Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
PadreTorque em 02 de abril de 2014 às 19:43:23»
Gente...
Que loucura...
Eu nem sei mais o que comentar...
Arrisca eu comentar algo e até ser mal interpretado...!
A coisa tá virando paranóia...
:-/
Leah Diablo em 02 de abril de 2014 às 17:18:21»
É putaria ter 2 pais ou 2 mães que amem seus filhos, que protegem, educam da maneira correta? Já vi muito casal hetero matando criança por ai, então isso não significa que um casal hetero seja melhor com filhos do que um casal homoafetivo. E em relação a roupa/estupro, penso da seguinte forma : Tem mulheres que mostram mais do que deveria, que vai pra rua quase pelada? Tem! E isso é ruim, é feio? SIM!É vulgar? COM CERTEZA! Mas ainda sim, não é motivo pra um homem se achar no direito de violar uma mulher.
Osaminha em 02 de abril de 2014 às 10:18:11»
Eu acho uma falta de respeito com crianças e a familia, mulher andar quase pelada em locais inapropriados como univeridades, shopings, trabalho, etc.
Uma coisa é andar quase pelada numa praia, clube, parque, etc, ate ai normal, mas tem umas vadias que gostam de chamar atenção usando o corpo e ai vao pra uma balada a noite num frio danado mas quase peladas, é vulgar demais!!!
Sabe aquela historia de nao dar mole pro azar?
É o mesmo caso do cara que sabe que tem tubarão onde ele surfa mas tá todo dia lá, um dia pode dar merda. Ficar andanndo pelada por ai, um dia pode dar merda...

Querem banalizar também a seminudez das mulheres. Assim como querem que a sociedade ache que um casal gay deve ser considerado familia e seja algo super normal uma criança com 2 pais ou 2 maes.
Tão querendo que tudo vire uma putaria!!
avatar
headbanger em 02 de abril de 2014 às 09:25:01»
Elson e PH, segurem meu like! wink
avatar
Politico Honesto em 02 de abril de 2014 às 01:42:53»
Para concluir, alguns raciocínios aí embaixo estão de acordo com minha linha de pensamento. Se roupas "reveladoras" fossem as reais culpadas, praias e academias elevariam absurdamente a quantidade de estupros. Sentir atração é uma coisa, mas não ser capaz de controlar os próprios impulsos e se achar no direito de molestar uma mulher é uma verdadeira estupidez.
avatar
Politico Honesto em 02 de abril de 2014 às 01:17:17»
Quanto ao resultado dessa "pesquisa", algumas inferências poderiam ser feitas:

Na ala feminina que acha que a culpa de um estupro é da própria mulher, encontram-se mulheres que não vão à praia (as mulheres estão exibindo bastante o corpo, mas onde estão os relatos de estupro?) e/ou frequentam academia (roupas de academia chamam atenção, mas onde estão os relatos de estupro?). Portanto, poderíamos dizer que são mulheres em péssima forma, que têm vergonha de mostrar o corpo e que utilizaram essa pesquisa como "válvula de escape" para a suposta inveja que sentem das mulheres que têm corpos em melhores condições e coragem de exibi-lo. Mas, como eu deixei claro no início, é apenas uma inferência, não é nada conclusivo. No entanto, este raciocínio é mais "sensato": Será que essas mulheres – as que culpam outras mulheres – tiveram uma educação rígida, na qual aprenderam que a mulher deve ser sempre comportada (em termos de postura, roupas, educação, opinião e outros elementos), recatada e submissa à vontade do homem, pois é ele quem manda e tem razão? Muito provavelmente. Se tais mulheres forem mães, possivelmente passarão esses "valores" as suas filhas, as quais farão parte dessa ala feminina a que me referi. No entanto, se forem mães de rapazes, que tipo de educação darão a seus varões? Ensinarão a nunca molestar uma mulher ou terão a preocupação de torná-los machos reprodutores, que devem, sempre que possível, "marcar seu território" com as fêmeas, provar que têm muita testosterona e arrematar o maior número possível de mulheres, pois assim é que um homem de verdade deve ser?

