Faça o seu comentário

:

:







Comentários

gleyce em 18 de maio de 2016 às 15:51:48»
Gente queria muito fala de uma situação parecida ..um irmao de apenas 14 anos tá muito viciado mas drogas. .a convivência com os vizinhos e familiares estao cada vez mas difícil
Oque fazer numa situação como essa.que. a mãe já procurou várias vezes a justiça pra tenta enternar ele mas até agora eles só fazer enrolar..
Como podemos ajudar uma criança dessa já que.a.justiça que diz proteger crianças e.adolesncente ..não pretegente nada..
Solimar de Oliveira em 24 de outubro de 2013 às 14:03:39»
Ingrid Bandeira. Matando um FDP deste é legítima defesa
Vagner em 23 de outubro de 2013 às 22:44:09»
Por mim, enfiava duas balas na cabeça desse miserável e o problema tava resolvido. Perder tempo com o que não tem jeito. Droga não é vicio, é falta de vergonha.
Ingrid Bandeira em 22 de outubro de 2013 às 11:57:00»
Ridículos certos comentários. Certamente quem fala algumas coisas não tem filhos.
Paula Dentro em 21 de outubro de 2013 às 22:21:14»
Ah, pelo amor de deus... Pais e mães de usuário de drogas NÃO SÃO VÍTIMAS.
Chega de passar a mão na cabeça.
"Ah, mas é trabalhador." Grandes mer#$@#das... Blz, trabalhou e nunca faltou comida, remédio, teto. O mesmo que não falta numa granja ou numa pocilga.
FILHO NÃO SE CRIA, SE EDUCA. Será que esse velho FEZ ISSO? Será que chegou em casa e botou o menino no colo pra saber das notas, das amizades? Ou só falava "já paguei o aluguel e a escola, mereço ver o jogo do mengão e ir dormir."
Seu Max... BEM FEITO!
Elson Antonio Gomes em 21 de outubro de 2013 às 19:59:36»
Só no bairro em que moro, contando por cima, têm umas 4/5 famílias passando por um caso parecido. Não sou ninguém e nem dono da razão, mas o vicio nas drogas é uma doença, e esta doença já virou uma epidemia há muitos anos.
De quem é a culpa?
A culpa é minha!... A culpa é sua!... A culpa é nossa!...
Pois não sabemos votar! Se soubermos; não sabemos cobrar! Se soubermos; não sabemos nos unir!
E assim o mal vai predominando.
É a famosa frase de Martin Luther King Jr. “O que me assusta não são as ações e os gritos das pessoas más, mas a indiferença e o silêncio das pessoas boas.”.
Osaminha em 21 de outubro de 2013 às 17:47:17»
Pena do pai do drogado, senhor simples e humilde, ter quer passar por esta situação...
O grande problema é quando a pessoa não quer ficar limpa, ai não tem solução pra esses casos.
Nestes casos só a morte resolve...
Diojenes em 21 de outubro de 2013 às 17:42:28»
Eu ajudo esse velho.
Me deixem matar o guri, é a única solução.
avatar
Elbereth em 21 de outubro de 2013 às 14:47:29»
E ainda me falam em liberar...

O problema das drogas é enorme. Mesmo quando a pessoa quer ficar limpa, os "vendedores" fazem o que podem pra trazer de volta pras drogas. Já ouvi de jogarem um pouco das drogas pra dentro da casa do ex usuário, porque é difícil, se não impossível, ter nas mãos e não voltar a usar.

Dizem que só dá certo se a pessoa muda de convívio... de bairro, de cidade, pra algum lugar que não possa ser tentado. E quem tem condições financeiras de fazer algo assim?
avatar
Cheat em 21 de outubro de 2013 às 13:28:31»
Tenho um ponto de vista um tanto radical quanto a isso; não vou me estender. Mas nada torna o discurso desse pai menos comovente.
Triste.
Ulisses Sampaio em 21 de outubro de 2013 às 12:54:20»
Ou paramos de virar a cara pros nossos problemas ou o inferno vai perder a utilidade.

(Juro que se aparecer um FDP aqui falando de religião sob esse comentário eu volto pra esculachar de vez!)
avatar
Moonwalker em 21 de outubro de 2013 às 12:47:01»
Chato esse negócio de drogas... Mas já tendo passado por quase tudo nessa vida, me custa a acreditar que ainda haja quem caia nessa armadilha.
Tyr 100 Logar em 21 de outubro de 2013 às 11:21:14»
Não há do que se desculpar Luizão, afinal adianta algo esconder uma realidade dura como essa?
É um problema real que exige mais empenho por parte da população senão vai virar epidemia, se é que já não virou.
avatar
Politico Honesto em 21 de outubro de 2013 às 10:47:15»
"Desse um pouco de sossego para a família."

Pelo menos isso.