Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Página 1 de 2 (65 comentários)
« Ant. | Primeira | 1 | 2 | | Última | Prox. »

vilson alves em 15 de novembro de 2016 às 18:31:56»
essa historia do trem por mim poderia morrer todos,afinal em nenhum momento alguem falou para salvar alguem que a gente gostasse
Hens em 15 de março de 2016 às 19:00:07»
Deixaria todos morrerem, afinal mal conheço as 5 pessoas e teria o maior prazer em empurrar gordo, não gosto de gordos
live em 21 de dezembro de 2015 às 21:05:22»
qual o objetivo de salvar as 5 pessoas ?
Mit em 21 de setembro de 2015 às 15:29:04»
Kkkkkk e engraçado esse tipo de coisa neh eu mataria o gordim e as cinco pessoas pq o grito parece um bezerro uma vez eu afoguei um gato ih foi ingraçado kkkkkk
Usuario 2745 em 21 de setembro de 2015 às 15:25:58»
Eu penso em matar para nao sentir vergonha e tudo que eu sinto e vergonha mas eu tento sentir amor,porem nao consigo sentir nada alem de vergonha e eu acredito qui no mundo so eu exista pois voces sao marionetes do mundo.
Jhon em 21 de setembro de 2015 às 15:20:47»
'-' e so aperta o botao e empurrar o gordao ih acabo tao facil assim '-' da ate preguiça U.u
Grazi em 09 de agosto de 2015 às 18:25:51»
Na verdade eu não faria nada...apenas assistiria ao espetáculo... Afinal de contas, se estão amarrados, é por que não devem valer muito....
TheNekroGenius em 24 de junho de 2015 às 05:33:10»
Mais vale 1 gênio na mão do que 5 funkeiros. -Lispector,Eu
Rafael Carrupt em 06 de junho de 2015 às 04:38:27»
Não faria sentido apertar o botão nem ao menos no primeiro caso. Veja bem, até o momento em que analisamos em unidades, as cinco pessoas valeriam mais do que uma única, portanto salvar cinco indivíduos seria uma decisão mensuradamente fácil. Se tirarmos o aspecto quantitativo e só dissermos que há pessoas amarradas no trilho sem dizer quantas há de cada lado, é passível de que o operador do botão não faça nada, pois implica em não possuir uma lógica cartesiana envolvida. Nessa mesma aplicação imagine que a pessoa sozinha no outro trilho viria a ser uma mulher gravida ou uma criança, e do outro sejam idosos, pode ser que vejamos o aspecto qualitativo prevalecer seguindo uma lógica social.
Com referencia a segunda parte da teoria moral, a pergunta mais razoável seria: Por que? o que eu ganharia salvando cinco pessoas usando o corpo de um gordo flatulento para parar um trem? (supondo que isso seja possível). No caso teria de haver uma razão mínima para que essas pessoas merecessem prolongar suas vidas, afinal nascemos para morrer, como diria muitos fenomologistas humanistas,então o mínimo é preciso é um motivo para que a vida deles valha a do homem, não arriscaria o palpite de que um psicopata considera todos os aspectos de forma cartesiana, sendo que considerar a mística da quantidade é um aspecto do individuo social, creio que muitos consideram através de um calculo pessoal, apesar de que se perguntados consideraram a resposta mais óbvia, que seria sim a de salvar cinco pessoas no lugar de uma, mas colocado em uma situação em que ele precise mesmo que minimamente da pessoa do outro trilho, creio que seja óbvio o que ele faria.