Quanto ao homem que concorda que a culpa é da mulher, parece ser o tipo que impede a irmã, a parceira e a filha de usarem uma roupa mais reveladora, mas não hesita nem um pouco em olhar para a bunda e os seios de qualquer outra que passe diante de seus olhos – muito provavelmente teve o tipo de educação que descrevi no parágrafo anterior.
Sylvinha em 01 de abril de 2014 às 20:29:22»
Achei interessante a analogia entre cristãos e muçulmanos, ambos vivem falando mal e tentando matar um ao outro e no final são iguaizinhos: totalitários e oprimem a mulher. (Se, porém, esta acusação for confirmada, não se achando na moça os sinais da virgindade, levarão a moça à porta da casa de seu pai, e os homens da sua cidade a apedrejarão até que morra; porque fez loucura em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai. Assim exterminarás o mal do meio de ti. - Deuteronômio, 22)
Elson Antonio Gomes em 01 de abril de 2014 às 20:07:24»
Agradeço o elogio e apoio “headbanger” e “Confortably Numb”, mas esse assunto é uma coisa complicada. Como o “Confortably Numb” disse: “sérios distúbios”. Isso é com certeza! E o pior é que não vemos isto. Eu infelizmente conheci um estuprador. O cara parecia uma pessoa normal, cumprimentada, trocava ideia, era amigo de todo mundo. Tem até uma família vizinha minha que confiava tanto nele, que quando viajavam deixavam a casa para ele cuidar das coisas. Onde eu moro, num raio de 1,5 Km tem 04 universidades. E começou a aparecer vítimas de estupro. Teve um dia que duas garotas foram assaltadas na minha rua e me pediram para acompanha-las até o ponto. Quando chego ao ponto, que era praticamente o principal que os alunos usavam, este cara estava lá. Achei estranho de ele estar ali uma hora daquelas, pois ele morava no bairro, mas não liguei em nenhum momento ele aos estupros. Depois de um tempo fiquei sabendo que ele tinha sido preso pq ele era estuprador. Isso faz uns 07 anos e até hoje me sinto mal de ter conhecido um sujeito desses. Agora o pior, vcs acham que a cadeia vai melhora-lo? Indiferente se seja cadeia brasileira ou não. Não vai! É também como a “Matahari” acabou de dizer: “são criminosos compulsivos sem recuperação”. Por isso que sou a favor de capar o cara. Não injeção que tem em alguns países, mas arrancar fora mesmo, fazer o infeliz mijar sentado pelo resto da vida. Logicamente depois de comprovar tudo cientificamente que o cara é culpado. Senão vai ter um monte de homem que a parceira descobriu que foi traída e para se vingar faz uma denúncia falsa contra o cara. Aí complica né? Se depois a psicologia, psiquiatria, neurologia, sei lá, descobrirem o que causa este distúrbio e poder curar, deixa o cara mijar em pé. Mas creio que não viverei para ver isto.

Abraços a todos!
Matahari em 01 de abril de 2014 às 19:50:36»
Veio em boa hora essa pesquisa já que a presidinha solidarizou-se com a campanha.
Que tal outra pesquisa agora perguntando quem são os culpados de tanta violência, corrupção e crimes impunes no país?

Os estupradores escolhem as vítimas levando em conta um padrão de facilidades para o ataque. São criminosos compulsivos sem recuperação, não são os cafajestes bobos que ficam assobiando e dizendo gracinhas.
General Failure em 01 de abril de 2014 às 17:56:08»
Cara, eu sou completamente contra esse tipo de machismo, mas tambem penso que "em terra de pistoleiros, carregue uma pistola".
Ou seja: você vai para o Egito sabendo como são as coisas por lá. Lá é um lugar para se abrir mão de muitos direitos, pois é uma sociedade ignorante para muitas coisas.
Popcorn em 01 de abril de 2014 às 17:51:10»
Isso lá é lugar pra ninguém viver. Eu fico imaginando como a mente do ser humano ainda é atrasada a esse ponto, que aqui no Brasil onde deveríamos ter liberdade de expressão, liberdade religiosa e sexual ainda 66% das mulheres ainda concordam que a culpa é da vítima, isso é uma put@ria mesmo e o pior é que é verdade porque eu vejo todos os dias as pessoas tendo esse tipo de atitude, não precisa de estudo para dizer o óbvio. As mulheres são criadas no nosso país para ser amélia, puta ou se for bonita é pra ser burra e viver de se expor, as pessoas e os meios de comunicação incentivam esse comportamento doentio como se fosse o certo e elas acreditam e se submetem porque foram criadas para isso e depois a culpa é da vítima, não existe isso. Vemos com mais frequência casos onde a vítima era uma criança ou uma dona de casa ou uma trabalhadora que voltava para casa depois de um dia exaustivo de trabalho e o que essas mulheres fizeram para merecer isso? Do Homem de Neandertal para cá não vi evolução nenhuma.
avatar
LukeSchimmel em 01 de abril de 2014 às 17:42:37»
Não vivemos em uma sociedade machista, vivemos em uma sociedade injusta. Ela é misândrica, misógina, racista, etaista, homofóbica, elitista...

