptor que paga propina pra manter uma casa de show sem a menor segurança, sábio não pode ser aquele não se preocupa com a consequência e de seus atos e, prudente é aquele que, ao se deparar com os riscos e com as possibilidades, não sai acendendo rojão num local fechado sem saída de emergência. Se o discurso fosse este, seria bíblico e, ao mesmo tempo, válido. O moralismo e a manipulação destes idiotas sensacionalistas e oportunistas são de uma baixeza moral que só depõem contra a fé deles. Pior pra religião. Um mal advogado é sempre um desastre. Um verdadeiro tiro no pé. O mais ridículo é a empostação do cara do segundo vídeo. E tem padre recebendo formação pra aprender a falar deste jeito.
avatar
Politico Honesto em 02 de fevereiro de 2013 às 12:03:04»
Asneiras como as proferidas nos vídeos 24 e 25 não me surpreendem, pois já está mais que provado que fanatismo religioso e ausência de racionalidade são indissociáveis.