zé rosquinha em 12 de janeiro de 2015 às 14:08:25»
Talvez eu faria suicidio, pularia no vagão e o frearia, assi salvava todos.
zé rosquinha em 12 de janeiro de 2015 às 14:06:46»
Me pegou bem o teste, n por conciencia, eu empurraria mas seria crimonoso e n faria, já o outro de deixar outro morrer n seria tanto homicidio.Eu n fazia nada fugia, mas como tem que escolher entre os 2 dilemas o de empurrar, pq mesmo assim eu iria matar.
Fail em 11 de janeiro de 2015 às 19:35:43»
1) Eu não apertaria o botão.
2) Depende... Se as pessoas amaradas forem desconhecidas eu não faço nada, caso contrario eu empurraria.
Tety Psychopath em 03 de janeiro de 2015 às 01:59:18»
eu empurraria..e é claro que não perderia a cena de ver ele totalmente esmagado depois que o trem passasse..sou facinada em coisas do tipo..
nico em 13 de setembro de 2014 às 12:33:13»
eu empurraria o cara e depois ficaria olhando a cena
JesusRambo em 01 de agosto de 2014 às 23:00:01»
pro cara parar um trem tem que ser uma bola de pura gordura ia ser uma gentileza empurrar ele na frente de um trem biggrin
Kill yaSelf em 05 de maio de 2014 às 22:22:10»
Eu não apertaria o botão, nem empurraria o trouxa... quando um número de idiotas mortos é grande, a natureza faz brotar árvores e plantas q precisamos para a medicina, quando idiotas não morrem, nós temos secas e tsunamis estragando nosso habitat natural, vermes rastejam mas uma espécie acabou burlando a natureza e conseguiu viver ereto, não é atoa q somos tão "lisos", sem pelos igual lumbricóides e animais burros, grandes e lentos como o hipopótamo, elefante entre outros...
Graças aos pretos burros da África q não tem comida e mesmo assim adoram fazer filhos infestando nosso limitável planeta e graças também a Europeus e Norte Americanos inúteis q usam e abusam da natureza pra fazer roupas idiotas ditadas por revistas idiotas para uma mulher idiota ficar bonita pro namorado idiota (...) nossa natureza está sendo gravemente ferida com a superpopulação de seres humanos... Ainda tem uns idiotas inúteis q que quando observam gente como ele fazendo merda na internet ainda tem coragem de fazer piadinhas como: "O jeito é devolver o Brasil para os índios e pedir desculpas", verme, cague e coma, rasteje na lama, afunde num balde de bosta e verá q nada mudou, você não ficou mais idiota do q antes, continua um imbecil inútil.
Morte aos vermes eretos!
Renata Britto em 04 de abril de 2014 às 13:37:31»
Racionalmente, sim seria o de empurrar, mas o Ser humano
o ser de carne e osso me faria sair dali apavorada para buscar ajuda...isso eu me conhecendo
1111 em 25 de março de 2014 às 15:05:32»
no item 2- não tem como voce afirmar com certeza se o corpo do homem conseguiria parar o trem pois precisaria mais do que isso
estouura tolas em 10 de março de 2014 às 21:26:26»
nao se pode mandar o gordao abaixo depois do trem passar? assim eram menos 6...
Álvaro em 20 de fevereiro de 2014 às 13:27:13»
Não desviaria o trem no 1º caso, pois seria participante ativo do homicídio, apesar de "salvar" as outras três pessoas.

