Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
Adryanss em 28 de agosto de 2013 às 19:11:31»
Duas coisas que são uma só:

INFLUÊNCIA

Se a criança em casa é educada num ambiente "seguro", com valores morais e espirituais decentes, tem grande chance de ser "gente".
Mas se essa criança tiver amigos, assistir programas de TV, ouvir músicas, frequentar ambientes que não possuem os mesmos valores, ela vai ter seu caráter corrompido, e quando tomar decisões próprias, vai ser imprestável, corrupta, desonesta, vão fazer coisas como as do texto.

Então:

Educação de casa Boa / Influência Boa = Pessoa Decente
Educação de casa Boa / Influência Ruim = Pode sair qualquer coisa
Educação de casa Ruim / Influência Boa = Pode sair qualquer coisa
Educação de casa Ruim / Influência Ruim = Pessoa Ruim

Claro, assim que a pessoa ruim encontrar boas influências, tiver contato com o certo, ela pode mudar de vida. O mesmo com a pessoa que foi a vida toda decente, uma boa pessoa, e de repente "virou a casaca"...

Influências, tanto sociais quanto espirituais, é o que formam nosso caráter... Depois de um caráter formado, a pessoa já tem capacidade pra decidir por conta própria... wink
DUDÉ MADRUGA em 26 de agosto de 2013 às 07:48:59»
Educação com certeza. E não é a educação classica, aquela da escola, mas a educação dada atraves dos pais pelo exemplo e pelas lições comportamentais no decorrer da vida.Penso que um garoto que vê seu pai dirigindo bêbado durante toda sua infância ( se ele sobreviver ileso aos possíveis acidentes...) muito provávelmente seguirá o exemplo do pai quando adulto.MUITO PROVÁVELMENTE, pois não esqueçam que o homem é o produto do meio...
Entretanto se o indivíduo vier com alguma pre disposição mental ... aí já era...
tut em 25 de agosto de 2013 às 15:37:45»
todo mundo fala do internauta agora é a p0h@ do comportamento dos jovens,eu ia escrever certo p0h@ mais nao vou falar palavrao
Rogério em 25 de agosto de 2013 às 14:40:56»
acho q não tem muito a discutir. Se dependesse somente da índole Japão e Etiópia teriam o mesmo índice de violência. Ou será que japoneses já nascem todos "bonzinhos" e os africanos "maus" ? Foi um exemplo extremo, claro, mas da pra ver que o ser humano ainda é do tipo " macaco vê macaco faz ". Quem respondeu que é a índole somente, provavelmente teve uma infância relativamente tranquila, com uma boa educação e um bom convívio familiar.
avatar
KaiserThel em 25 de agosto de 2013 às 03:18:08»
Fato que é o resultado de pegar sua indole, sua educação e jogar no liquidificador!
Moonwalker (sem logar) em 24 de agosto de 2013 às 16:42:00»
E tem mais, não importa o que a lei permita que eu faça ou não com meus filhos. Se um filho meu fizesse uma coisa assim, não importa a idade: ia apanhar até mudar de cor. Isso se eu não pudesse fazer alguma coisa para que ele passasse uns dias numa cadeia.
Moonwalker sem logar em 24 de agosto de 2013 às 16:32:53»
Eu ia responder "uma mistura dois dois", mas aí pensei que na verdade o que determina o comportamento é a educação.
Digo isso porque mesmo que eu fosse de má índole, seria incapaz de depredar um patrimônio histórico, por questão de educação.
cafa em 24 de agosto de 2013 às 05:02:40»
ai5...froideu.
Edgar Rocha em 24 de agosto de 2013 às 03:02:16»
Educação, sempre. Índoles, cada um tem a sua. Gente de má índole existe e sempre existiu. Mas, quando se fala em educação, pensa-se logo em formação institucional. Creio que não seja bem isto. A sociedade faz escolhas e os núcleos familiares refletem o pensamento vigente, independente do grau de estruturação ou base emocional que este ofereça ao filho. É complexo, no entanto, há alguns anos atrás, um jovem advindo de uma família cruel, em situação de total ignorância e alijamento de direitos, podia se tornar qualquer coisa, menos alguém insensível por completo. Lembro-me de meus colegas de infância. Muitos entraram para o mundo do crime, mas não esqueciam as vezes em que sentaram na mesma mesa que eu, na minha casa, pra almoçar, a convite de minha mãe, que não se conformava em vê-los naquela situação (minha mãe não era uma santa, mas sofria com o drama da fome de uma criança. Não era uma atitude incomum naquele tempo. A gente cresceu, o destino tratou de conduzi-los ao caminho óbvio dos excluídos de verdade, mas nunca minha casa foi assaltada, nunca faltaram com respeito conosco, nunca esqueceram aqueles que demonstraram solidariedade, nem que seja por um instante. Enfim, era o paradigma social daquela época. Hoje o paradigma é outro e, por mais que a família tenha condições de dar uma boa formação aos filhos, não ultrapassam os limites das novas regras: individualismo, egoísmo, desprezo pelo ser humano, retórica acima dos atos, autocentrismo absoluto, desconhecimento e desprezo por tudo que é bem coletivo: filhos de famílias "boas" recebem os mesmos valores que filhos de famílias "ruins" (entendam estes conceitos como quiserem). Isto é educação pra mim. E é ela que define e justifica tais atitudes acima descritas no post.
avatar
Haiduqque em 24 de agosto de 2013 às 01:07:45»
Independentemente de um jovem ser considerado boa ou má pessoa, há dias maus em que qualquer um tem atitudes estranhas que nem o próprio, passados uns tempos, consegue explicar ou defender.
Não me parece assim tão importante saber a razão de comportamentos desviantes ou destruidores da parte de alguns jovens. Há que esperar para ver em que adultos eles se transformarão. Quase de certeza, os velhos generais assassinos, senhores da guerra, os adultos políticos corruptos e mafiosos, os maduros mentores e criadores de todas as atrocidades e injustiças que pelo planeta inteiro vão se praticando, eles foram exemplares jovens bem comportados que nunca grafitaram patrimônio.

