Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Lorena em 04 de abril de 2013 às 13:30:54»
Altemir, da uma olhada no ranking das 50 cidades mais violentas do mundo. tem 15 cidades brasileiras e o Rio não conta, então essa de crime organizado é mais na mídia do que qualquer coisa, pois tem muito mais crime organizado em Curitiba do que no Rio, mas como é uma cidade de pouca expressão frente ao Rio quase nada vai para a mídia.
avatar
Luiz Felipe em 22 de fevereiro de 2013 às 20:02:41»
Essa lista ta mais para feliz = bobo. Tem muita gente boba no rio de janeiro.
avatar
Nessa em 20 de fevereiro de 2013 às 11:23:11»
Eu moro no Rio, apesar de todos os contras, é um otimo lugar para se viver, tem belas praias , montanhas, lagoas, cachoeiras e muitos mais. Em todo lugar há problemas.
avatar
Michel Sanderson em 19 de fevereiro de 2013 às 23:42:15»
Achei estranha essa lista...
avatar
LukeSchimmel em 19 de fevereiro de 2013 às 19:31:33»
Não entendo.. quem fez essa coisa? eek
Tudo errado e... Rio em primeiro lugar? Tudo bem que é Brasil e as pessoas levam tapa e dizem que gosta, mas Rio de Janeiro é dividido em litoral da Zona Sul razoável e resto. Perdão as pessoas que moram, mas é a visão que tive da cidade. Engraçado é em "Attractions" fica abaixo de Sydney.
E Amsterdam ser menos feliz que Barcelona é uma comparação infeliz confused

Enfim, hoje suspeito
Altemir em 19 de fevereiro de 2013 às 17:53:20»
O rio é a mais feliz para o crime organizado, pode se proliferar sem medo da polícia corrupta, que incentiva e facilita sua ocupação.
Aos que fizeram essa pesquisa:
vão pesquizar no meio da favelo seus hipócritas.
Considerar meia duzia de riquinho folgado que frequenta shopping não é termometro pra nada.
Com certeza essa pesquisa foi enconmendada pela secretaria de turismo do rio.
O rio é um belo ex de como uma cidade não deve ser. é decadente, e tem um futuro sombrio.
Moro aqui e conto os dias para ir embora.
avatar
Politico Honesto em 19 de fevereiro de 2013 às 17:51:46»
"Como se Deus estivesse preparando o café.''
Para combinar com o pão que o Diabo amassou? twisted

Falando sério, como deixaram claro aí (e já disse, em outro post), felicidade é um estado temporário, e não pode ser quantificada, não é possível estabelecer um referencial. No entanto, também concordo com uma mensagem do texto: a felicidade que surge mesmo nas piores condições não pode ser menosprezada.
avatar
KaiserThel em 19 de fevereiro de 2013 às 17:13:50»
Isso é porque eles não conhecem Petrópolis!
avatar
msp1500 em 19 de fevereiro de 2013 às 17:12:30»
Menos mal que o Brasil apareceu lierando uma lista salutar, pois geralmente nós só temos liderado ranking negativos.
avatar
Confortably Numb em 19 de fevereiro de 2013 às 16:22:04»
Também acho que felicidade não é algo a ser medido, e sim um estado de espírito... e tem pouca relação com o lugar em que vivemos....
Hoje vivo em São Paulo, e estou bastante feliz comigo mesmo e com minha familia... Hoje acredito que eu possa ser feliz independente da cidade em que eu esteja... (tanto que ja to pensando em me mudar no fim do ano... hehe)

