Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Regianne em 18 de agosto de 2013 às 00:35:04»
Popper te aplaudiria 100Nossao. Muito bom!
Ulisses Sampaio em 14 de agosto de 2013 às 20:56:43»
Existiu um cretino que lançou um jargão de que gosto muito e é mais ou menos assim: "Ser ou não, eis a questão"
Contam que Shakespeare o disse, porém, como não publicou no Facebook, atribuíram ao Barack Obama.
avatar
100Nossao em 14 de agosto de 2013 às 19:31:31»
Sempre que tinha uma pergunta sobre biologia, física, ou algum outro assunto que eu não conseguia encontrar uma resposta, pedia para um professor falar sobre isso. Embora as questões de ciência tenham um forte apelo aos jargões, os professores com quem falava sabiam que eu não era um cientista e por isso usavam a linguagem que eu poderia entender, com o claro objetivo de comunicar, de se fazer entender.

Assim é a vida, especialistas de cada área sabem que o uso do jargão pesado na linguagem com pessoas comuns não é uma bom jeito de se comunicar. Este fato parece óbvio. A única área onde as pessoas não conseguem entender este simples conceito é no campo da filosofia, pricipalmente entre os fideístas, que parecem menos interessados em ajudar os outros a entender sua posição e mais em intimidar a outra parte da conversa e, assim, "vencer" o embate (parecem semper estar em um ringue de duelos de vaidades). Sua conversa prolixa está frequentemente acompanhada de zombaria condescendente com a suposta falta de estudo de seus interlocutores.

Por isso a ciência se afasta cada vez mais destes presunçosos, que na necessidade de argumentos depreciam os avanços de pesquisas que buscam colocar um pouco de luz em assuntos da natureza humana que são origem de confusão ou ambiguidade. E desde quando a Ciência precisa de uma resposta pronta e objetiva sobre o que é moral ou ética? Deixe me ver, a filosofia tem essa resposta ou só propõe mais perguntas sem respostas? Pensando de outra forma e fora da caixa: ter resposta pronta e objetiva sobre o que é moral ou ético por acaso vai curar o câncer? Vai aumentar a expectativa de vida? Vai melhorar o processador de meu computador? Ou é só mais uma melindre de gente magoada por não ser parte do processo criativo e ativo que move o mundo?

Outra atitude irritante é que, algumas vezes, quando defendem uma posição idiota, pensam que o uso de palavras polissílabas lhes dão o direito automático de serem levados a sério. Sempre procuro um emoticon que denuncie a Lei de Poe, mas noto infelizmente mais algumas palavras adiante que estão falando a verdade (a sua).

Essas pessoas são muitas vezes, como escrevi, religiosos (alguns têm vergonha de confessar, devido a que sabem que a religião vai contra a racionalidade e a inteligência), mas há um bom número deles no lado ateu também. O objetivo não parece ser o de comunicação, mas sim o de postura (ou impostura?). São todos chatos, pretensiosos, e todos devem ser sumariamente ignorados, independentemente do que acreditam sobre a (in) existência de deus, até que sejam forçados a descer ao nível dos filósofos de verdade e aprendam a conversar como 99% da população faz, assim como todos os outros especialistas de outras áreas.

Acho que a filosofia pode ser um assunto fascinante, mas tenho uma atitude mais atenciosa a um analfabeto total que converse comigo no mesmo nível do que um "filósofo" amador que se julga o dono de todo conhecimento.

Depois desse comentário é possível que uma outra pessoa "filósofa" gaste uma enorme quantidade de tempo para culminar com toda sua sapiência de inigualável arrogância. Mas já adianto que não vou perder tempo com tanto músculo acadêmico desperdiçado em coisa nenhuma.
avatar
Angelina em 14 de agosto de 2013 às 14:19:58»
Só sei que nada... Esquece.
Eu não gosto muito de afirmar verdades, mesmo que para mim pareçam uma verdade. Não gosto de ter opinião formada. Não me sinto bem afirmando, acusando, especulando sobre algo que não tenho certeza.
avatar
Confortably Numb em 14 de agosto de 2013 às 08:59:11»
hummm... é... hããnnn... rolleyes

A filosofia foi a base da ciência que conheçemos, filosofia nada mais é do que pensar além do óbvio, questionar um pouco, refeletir sobre determinados assuntos.... não é viagem.
Tivemos grandes filósofos que também eram cientistas... René Descartes por exemplo (lembra do produto cartesiano?). Quando algum questionamento filosófico ganha alguma exatidão, algum método, outra área exata da ciência o abraça, e ele deixa de ser filosofia.