Já no 2º caso, porque não tenho a opção de puxá-lo p trás? Todo problema possui solução.

Abraços,
Álvaro.
Jean Carlos em 23 de dezembro de 2013 às 23:44:33»
Não sei o que faria na primeira situação. Mas na segunda eu penso que dificilmente alguem amarraria 3 pessoas pra morrer de uma modo tão cruel sem que elas tenham despertado um ódio muito grande nele(mesmo que eu não concorde com o motivo, caso descobrisse depois. E pior vai que os três ferraram com a vida desse gordo e foi ele que amarrou eles e eu alem de frustar a vingança dele ainda jogo ele pra morte.
yzis em 23 de dezembro de 2013 às 19:19:18»
eu empurraria o sujeito logo sem fazer drama afinal 5 vidas é bem mais em conta e com certeza daria uma massa corpórea bem maior kkkkk.
maumau em 20 de dezembro de 2013 às 23:53:37»
eu sou mais que psicopata .. eu esperaria matar as 5 pessoas e depois empurraria o grandão pra morrer tmb e me salvar de vez biggrin
jibasmello em 13 de dezembro de 2013 às 05:02:46»
eu sou psicopata, na minha ação não haveria nenhum problema ao empurrar, mas sim no que aconteceria comigo após eu empurrar o gordo. penso no seguinte: se fosse no impulso, eu logicamente empurraria para obter elogios, mas eu poderia ser odiado muito e até preso, como não havendo diferença para mim, eu empurraria sim e ficaria para ver o corpo estourar, para saber como lidar após tudo isso com as pessoas, que possam me perseguir. mas, se eu fosse matar as cinco, teria maiores problemas, não receberia os elogios que tanto gosto de receber e ficaria mal visto, mesmo ainda se tratando de alguém que eu conheça, que seja minha maravilhosa mãe ou vizinho, eu empurraria e logo fugiria para não ser penalizado, tudo para não me queimar, eu logicamente não ligo pra nem as cinco pessoas, nem pro gordo, afinal, eu não seria e nem me sentiria culpado pelas mortes, sendo que eu seria indiferente, porque encararia como sendo só mais um problema comum, não por minha "culpa", mas sim pela culpa em que a sociedade me colocaria sendo eu obrigado a arcar com as idiotices dos outros. eu poderia não fazer nada, mas a vontade de aproveitar a oportunidade perfeita de matar e ser dado pela maioria como um herói, seria mais forte e eu o empurraria.
Sem Nome em 10 de dezembro de 2013 às 18:55:50»
eu me jogaria na frente do trem
cleito em 28 de novembro de 2013 às 04:28:54»
levei o maior susto com essa foto
Lanna em 17 de novembro de 2013 às 14:13:39»
Ter atitude não significa ser um psicopata. Na vida tomamos decisões o tempo todo, é preciso ter atitude pra comandar a vida e os que não a tem se tornam pessoas para as quais tudo tá bom e não estão nem aí pra nada além de suas vidas. Eu empurraria sim pra salvar outras outras 5 e nem por isso sou psicopata, só não abro mão do meu direito de escolha por conta do que os outros irão pensar sobre mim.
diana em 09 de novembro de 2013 às 18:35:57»
Vixe...!
Gnome em 30 de outubro de 2013 às 02:59:18»
Por um lado, empurrar a pessoa é mais viável, pois uma família chorando é melhor que cinco famílias chorando.
Por outro lado, pela lei, eu estaria cometendo um homicídio, portanto para garantir minha própria segurança isso não seria uma opção, a escolha iria depender da pessoa ser heroica ou ligar apenas pra si mesma, não da logica.
Dartagnan em 18 de outubro de 2013 às 17:22:45»
Discordo no que diz respeito ao psicopata não pensar duas vezes ao ter que apertar o botão, ou empurrar o desconhecido. Acredito que um psicopata de verdade não ligaria para o fato das pessoas amarradas morrerem, portanto, não faria nada para impedir, simplesmente acharia que foi azar delas estar ali.
Davi Calebe em 15 de outubro de 2013 às 18:34:37»
não faria nada não vou ganha nada salvando pessoas...
Dianne em 14 de outubro de 2013 às 20:11:25»
Credo!Quase cai da cadeira quando vi esse maluco sorrindo.
Hadox em 04 de outubro de 2013 às 16:18:18»
Essa filósofa assistiu The Walking Dead
D. Pepsi em 03 de outubro de 2013 às 22:38:40»
Se eu tenho acesso a ''um botão que pode salvar pessoas'', é isso que devo fazer, ''salvar vidas.''

_ Nossa, então me responda sem Hipocrisia Sylvinha.
Se a outra pessoa fosse sua (mãe ou filha ou irmão) Que estivesse amarrado no outro trilho,
você o(a) mataria? já que você Diz que você teria um botão que pode salvar pessoas e é isso que deve fazer?

No outro eu seria uma transeunte eventual e empurrar o gordo para a morte seria considerado um crime mesmo que fosse para salvar cinco pessoas. ''Desse jeito eu ia correr até os trilhos para tentar desamarrar os outros 3.''