Mas na minha vida, eu almejo como felicidade algo bem parecido com a descrição do Moon, fui criado no campo e sinto uma saudade imensa de uma vida + simples... bem longe de qualquer cidade dessas ai.... rolleyes
Edgar rocha em 19 de fevereiro de 2013 às 15:23:33»
Fica claro o conceito de felicidade pressuposto na pesquisa. E acho que não está errado. Felicidade é sobretudo, satisfação, compensa e recompensa. Considerando assim, uma cidade que tenha mais locais de diversão, de compras, mais atividades que propiciem as sensações satisfatórias que buscamos (bom ressaltar que a BUSCAMOS), pode ser colocada no topo do ranking. O problema, que eu particularmente já resolvi pra mim, é que a felicidade é posta em primeiríssimo plano, em detrimento de algo que as pessoas têm sido induzidas a confundir com a felicidade: a ALEGRIA. Procurem no dicionário e perceberão a diferença real entre as duas. Se o que nos dá felicidade é o ter, esta é temporária e insaciável. Uma vez que já temos, somos compelidos a buscar outros momentos de felicidade ainda maiores (a lógica do vício). Não é à toa que surgem atualmente inúmeras patologias ligadas a este conceito. A alegria aparece como uma espécie de destruidor deste ciclo de busca tão conveniente à sociedade baseada no consumo, no ter. O Moonwalker pode até comprar um café, mas não um café feito por Deus (a metáfora é linda). É um estado interior, uma sensação interna que nos satisfaz a despeito da simplicidade ou austeridade de uma vida nem sempre repleta de felicidade. É a vacina contra a sensação de inferioridade por não poder comprar o carro zero, ter um novo IPod, um corpo cada vez mais perfeito, etc. Enfim, tudo que a sociedade atual chama de atitude conformista, comodista, medíocre, down, já que nos tira a compulsão por buscar sempre saciar uma sede que não acaba nunca. Esta confusão proposital destes dois conceitos e a perversão da alegria como sinônimo de auto-exclusão do mundo moderno é que nos impede de curtir o que realmente interessa. E quando não podemos mais atender à exigência social de ser feliz 24 horas por dia, por questões óbvias, como falta de poder aquisitvo, falta de saúde física e mental, recorremos aos artificialismos que inteligentemente o mercado oferece: drogas pesadas, remédios tarja-preta, bombas capazes de nos propiciar a mesma sensação do cheirinho de carro novo, do espelho mostrando nossos bíceps, etc. Alegria, amigos, é o motor que nos faz enfrentar a realidade e modificá-la. E esta só é conseguida sob o espaço afetivo e comunitário. Felicidade se ganha sozinho, e se paga o preço por querer tê-la constantemente.
avatar
Layla em 19 de fevereiro de 2013 às 14:58:37»
"Sim, vem Kafka comigo" Rsrsrs

Felicidade é algo bem pessoal, não creio que escolher cidades felizes faça muito sentido, menos ainda baseando-se nesses critérios.
Porém, não tem como negar que os cariocas passam uma imagem de, senão felicidade, alegria e bom humor.
avatar
Angelina em 19 de fevereiro de 2013 às 14:50:42»
''como se Deus estivesse preparando o café.''
Bonita descrição.
Já as cidades felizes... Felicidade não é algo medível.
avatar
Moonwalker em 19 de fevereiro de 2013 às 14:43:20»
Tudo que eu sei e conheço a respeito do Rio de Janeiro fortemente contradiz o que eu costumo sentir quando tento descrever "felicidade".
Quem mora no Rio me perdoe, isso não é necessariamente uma crítica, e eu até admito que minha cidade não é a mais feliz do mundo.
Felicidade para mim hoje é dormir uma noite inteira, acordar cedo sem despertador e ao lado da mulher que eu amo, olhar pela janela e ver o Sol nascer atrás da Serra da Graciosa criando um tom novo de cor a cada dia, como se Deus estivesse preparando o café. Acho que é o que tem me dado forças, ultimamente.
(Embora todas as cidades da lista tenham sua beleza, eu seria mais feliz visitando um daqueles lugares que aparecem no Imagens da Semana com a legenda "vou morar sozinho" )
Alessandro 3000 em 19 de fevereiro de 2013 às 14:30:35»
Paris, eu escolho você.
Diego Falabella em 19 de fevereiro de 2013 às 14:30:05»
Não entendi. No texto relaciona a quantidade de atrações mas o primeiro lugar não possui a maior quantidade per capita.
avatar
revolt4d4 em 19 de fevereiro de 2013 às 14:23:59»
Sei. fool
avatar
Politico Honesto em 19 de fevereiro de 2013 às 14:18:06»
Defina "feliz" – a explicação para o Rio de Janeiro em primeiro lugar.