Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Oppen em 10 de maio de 2016 às 19:27:45»
(...)"uma história que deve ser contada para que nunca mais se repita"(...). Infelizmente, enquanto houver humanos sobre a terra, de uma forma ou outra isso sempre se repetirá. Racinha ruim a nossa. Qualquer tolerância é mera hipocrisia temporária, enquanto se segue alguma regra social. Até um determinado momento.
Gi em 31 de julho de 2014 às 20:06:46»
Desumanidade? Sinceramente pra mim não á nada mais humano que isso, nós usamos o termo humanidade como sinônimo de algo bom e justo, mas a história nos prova o contrario, o ser humano é a raça mais violenta e sádica da natureza a única que destrói, machuca e mutila seus iguais por nada (independente se teoricamente se tem algo contra ele ou não) e pior tendo total consciência de seus atos. Sendo assim o termo humanidade é nesse caso por exemplo um ótimo local pra ser empregado.
avatar
Angelina em 30 de julho de 2014 às 13:46:59»
O que se pode dizer? :\
avatar
Politico Honesto em 29 de julho de 2014 às 23:03:43»
"Que lições podemos aprender com a extinção dos tasmanianos?"

A principal já conhecemos: o homem é o pior predador do planeta. A fim de conquistar espaço, elimina de seu caminho toda e qualquer forma de vida que considera um obstáculo, inclusive outros humanos.
Vergonhoso.
Davi em 29 de julho de 2014 às 21:39:33»
Aprendemos que, na história, não se aprende com a história.
Munin em 29 de julho de 2014 às 16:33:19»
História por história.
No filme 'O pequeno grande homem' com Dustin Hoffman contavam - pele visão dos índios(?) - como foi a colonização dos EUA. Aquele filho da put@ do general Custer dando uma de esperto até a hora que os indígenas se tocaram da sacanagem e armaram uma pra ele.

Curiosidade: Os 'heróis' da colonização americana diziam que os índios arrancavam o escalpo dos homens brancos como troféu. Mentira. O governo pagava aos pistoleiros e caçadores para fazerem a limpeza e levarem o recibo pro posterior pagamento. No Texas o que tinha de mexicano pagando a conta sem dever...

O mesmo vale para os Siux e os pés-pretos do Canadá que foram varridos dos seus territórios para dar espaço as plantações de milho e um monte de expatriados europeus.

Aqui no que conhecemos como Brasil foi igual. Depois que os jesuítas foram tirados fora da jogada de 'adestramento' ficou por conta dos jagunços das grandes fazendas darem um jeito no problema. De São Paulo até o Espírito Santo mais de 1.000.000 de índios foram mortos a sangue frio. Meros animais indesejáveis.

Nota: O ultimo caso foi no século XX.

História por história...
Osaminha em 29 de julho de 2014 às 16:05:28»
Já li muito sobre colonização, desde Fernão de Magalhães a Colombo e Cortez e os primeiros contatos eram uma maravilha, para em seguida começarem a impor a maldita religião( que sempre causou mais males do que benefícios) e a rouba-los....
E o mais triste disso tudo é que esse é apenas mais um caso de populações extintas como pragas...