Faça o seu comentário

:

:







Comentários

zé rosquinha em 18 de dezembro de 2014 às 08:59:00»
Cada vez que a Ciência evolui a gente fica mais ateu, eu tenho fé em Deus, e talvez seja um pouco ateu.
Matheus em 20 de janeiro de 2014 às 23:02:31»
OK Admin, desculpa por tudo! mrgreen Brinks! Na verdade eu quero dizer desculpa mesmo. Abraço.
.Tyr em 20 de janeiro de 2014 às 22:05:55»
Em 1997, quando o SQL era mais um conto de fadas do que algo pratico (o Admin sabe do que estou falando) um cliente pediu para integrar um banco de dados de quatro empresas num servidor só. Detalhe; Linha discada da extinta (e nada saudosa) TELESP. Quando todos diziam que não ia dar certo, na minha cabeça algo dizia 'você consegue'. Por um tempo comi capim, e num belo dia resolvi testar scripts que estava estudando. Criei funções e aprendi o que era DDS's. E pra surpresa de todos funcionou. Por bons quatro anos, funcionou.

Por 10 horas fui ateu. Por dez (10) horas. Ai minha cabeça disse, de novo 'não desista'. Mas isso é minha cabeça. Não sei até hoje se sou inteligente ou negligente comigo mesmo.

Não sei se ficou claro o exemplo, mas é isso que penso. Cada um segue sua intuição, e que fique claro, não tem nada de metafisico. É sua menta trabalhando em camadas.

Haiduqque, tu foste á perfeição.

Boa semana.
avatar
Redação em 20 de janeiro de 2014 às 19:20:58»
Bem Matheus, é um direito que todos nós temos: fazer as nossas escolhas. E eu não quero convencê-lo de nada, só expus o que eu penso porque você perguntou.

Abraços.
Matheus em 20 de janeiro de 2014 às 19:08:28»
Não concordo com nada do que você disse e ninguém pode acabar com a minha fé. Só isso que eu tenho para dizer.

Outro abraço
avatar
Redação em 20 de janeiro de 2014 às 18:00:27»
Bem Matheus, fico feliz que, pela primeira vez, tenha sido educado em vez de fazer suposições sobre a vida de minha mãe. Quanto as suas perguntas tenho que dizer que (ainda que ache que isso vai magoar um e outro):

Primeiro) não existem provas da existência e tampouco da inexistência de um deus. E o que diz o raciocínio prático quando não há evidências para a existência de alguma coisa? Que devemos razoar que ela não existe, a não ser que alguém prove o contrário, e como não há prova que esta coisa exista, considerar que ela não existe é a opção correta. Certo?

Segundo) supor que algo existe somente baseado na fé ou porque você quer não é algo muito inteligente. As pessoas têm fé nas coisas mais esquisitas possíveis e tenho certeza que você mesmo já ridicularizou a crença de alguém. Para falar a verdade, a fé é algo quase sempre bem irracional.

Terceiro) eu não posso provar que algo, que a princípio não existe, não existe. Entende o que quero dizer? O ônus está em provar que existe e não o contrário. Essa tentativa de imputar o ônus da prova baseado em uma suposição é um argumento bem infantil.

Quarto) Ateus não têm fé que um deus não existe, ateus não acordam a cada manhã e elevam a mão para os céus orando e agradecendo a inexistência do Deus cristão ou do Alá muçulmano ou ainda dos outros 4 mil e 200 deuses das outras religiões. Ateus supõem que um deus não existe simplesmente porque todos os indícios apontam nesta direção. A descrença nesse ou naquele deus não constitui nenhum ato de fé, senão um simples resultado de somar 1+1.

E por fim, ateus não ficam felizes em estragar o conto cristão, seria muito mais fácil para todos que tudo isso fosse verdade e que devêssemos temer a um ser poderoso e muito maldoso. Então, nesse sentido, qualquer ateu não teria problema em rever suas não crenças, se alguém comprovasse a existência de qualquer deus.

Abraços fraternos
Matheus em 20 de janeiro de 2014 às 17:12:00»
Não vejo nenhuma inteligência em não acreditar em Deus. Admin, os ateus tem fé que Deus não existe. Então você consegue provar que Deus não existe? Se conseguir provar eu viro ateu agora. Senão os ateus tem uma fé tão irracional como os religiosos fanáticos. Não concorda?
avatar
Elbereth em 20 de janeiro de 2014 às 11:06:09»
Eu sou ateia (e me acho inteligente), mas não consigo achar que existe essa relação. São coisas diferentes...