É só minha opnião rolleyes
Sylvinha em 13 de agosto de 2013 às 20:23:42»
3,2,1... para alguém comentar que aqui só tem ignorante. Recomendar um livro muito chato e finalizar com uma frase em latim. mrgreen □
avatar
Cheat em 13 de agosto de 2013 às 19:53:42»
Gosto do "pensar no pensar" que a Filosofia, em grande parte, propõe. Questionamentos impostos sobre a coisa em si, o conhecimento, a realidade, a representação, a vontade, dentre tantos outros cernes, sempre me instigaram a raciocinar em cima das coisas.
Mas, admito, filósofos mais complicam do que explicam qualquer coisa em que toquem. Tudo é refutável, tudo tem uma falha lógica; e se não tem, é criada.

Prefiro encarar a Filosofia como aquele futebolzinho do fim de semana (inverossímil para mim, mas não encontrei outra analogia) que você joga, mas não tem qualquer pretensão de ir pro Barcelona.
Ulisses Sampaio em 13 de agosto de 2013 às 19:53:10»
"E não teve coragem de seguir sua intuição, sendo mais os outros do que ti mesmo" - Meu professor de filosofia em 1990

Terras e pensamento são coisas que ninguém toma, exceto pelo grilação ou alienação.
avatar
Junico em 13 de agosto de 2013 às 19:30:32»
O pior nem é que sejam presunçosos para falar bobagem sobre o que desconhecem ou então que conhecem só até a primeira página do google, e sim que julgam a filosofia como um santo graal só permitido aos escolhidos. Ou seja: eles sabem tudo sobre tudo e os outros sabem um pouco e nada sobre filosofia.
Jota em 13 de agosto de 2013 às 18:46:37»
Será que a ciência tem uma resposta pronta e bem objetiva sobre, por exemplo, o que é moral ou ético? Mesmo que recentes estudos neurocientíficos ou da psicologia evolucionista tenham encontrado algumas estruturas universais da moralidade, o componente cultural nesse caso é tão grande que tentar estudá-la sob uma perspectiva científica rígida não traria nenhum resultado convincente. Óbvio que a filosofia não pode trilhar seu caminho completamente alheia à ciência - como pareciam querer os pós-estruturalistas, e que infelizmente acabaram se tornando o estereótipo dos filósofos -, assim como não devem os homens da ciência arrogarem-se como únicos detentores e construtores do conhecimento. A ciência não é um mecanismo perfeito, pronto e acabado. É, como todas as criações humanas, imperfeita e sujeita a limitações, mas que pode ter suas lacunas colmatadas por outras formas de construção do conhecimento - como a filosofia, literatura, direito etc. -, desde que desça de seu pilar cientificista e reconheça a contribuição que podem lhe dar os estudos não científicos.
avatar
Moonwalker em 13 de agosto de 2013 às 16:29:41»
V Boa frase a do seu professor...
avatar
xandy46 em 13 de agosto de 2013 às 16:22:28»
Como dizia meu professor de física: filósofos são muito bons para fazer perguntas, já para respondê-las são um desastre. Porém não se deve esquecer que qualquer idiota também pode fazer perguntas, especialmente as sem sentido. mrgreen
avatar
Politico Honesto em 13 de agosto de 2013 às 12:46:15»
Imaginei, por isso meu comentário.
Bico fechado.
avatar
revolt4d4 em 13 de agosto de 2013 às 12:41:52»
neutral (<- Boca fechada)
avatar
Politico Honesto em 13 de agosto de 2013 às 12:28:16»
Menos, estorvo. V
avatar
revolt4d4 em 13 de agosto de 2013 às 12:21:27»
hum... hm... hmm...
avatar
Roberto 100 em 13 de agosto de 2013 às 11:40:52»
Acho que vou filosofar um pouco:
"Só sei que nada sei, só digo uma coisa não digo nada e digo mais só digo isso mesmo."
Ciência aos olhos da filosofia é só uma forma de o homem procurar respostas onde não existe certeza. Entenderam ? Também não. fool
avatar
Moonwalker em 13 de agosto de 2013 às 11:35:43»
É, a verdade é que todo conhecimento se torna dogmático quando é transformado em filosofia. Mesmo que quem tenha tal conhecimento afirme que os outros é que estão errados e que o ponto de vista alheio não pode ser provado cientificamente.
avatar
Politico Honesto em 13 de agosto de 2013 às 10:43:00»
Filósofos não são os únicos. Pessoas que pouco ou nada sabem sobre o funcionamento da Ciência têm a mania de criticá-la sem qualquer base para tal, ditam onde ela deve ou não se meter e ainda têm a presunção de dizer que a "ideologia" que seguem é a única que contém as respostas e o verdadeiro conhecimento.
Seria bom se tais pessoas se afogassem sozinhas em sua ignorância, mas fazem questão de "arrastar" terceiros consigo.