Um estuprador ou estupradora pode sim escolher a vitima pela roupa... mas não é a roupa que faz as pessoas ao redor se tornarem estupradores.

Ah, engraçado como as pessoas nunca mencionam uma estupradora...
avatar
Confortably Numb em 01 de abril de 2014 às 17:20:06»
Concordo com o Elson.

Se eu encontrar uma mulher nua numa rua escura a noite a ultima coisa que vou pensar é em violenta-la.
Pra mim, independente da situação, qualquer homem que pense em tocar em uma mulher sem o seu consentimento tem sérios distúrbios. E merece ser punido.
A questão se a mulher se dá o respeito ou não é outra coisa. Você pode não respeitar uma mulher, mas isso não lhe dá direito de ataca-la. É crime!
avatar
headbanger em 01 de abril de 2014 às 16:01:14»
Elson, muito bom teu comentário. Bem sensato!

biggrin
Paulo Cesar em 01 de abril de 2014 às 15:42:49»
Meu caro admin. Não tiro sua razão em defender as mulheres que fisicamente são mais fracas que os homens. E de jeito nenhum quero que parem de exibir seu corpo. Mas aí está o problema. Se nem elas próprias se respeitam, como querem ter o respeito dos outros? Basta olhar o carnaval, os comerciais tv, as baladas, enfim, diariamente a muher aparece em público dizendo: nem eu me dou o respeito. Então: sinto muito
Elson Antonio Gomes em 01 de abril de 2014 às 14:27:45»
Não vejo ligação alguma de roupa com estupro. Para mim (um leigo ignorante) se roupa fizesse alguma ligação a praia seria o local de maiores ocorrências de estupros no mundo todo. Uma vez disse para uma feminista que estava querendo me agredir: se uma mulher passar totalmente sem roupa no meio de 500 homens e no meio deste 500 homens não houver um estuprador, ela não será estuprada. Logicamente que terão os que falarão um monte de coisas tipo gostosa, delicia, vem aqui pro papai, e mais um monte. Mas o ataque físico que se leva ao estupro não ocorrerá.

Agora se uma mulher vestida com uma burca passar no meio de 500 homens e no meio deles houver um estuprador, com certeza ele irá atras dela até encontrar uma chance de ataca-la.

E respeitando todas as opiniões, vou por a minha sobre este estudo do Ipea: para mim, sendo um órgão do governo, não passou de mais uma lenha na fogueira para deixar o país mais desunido do que já está.
avatar
headbanger em 01 de abril de 2014 às 13:56:38»
Eu não acho que uma mulher "mereça" ser estuprada por causa da roupa, e nem por qualquer outro motivo.

Mas há de convir que a mulher que usa roupas apelativas se expõe mais ao perigo do que aquela que não usa.

Assim como quem anda na rua exibindo seu iPhone se expõe mais ao risco de ser assaltado do que quem não exibe.

E em nenhum dos casos essas pessoas deveriam ser vítimas da violência. Mas infelizmente do jeito que o mundo está, temos que agir sempre na defensiva, se não quizermos ser "presas" fáceis.

O jeito é construir um bunker na floresta e ir viver como o Tarzan.
avatar
Haiduqque em 01 de abril de 2014 às 13:45:46»
É preciso ter em conta que quando se apela aos instintos mais básicos de um ser humano, como a fome ou o impulso sexual, não se pode esperar que ele tenha reações elevadas e intelectualmente lúcidas. Parece não haver grande diálogo entre a parte do cérebro que comanda o impulso sexual e todas as outras.
Talyta em 01 de abril de 2014 às 12:50:06»
Sério. Sobre esse assunto eu já disse tudo o que tinha para dizer. Me dá um misto de tristeza/raiva/repugnância ver essas coisas acontecendo e ninguém tomando as medidas certas para que haja leis rigorosas e que funcionem em cima dessas atitudes deploráveis desses homens que acham que têm o direito de assediar uma mulher por causa da roupa que a mesma está usando. Nada justifica esse tipo de atitude. Nada!