O Moon tá aí pra provar isso, um cara mega inteligente com uma crença pessoal forte. OK que uma pessoa não prova uma tese, mas já é um bom exemplo...
Roger Laz em 20 de janeiro de 2014 às 09:50:27»
Não adianta contemporizar pessoal, quem nega o óbvio e o lógico o que é? Burro, simples assim.
André L. em 20 de janeiro de 2014 às 01:49:54»
Religião vai muito além muito além dos tradicionais dogmas e conceitos cristãos. Envolve muitas outras questões filosóficas e metafísicas. Cada religião é fundada de acordo com o conhecimento e ignorância da época, é lógica que está acarretada de erros humanos. Mas é a essência - de que tudo deve ter tido um início, de que tudo deve ter tido um criador, de que existe um eu individual ou não, etc. - isso sim deve ser valorizado, e não dogmas e regras moralistas ultrapassados.
A pessoa que se diz "inteligente" com certeza deve sabe separar isso, e pegar das religiôes o que achar essencial para suprir dar sentindo as suas questões existencialistas.

Ciência nunca foi e nunca deve ser tratada como religião ou doutrina dos "inteligentes" e nunca deu sentindo à vida do homem. Religião também nunca deve ser vista como ciência.

Ah, e inteligência é um conceito muito relativo. Então essa questão se torna difusa.
avatar
Politico Honesto em 18 de janeiro de 2014 às 17:45:43»
"Para estas pessoas (os mais inteligentes), más explicações e dogmas não lhes bastam, não podem aceitar as crenças que não estão sujeitas a exame empírico ou razoamento lógico. Seu estilo cognitivo, mais analítico que intuitivo, lhes torna refratários à religião. Esta é a tese mais aceita na atualidade."

Meu pensamento. Definir inteligência não é uma tarefa simples, pois existem, pelo menos, 6 tipos; mas já que o texto aborda aquelas compreendidas na categoria lógico-analítica, o seguinte raciocínio é válido:
Pessoas mais inteligentes, em geral, são mais curiosas, tendem a questionar (a si e a outros) mais e, por conseguinte, vão atrás de mais explicações e respostas, as quais devem fazer algum sentido para elas – normalmente, de acordo com a lógica e com o conhecimento com os quais estão habituadas. Quando um indivíduo (inteligente, de acordo com o texto) começa a questionar sobre os supostos "poderes" de divindades ou mesmo sobre sua existência, procura entender a lógica por trás disso tudo; quando encontra respostas, sua tendência é de desapego em relação às crenças que possuía, pois percebe que as mesmas não fazem sentido, não seguem a lógica que está presente no seu atual modo de raciocinar e, em função do conhecimento adquirido, são desnecessárias. Em resumo: maior inteligência » maior curiosidade » maior questionamento » busca de respostas » mais conhecimento » necessidade cada vez menor de crenças religiosas.
avatar
Brazuka em 18 de janeiro de 2014 às 17:21:49»
Nobre, seu post resumiu tudo no Amigos do MDig