Eu um dia ainda vou pintar um bigode na Mona Lisa.
Com o "paint" em um jpeg, claro.
Estatistico (sem logar) em 23 de agosto de 2013 às 23:02:41»
Rogerio, li teu comentario e pensei numa analogia: associemos boa indole com um diamante bruto; ma indole com um pedaco de bosta; e educacao com o ato de lapidar (bem ou mal).
.
Acho que ja deu pra entender.
de um comentario a mais em 23 de agosto de 2013 às 22:33:04»
cafa eu vi um comentario seu mais nao foi o post inteiro que vc zoou eu ou o politico honesto.e eu mandei uma mensagem e tao tirando os comentarios.
cafa em 23 de agosto de 2013 às 22:12:58»
óbvio que é o mapa astrologico.
Rogério em 23 de agosto de 2013 às 21:10:58»
é um tema perigoso, pq se partir da ideia que a índole é a unica causa das características comportamentais do indivíduo, então não haveria necessidade da educação, já que ela não iria influenciar em nada, o que não é verdade. O ponto acho q esta na forma da educação, que deveria servir para educar com valores morais e éticos.
Mas outro ponto polêmico, a educação da "vara de marmelo" acho q faltou para esses dois ai em idades anteriores.... e agora criaram jovens que não ligam para as consequências de seus atos... Posso estar errado, mas a educação muito frouxa de agora, paradoxalmente, pode criar jovens mais violentos no futuro.....
avatar
Angelina em 23 de agosto de 2013 às 20:02:46»
Me considero uma jovem comportada. Não dou lá muitos problemas com esse tema de educação.
Não sei exatamente de onde sou assim. Provavelmente bor boas surras que levei, pela atenção que eu recebia, educação...A televisão também foi boa para minha formação...
O exemplo também. As influências externas...É muita coisa para a formação de caráter de alguém.
Um jovem sempre pode mudar por causa das influências de amigos, por exemplo, mas eu sempre penso que educação é indispensável para criar um humano.
Os dois.
avatar
Semiramis em 23 de agosto de 2013 às 19:23:41»
Com a convivência de quase 35 anos com a espécie humana, inclusive com seres da minha própria família, a minha opinião: quando o bicho é ruim, não adianta educação, amor, carinho, religião, batismo, macumba, dinheiro, Deus, etc, etc, que só vai ficar bom quando estiver bem fundo na terra, ou bem cremado. Não adianta tapar o sol com a peneira, e passar a mão da cabecinha do meliante. Nasceu ruim, vai morrer ruim. E se duvidar, ainda vira alma penada para assombrar os vivos. lol lol lol lol
Berserker em 23 de agosto de 2013 às 18:50:17»
Uma coisa que influencia muito é o meio onde vivemos, amigos e colegas de escola infuenciam muito em nossas escolhas e para seguir o caminho certo só uma boa educação n[ao basta, tem que ter personalidade!
Estatistico (sem logar) em 23 de agosto de 2013 às 18:43:53»
Boa educacao + boa indole : um bom jovem
Boa educaco + ma indole : um jovem cinico e mentiroso
Ma educacao + boa indole : jovem deslocado, mas que segue sempe o que sabe certo
Ma educacao + ma indole : um capeta em forma de guri

Conheco exemplares dos quatro tipos, e acho que o fator chave e bem obvio...
avatar
LukeSchimmel em 23 de agosto de 2013 às 17:46:09»
Indole, educação orienta, mas o núcleo é núcleo.
Eu nunca grafitei.
avatar
Elbereth em 23 de agosto de 2013 às 17:21:28»
Acho que somos mais complexos que uma coisa só. Não apenas a índole, ou a genética, ou a educação dos pais, ou o ambiente em que vive a pessoa, ou as situações pelas quais ela passou enquanto crescia, mas um conjunto complexo e integrado de todos estes elementos e, provavelmente, de outros mais.
avatar
Politico Honesto em 23 de agosto de 2013 às 17:07:24»
Ambos e mais um pouco.