-Sobre este comentário eu diria, que você tem uma mente um tanto criativa. wink
avatar
Luiz Felipe em 03 de outubro de 2013 às 20:17:07»
É claro que hipoteticamente na segunda situação eu usaria meus poderes jedi para levantar o trem e se isso ocorresse no mundo "real" (não acredito nisso, mas isso é estoria para outro dia) eu ficaria como bobo movendo a mão.
Alias, eu vi uma pessoa caindo no chão e de longe tentei usar a força para evitar, mas não deu certo. Gravidade sua bitch.
avatar
Luiz Felipe em 03 de outubro de 2013 às 20:08:55»
Primeiro dilema
Eu puxaria o freio para não me sentir culpado por não tentar nada, mas não fui eu que acorrentei pessoas no trilho, porque deveria fazer uma escolha se ambas são ruins.
Segundo dilema
Não mesmo, se alguem (?) resolveu matar as 5 pessoas a culpa não é minha, para que eu me intrometeria. Se eu matar o gordo então eu terei cometido assasinato, se não matar então não cometi nada de errado.
avatar
Cheat em 03 de outubro de 2013 às 12:17:21»
Antes de tudo, uma consideração: Não acho que todas as vidas tenham o mesmo valor. Umas valem, para mim, muito mais que outras. Exemplos simples: Mahatma Gandhi x Fernandinho Beiramar, minha mãe x qualquer outro, etc.

Logo, com isso em mente, vamos ao primeiro dilema... Como certamente não daria tempo de eu identificar e fazer uma análise da vida de cada pessoa até a chegada fatídica do vagão, optaria pela opção estatisticamente lógica e condenaria o cara amarrado sozinho, uma vez que teria chances maiores de salvar alguém que valha a pena devido ao grupo maior de 5 pessoas. Só lamento por ele, mas, nesse caso, diferentemente do próximo, todos os envolvidos já estavam condenados.

No segundo dilema, mesmo que fosse possível parar um vagão com um corpo humano, o que acho meio difícil, eu jamais o faria. Azar o da galera lá embaixo. (existe ainda a hipótese de eu conhecer quem está amarrado e a índole do grandão, mas já escrevi demais e tô com fome)
Raven em 03 de outubro de 2013 às 11:51:16»
No primeiro dilema a 1ª coisa que me veio a cabeça foi tão somente puxar os freios do trêm. No segundo, seguindo a lógica, claro que uma pessoa não pararia um trem. E eu jamais faria mal a alguém para salvar outro, se fosse o caso de um corpo poder para um trem e as pessoas lá fossem pessoas queridas eu me jogaria.
Avanzi em 03 de outubro de 2013 às 11:02:52»
Analisaria o fato rapidamente.
Por qual motivo encontram-se amarrados junto ao trilho? São malfeitores?
Se sim, eu deixaria o trem atropelas os 5.
Se não, eu desviaria no caso 1, e no caso 2, eu o empurraria.
avatar
Nordestino em 03 de outubro de 2013 às 10:51:35»
esta pesquisa acha que gordo é o quê?....toco de amarrar jegue....esta atidude acabe â pessoa se jogar ou não...não tenho direito de matar o gordo só pq é gordo...bem na primeira eu não fiz curso de maquinista ...como vou saber se o botão é aquele e prá que serve...pode ser o botão de voltar prá 1982.....ooooiiiiiééééé
avatar
LukeSchimmel em 03 de outubro de 2013 às 06:45:21»
Só uma coisa, que pessoa gorda é essa que para um trem?
Sylvinha em 03 de outubro de 2013 às 01:10:36»
Digna de ser olhada e dar risada você quis dizer não é David? Basta propor uma assunto filosófico reflexivo e as cabeças de bagre começam a boiar.
Mesmo que entre os 5 estivessem o David e De Maria eu apertaria o botão no primeiro dilema. Se eu tenho acesso a um botão que pode salvar pessoas, é isso que devo fazer, salvar vidas.
No outro eu seria uma transeunte eventual e empurrar o gordo para a morte seria considerado um crime mesmo que fosse para salvar cinco pessoas. Desse jeito eu ia correr até os trilhos para tentar desamarrar os outros 3.
David Pepsi em 03 de outubro de 2013 às 00:20:02»
De Maria, deu um show na resposta, Digna de ser olhada e não fazer nenhum comentário.
Mas vamos lá, o segundo caso é meio que idiota,a pessoa que criou tal enredo parece ser muito psicopata, por apenas citar a maneira egoísta do ser humano.
Pois se a pessoa quer empurrar uma para evitar as outras 5 (para causar menos danos.) Por que não pula no trilho?
avatar
Roberto 100 em 02 de outubro de 2013 às 23:04:06»
"Nossa que montanha linda aquela." Minha atitude para fugir da culpa de matar uma pessoa.
avatar
Dominique em 02 de outubro de 2013 às 22:32:13»
Nas duas situações faria cara de paisagem.
avatar
Politico Honesto em 02 de outubro de 2013 às 22:29:40»
"Edgar Rocha em 02 de outubro de 2013 às 18:26:48»
Eu gostaria de saber se psicopatas formam matilhas, como outras feras?"