www.amigos.mdig.com.br

Porque AS IMAGENS DIZEM TUDO! clap clap clap
stefano em 18 de janeiro de 2014 às 16:18:24»
Creio que o ser humano tem uma falha que esta talvez seja capaz de deter a sua evolução, tal falha resumi-se a necessidade inata de se acreditar em algo, religião, deuses, crenças, dogmas etc. Tal necessidade apenas é um consolo para um vida vazia e talvez sem propósitos.
Nobre em 18 de janeiro de 2014 às 15:38:07»
O universo é incrível demais para ser atribuído aos medíocres deuses inventados nesse planeta.
Se existe algo criador de tudo que se possa chamar de deus, ele ainda não se apresentou.
avatar
PadreTorque em 18 de janeiro de 2014 às 14:14:19»
Nobre Brazuka...
.
É justamente neste "entremeio" que a razão da minha citação se perde.
É clássico que, quando entendemos o mecanismo de criação sobre todas as coisas, aí colocamos Deus como - motor criador - de tudo.
Masssss....
(Sempre tem um "mas"...)
Se pudéssemos analisar tudo friamente, de fora, como se fossemos "donos do aquário", criando o mundo dos peixinhos, aí veríamos que não necessariamente teria um "deus" pra responsabilizar tudo.
Teríamos uma força maior (agora eu vou enfrentar discussões...) que deus, pq se fosse à nossa imagem e semelhança seria tão limitado, tão simbólico, tão quase-humano e tão nosso, tão particular.
E essa força criadora, definitivamente, não é nossa !!!!
Nós somos apenas uma consequência dela, sem propósito, nem intenção...
Deus poderia explicar as engrenagens da criação de tudo e da evolução?
Sim... Poderia...
Mas ele não tem nada a ver com essas coisas...
A FORÇA é responsável por tudo. Só isso...
E somos tão insignificantes nas nossas concepções, que limitamos tudo a um ser superior, pra poder entender, sentir e explicar COMO as coisas existem...
smile
Há muito mais, de onde venho isso...
E em alguns milhões de anos vamos entender melhor como funciona.
(Mas não vamos compreender como é a essência disso tudo...)
smile
avatar
Brazuka em 18 de janeiro de 2014 às 13:23:30»
Padre Torque, se estudasse com mais minuciosidade e mais tempos as Ciências ( principalmente Física, Química e Biologia provada e comprovada suas teses e teoria pela Matemática) ao menos um rastro de raios da luz da existência do Senhor Nosso Deus e Pai tu verias! cry
avatar
Brazuka em 18 de janeiro de 2014 às 12:58:34»
Achei legal a opinião sincera do nobre teólogo Padre Torque e este post KBÇA do brother sábio guru Luisão 1000 000 000% Pai MDig, aproveitando pra visitarem também, nosso cantinho 100% Amigos do MDig, aonde cada um INTERNAUTA DO MDIG deixa rolar mais o que pensa o cabeção que se existe de fato criada por um Criador ou simplesmente geração espontânea, te juro que não é apenas para separar orelhas. redface eek lol

www.amigos.mdig.com.br

FELIZ FIM DE SEMANA A TODOS! clap clap clap
avatar
PadreTorque em 18 de janeiro de 2014 às 11:41:36»
Uma frase que sempre digo é que:
"a Ciência não está "matando" Deus. Ela apenas está mostrando que ele nunca existiu..."
:-/
Crow em 18 de janeiro de 2014 às 09:05:59»
Haiduqque, não teria dito melhor.
avatar
Brazuka em 18 de janeiro de 2014 às 08:57:16»
Isso também é algo psicólogo que vai variar de elemento para elemento, dependendo grau de aceitação dos mesmos a determinado fato, idéia ou opinião que rola ao seu redor, aonde esse papo irado aí é um deles!

Só sei que tenho aprendido mais sobre Deus e seu imenso, inexplicável e misterioso Poder, justo quando comecei a me interessar mais curiosamente acima de tudo por Ciências.

Pouco interessa se me chamem de burro, herege e até ateu pois mesmo sem religião, acredito sem sombras de dúvidas no imenso e divino Poder do Criador da Evolução! lol
avatar
Brazuka em 18 de janeiro de 2014 às 08:36:16»
O conhecimento sobre os segredos e mistérios que envolvem o divino Mundo Maior, que forja a fé nas almas humanas,, torna pelo contrário, a figura muito mais sábia, consciente e com uma mente bastante aberta até, com uma visão bastante ampliada de mundo, vida e Universo, desde que não se deixe levar completamente cega pelos toscos fanatismos que não conduzem a lugar nenhum.

"Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens".
(1 Coríntios 1:25)

Nada a ver com religião, é claro!

A religião do futuro será cósmica e transcenderá um Deus pessoal, evitando os dogmas e a teologia.
(Albert Einstein)

