Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
Luiz Felipe em 05 de junho de 2013 às 00:12:24»
Eu gosto de dizer que tenho varios "chars". Na vida "real", eu atuo com 4 personalidades diferentes pelo menos, dependendo do contexto. Na internet eu tenho mais umas 6 personalidades. E se considerar os jogos mais umas 10, que equivalem aos chars "virtuais". Somente contando os ativos, nao os que morreram ou eu destrui. Also, eu destrui um dos chars de vida real.
Eu coloquei entre aspas, porque alguns deles eu passo tantas horas, que as vezes eh mais real que a propria realidade, ja faz parte de mim, as vezes eu ate esqueco dos "chars" da vida "real".
Depois eu nao sei porque nao tenho tempo, coitado dos dois chars de vida real relacionados ao estudo e a vida social do mundo "real", esse sofrem por falta de logar neles, kkkk.
avatar
Cheat em 04 de junho de 2013 às 11:02:42»
É até um tanto lógico. Se nosso corpo veio sofrendo mudanças ao longo das eras a fim de adaptar-se às diferentes condições as quais fora sendo submetido, nada mais justo que nossas personalidades sejam igualmente adaptáveis. As únicas diferenças são que essas adaptações da personalidade são breves - por ser infindável a sorte de situações com as quais lidamos, e que, consequentemente, desencadeiam diferentes reações que dão origem a diferentes comportamentos - e arbitrárias (preciso repensar essa parte).

Ah, não dentro do contexto do post, mas que não resisti. "Contudo, em nosso corpo vivem mais organismos do que pessoas habitando a Terra. Inclusive supera o número de estrelas da Via Láctea."
Ou seja... Se por um acaso esses organismos possuírem algum tipo de consciência desconhecida, nós seremos, para eles, seu universo. Então, estendendo o conceito, quem garante que não somos meras bactérias hi-tech de algum grandalhão por aí? Supernovas? Que nada, ele só tomou um sonrisal.
RRR em 04 de junho de 2013 às 08:45:09»
"Nós" gostamos muito desse post! rsrs
avatar
Angelina em 03 de junho de 2013 às 21:39:51»
É complexo, e essa visão de não sermos indivíduos, também possui varias facetas, sendo social ou biológica...
Ou até mesmo espiritual!
Admin! Eu tenho problemas.
Rogério em 03 de junho de 2013 às 21:28:43»
sei deixassem uma pessoa desde o nascimento em uma ilha deserta, será q ela manteria o seu "EU original"? Quantos casais reclamam q seu parceiro mudou ao longo dos anos? A superproteção de nossos filhos não iria gerar indivíduos inaptos socialmente? é difícil dizer, e isso varia muito de pessoa pra pessoa. Mas o simples fato de aceitar que mudamos constantemente e que as pessoas ao nosso redor tb mudam, iria facilitar muito a convivência... Se cortasse meu braço e atirasse no chão, aquele braço no chão seria eu? Se fizer um transplante de coração, deixo de ser eu? Poderia dizer q eu sou minhas memórias... e se trocassem minhas memórias, ou esquecesse tudo? a nível atômico somos praticamente espaço vazio...
avatar
Politico Honesto em 03 de junho de 2013 às 21:06:58»
Isso lembra alguns projetos sobre fazer backup do cérebro (ao menos da memória) e inseri-lo em corpos artificiais, visando à imortalidade.
avatar
Moonwalker em 03 de junho de 2013 às 20:41:08»
Pois eu achei o texto engraçado e me fez pensar. Como temos a plena certeza de ser nós mesmos, junto com nossas vontades, desejos, lembranças e coisas assim, mesmo sendo renovados fisicamente a cada sete anos? Isso é incrível!
cafa em 03 de junho de 2013 às 20:25:22»
que porcaria de texto é esse? alguem vai tirar nota ruim ai.
Semiramis em 03 de junho de 2013 às 20:20:46»
Oras, bolas!! Eu sou eu, você é você, e nós somos nós!! Pronto!!! Simples assim!! Pra que complicar???
Luan em 03 de junho de 2013 às 17:32:59»
Tinha que partir de um realista científico ingênuo. Meu caro, considere somente sair de seu sistema materialista absoluto e verás que isso é uma explicação teórica restrita a um sistema específico. Não é a verdade. E não deveria ser pregada como tal, mas inclusa em nosso constructo religioso quase-global da divina Ciência.
avatar
Elbereth em 03 de junho de 2013 às 17:04:25»
Faz diferença? Tipo assim, pra MIM as pessoas são como eu as vejo. Pra MIM, nenhuma outra existe. Claro que ela pode mudar, e minha percepção dela também também pode mudar, e quando isso acontecer aquela pessoa que eu percebia antes deixa de existir.

Aquela história de que cada um vive em um mundo diferente, composto apenas das percepções que tem...
avatar
Politico Honesto em 03 de junho de 2013 às 16:54:36»
"Uma é como a gente acha que é, outra como o outro nos percebe e a terceira como realmente é"

Eu acrescento uma quarta: como você acha que os outros o veem. A terceira pessoa citada no texto – como cada um é, realmente – poderia ser a "soma" das demais ou mesmo algo bastante diferente delas. Afinal, se diferentes indivíduos (incluindo você mesmo) enxergam distintas "pessoas" em si, como definir, então, a "real"? De que visão (ou mesmo parecer) viria tal conclusão?
avatar
LukeSchimmel em 03 de junho de 2013 às 16:52:38»
Minha colonia de Eu.
avatar
revolt4d4 em 03 de junho de 2013 às 16:38:02»
Ninguém existe
avatar
Politico Honesto em 03 de junho de 2013 às 16:33:42»
Gosto disso.