Em geral, são individualistas; dependendo do nível de inteligência, "se camuflam" no meio de pessoas consideradas normais.
avatar
Politico Honesto em 02 de outubro de 2013 às 22:13:40»
Minhas decisões são baseadas na lógica, costumo analisar friamente os detalhes e considerar as possibilidades. Diferentes decisões trariam não somente resultados imediatos distintos, mas consequências (bem mais à frente, sobretudo) também distintas. O primeiro ponto destacado pelo CN é um detalhe a ser observado. Imagine se os cinco humanos presos são terroristas que, uma vez soltos, provocariam situações indesejáveis?

De qualquer forma, acho que preferiria assistir tudo de camarote. Um bom banho de sangue é um espetáculo que merece ser apreciado.
avatar
LukeSchimmel em 02 de outubro de 2013 às 21:20:28»
Foda-se as cinco pessoas, eu que não serei preso.
avatar
Daniel Ciriaco em 02 de outubro de 2013 às 21:10:52»
No primeiro, sem muitas surpresas, apertaria o botão. No segundo, antes mesmo de terminar o texto imaginei: empurraria. Segui, ab initio, o mesmo roteiro do primeiro dilema: Salvar um ou alguns? -salvar alguns. Qualidade e quantidade sequer passaram pelo meu raciocínio, depois do feito é que auferiria sobre a relação que aquelas pessoas teriam com o restante do mundo.
Lendo os comentários, notei que muitos se concentraram em imaginar quão boa poderia ser aquela pessoa "gorda" que estava passível de ser jogada nos trilhos; mas o fato é: se você não jogasse e todas as pessoas no trilho estivessem sido sequestradas e colocadas ali? Assim, ao invés de você desajustar uma família, por omissão o fez em cinco outras, entrando novamente em suas funções de empatia = o remorso. A mim, repise-se, não foi nada trabalhoso em pensar que empurraria, mesmo que por algo sem muito sentido, para depois pensar em qualquer consequência. A vida, não importando a de quem seja, ainda vale alguma coisa...
avatar
Sentinela em 02 de outubro de 2013 às 18:56:49»
Li sobre esse estudo numa revista (com a pequena diferença de que, no segundo caso, era um homem com uma enorme mochila amarrada no corpo rolleyes )

Angelina, o caso de empurrar ou não a pessoa nos trilhos diferencia-se de apertar ou não o botão porque, nesse estudo, consideraram que quem apertasse o botão não seria DIRETAMENTE responsável pela morte; mas quem empurrasse outra pessoa nos trilhos seria.

E eu não interferiria em nenhum dos casos, pois me consideraria diretamente responsável nas duas ocasiões... fool
Página 1 de 2 (65 comentários)
« Ant. | Primeira | 1 | 2 | | Última | Prox. »