Porque de fato, a verdadeira religião universal é e para sempre será o Amor, que tudo rege, entende e se não entende, pelo menos procura tentar entender, para realmente depois compreender o que gira e acontece à sua volta.
Mauro Muller em 17 de janeiro de 2014 às 23:34:02»
Congratulations, Haiduqque.
avatar
Haiduqque em 17 de janeiro de 2014 às 23:24:31»
Não acredito que ser inteligente implique ser ateu, mas acredito que uma pessoa inteligente dificilmente vai ler a Bíblia acreditando em todas aquelas estórias inverosímeis, igual a uma criança acreditando em ratos e patos falantes e criaturas com super-poderes.
Acho que uma pessoa inteligente, sendo crente, tem conceitos abstratos e sofisticados sobre uma entidade superior, sempre com a certeza de nunca a conseguir entender e apreender na sua plenitude.
Uma pessoa estúpida tem um conceito primário de "deus". Acha que ele é um amigo íntimo a quem pode pedir "coisas", acha-se muito importante perante "Ele", e imagina-o à sua medida, ou seja, muito "explicável" e básico. Obviamente, uma pessoa estúpida não tem qualquer pudor de pregar as suas ideias primárias e simplórias e de impôr a "palavra de deus" ao seu próximo, pois não concebe algo diferente do seu entendimento.
Rogério em 17 de janeiro de 2014 às 22:27:16»
tema complicado, mas cada comentário abaixo tem razão em algum ponto. Temos apenas q separar a religião da igreja, pois as igrejas impoem uma doutrina q impede a pessoa de raciocinar. Grandes cientistas também tinham seu lado religioso, afinal se não há motivos para crer em Deus, tb não há motivos para não crêr. A diferença é q os de QI alto criam sua doutrina própria, não precisam da doutrina imposta por outros. Seria interessante analisar um estudo de países desenvolvidos, como Noruega, Austrália, Suíça, etc e comparar com os países menos desenvolvidos onde brotam as evangélicas. EUA não, apesar de potência, os americanos são meio malucos...são um caso a parte
Wald em 17 de janeiro de 2014 às 21:55:23»
Visto que, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por meio da sabedoria humana, agradou a Deus salvar aqueles que creem por meio da loucura da pregação.
avatar
Semiramis em 17 de janeiro de 2014 às 21:16:59»
Eu não sou inteligente, mas acho que não precisa ser para reconhecer um pilantra a kms de distância. Entretanto, parece que quanto mais sem vergonha, mau caráter, pilantra, prostituído é o ser, ganancioso, canalha, mais idolatrado ele é. Vejo como chegam a chamar o tal de macedo e suas crias de homens de deus, como idolatram seres como artistas viciados em drogas e degenerados, esportistas sem caráter, políticos ladrões e penso: é assim hoje, século XXI. Como era na época que escreveram a bíblia, quando o povo não tinha a mínima informação? A minha conclusão doa a quem doer é: as piores pessoas é que fizeram fama na grande bíblia, o terceiro testamento está chegando, e podemos então imaginar quais os tipos que nele constarão como heróis e heroínas. Não precisa ser inteligente, basta observar o comportamento humano. E olhem: canalhice e ignorância andam de mãos dadas. E mais uma coisa: as únicas pessoas que trabalharam honestamente para mim, foram os ateus, porque os outros, só falam em Deus, em Jesus, mas não cumprem com nada. Também pra quê? Acreditam que após Jesus ter sido cruelmente assassinado estão todos perdoados, não é mesmo?????
avatar
xandy46 em 17 de janeiro de 2014 às 21:04:28»
Tem uma frase muito popular na internet que diz que às vezes é melhor ficar quieto e deixar que pensem que você é burro do que abrir a boca e não deixar nenhuma dúvida. mrgreen
Elson Antonio Gomes em 17 de janeiro de 2014 às 20:19:16»
Então eu sou muito burro!
Sou um cristão que crê muiiito em Deus. A única diferença é que eu sou considerado um "desigrejado"; um adjetivo novo que descobri estes dias. Agora qual a finalidade destes estudos? O que eles vão trazer de melhoria ao mundo? Se todos virarmos ateus o mundo será melhor? Creio que não! Pois conheço muitos religiosos bem espertos. Que digam os donos destas grandes Igrejas que vivem na televisão fazendo promessas. Vcs acham que eles são burros?
Na verdade quem fez estes estudos é que são burros, pois não tiveram a capacidade de pensar numa coisa mais útil para a sociedade mundial. Ao contrário, pensaram em um meio de levar várias pessoas a entrarem em atrito por causa do que acreditam ou não.
Roger Laz em 17 de janeiro de 2014 às 18:24:16»
Não é apenas 'uma pesquisa' Jonnys, foram '53 estudos'. E vc está certo: a 'tendência' vai ao encontro da ausência de inteligência religiosa.
avatar
Jonnys em 17 de janeiro de 2014 às 17:51:47»
Pergunte a Isaac Newton, C.S. Lewis, Francis Collins... Essa pesquisa foi feita por não religiosos e é com certeza tendenciosa. Assita a videos do Dr. Adauto J.B. Lourenço e veja se ele lhe parece burro. O problema é o preconceito de quem não tem religião ou fé sobre quem tem.