Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
Luiz Felipe em 02 de janeiro de 2015 às 17:34:33»
"O funk é malquisto sobretudo porque tem arranjo pobre, melodia repetiviva medíocre, métrica única e letras estúpidas"
Exatamente, é por isso que é odiado. Dizem que todo tipo de expressão é valida, sim, mas o maior problema é que os malditos não usam fone de ouvido.
avatar
100Nossao em 01 de janeiro de 2015 às 22:04:53»
Feliz Ano Novo Mariah!
avatar
Marya em 01 de janeiro de 2015 às 12:40:01»
100Nossao, meus parabéns pelo seu comentário!
Vc está certíssimo!

Eu ainda incluiria mais coisas, mas com certeza iriam me apedrejar, diriam que sou puritana, moralista e antiquada... me acusariam de mais coisas, que está muito na moda hj em dia aqui no Brasil, onde não podemos mais falar nada do que pensamos que corremos o risco de irmos presos.

Mas eu sou de uma época ( que não está tão longe assim ) em que existia amor e respeito aos pais, existia moral e bons costumes. Não havia tanta desgraça, tanta barbaridade como nos dias de hoje. Até os professores eram respeitados, respeitadíssimos aliás, ( e talvez por isso mesmo eram excelentes professores ), a nossa Pátria e os símbolos da Pátria também eram respeitados. Aprendíamos na escola a amar e respeitar a Pátria, a bandeira brasileira e o hino nacional, que todos os alunos sabiam cantar de cor...
Nunca se ouvia falar de algum aluno que fosse viciado em drogas, e estas sabíamos que existiam, mas igualmente sabíamos que era algo proibido e perigoso, então por isso mesmo ninguém chegava perto. Difícil era ver algum colega do ginásio namorar, muito menos ainda se saber que praticava relações sexuais; namoro era só depois dos 18 anos e longe da escola, porque a escola era um lugar publico onde as crianças e adolescentes iam para adquirir o saber, moral e respeito. Onde iam aprender matemática, português, inglês ou francês, moral e cívica, história, geografia, desenho, artes, ciências, educação física... As nossas roupas eram decentes, ou nossos uniformes igualmente decentes, ninguém via as partes íntimas das alunas.
Em casa então tínhamos nossas tarefas que nossos pais nos davam, tínhamos a hora de fazermos o dever de casa, e depois, só depois podíamos sair para brincar, e por incrível que pareça eram brincadeiras sadias e edificantes. A voz de nossos pais era lei, era respeitada e acolhida e obedecida, e se um filho resolvesse desviar de seus deveres para com os pais ou para com os professores, a sinta ou chinelo cantava alto, e nunca se ouviu dizer que algum filho ou filha morreu ou ficou aleijado por isso, ou traumatizado, ao contrário, antes se tornou um adulto digno, bem educado, trabalhador e responsável.
E também nunca se ouviu dizer que um pai ou uma mãe foi preso por dar educação aos seus filhos.

Eu gostaria de falar muito mais coisas, mas acho que não adianta neutral ...

Era isso 100Nossao, parabéns e um ótimo ano novo!
avatar
100Nossao em 31 de dezembro de 2014 às 21:32:39»
Maldito do filho que tem os maus costumes de uma nova sociedade humano-socialista (que já nasce falida) impregnados nele.

Opinião é para ser dada, menos nesta merda de país que virou o Brasil onde os vigilantes do PC estão em todas a esquinas.

Funk é uma bosta e pronto. Não concorda? Foda-se!

Como diz o velho ditado português: "Quem come do meu pirão, leva do meu cinturão". Minha casa, minhas leis; simples assim. Quer liberdade? Pague suas contas!

Eu já vivi em uma sociedade baseada no amor e no respeito, quando existia um amor incondicional aos filhos e um respeito irretocável aos pais (ou vice versa).

Isso é retórica barata, afinal nós somos os únicos que podemos (e temos esse direito) censurar nós mesmos!!! Dãaa!

O funk é malquisto sobretudo porque tem arranjo pobre, melodia repetiviva medíocre, métrica única e letras estúpidas que fazem apologia ao crime, à violência e à banalização do sexo. Se isso não bastasse, as pessoas que se metem a cantar este lixo não sabem absolutamente nada de música, apesar de se intitularem "emecis" (parece que para rimar com imbecis). Guardando se pouquíssimas exceções, como Claudinho, a maioria dos funkeiros são cegos em teoria e talento musical. Então dizer que o funk é malquisto por estar relacionado a um estilo de dança que imita o ato sexual, é, no mínimo, falta de conhecimento musical ou burrice mesmo, no máximo.

Erística cretina: sim, sexo é natural, mas me diga uma coisa: seus pais conceberam você em cima de um palco ou em uma cama dentro de quatro paredes? Só para saber...
Gabriel Bar em 31 de dezembro de 2014 às 20:20:36»
Pobre do pai, que tem os costumes de uma sociedade reacionária e violenta introjetados nele. Classificar o funk como certo ou errado é relativo e pessoal, e devemos tomar cuidado ao expressar nossas opiniões sobre tal assunto. É feio? Particularmente, eu acho. É errado, condenável e inaceitável? Não. Temos a liberdade de fazer o que quisermos com nós mesmos. E não temos tal liberdade quando se trata do outro, mesmo se for seu filho ou sua filha, e principalmente se se tratar de violência. Meu sonho é estar vivo para ver toda uma sociedade baseada no amor e no respeito. Quem somos nós para censurar nós mesmos? O funk é mal quisto por ser uma dança que imita o ato sexual. Mas vem cá, há coisa mais natural que isso?
AChein em 30 de dezembro de 2014 às 22:04:04»
numa sociedade decadente a primeira coisa que vai para o buraco são os costumes, o resto vai de embrulho (não que a era vitoriana fosse muito correta). o pior de tudo não foi a carrapança, vai ser o deboche dos outros vinte que estavam de risadinha (cadê os responsáveis, cadê a cara dos desinfelizes?). com todo mundo trancado dentro de casa com medo da rua perdemos também o controle social, é a pqp generalizada. o fim está próximo, com certeza haveria de dizer um sinistrólogo de plantão.
avatar
sol em 30 de dezembro de 2014 às 21:32:36»
Ele está certíssimo. Não é fácil educar filhos hoje mas é possível. O que falta pra muitos pais é a disposição e empenho pra isso pq é tão mais fácil deixar as responsabilidades para os outros... Só que ninguém é tão capaz ou tão interessado em assumir a educação de uma criança que não é sua. O resultado desse abandono é um bando de adolescentes carentes de limites e objetivos na vida.
avatar
cacafilho em 30 de dezembro de 2014 às 21:20:59»
ele tinha q chamar a atenção sim.. mas devia ter feito em casa.. pq isso aí eh reflexo da criação q eles deram.. provavelmente nao existe dialogo dentro da casa..
orientação é td.. e deve ser tratada com a familia em conjunto.
Malinha em 30 de dezembro de 2014 às 19:27:51»
A Raça Humana está em extinção, estão todos virando viados e lésbicas, quem vai transar para renovar a raça? Daqui uns tempos vão fazer campanha, "GANHE UMA BOLSA HÉTERO" o Brasil precisa de você, seu filho é do Brasil. Prêmio : você vai comer o que e quem quiser. KKKKK
zé rosquinha em 30 de dezembro de 2014 às 18:02:49»
Ô mundo perdido.
:/ sad
avatar
PadreTorque em 30 de dezembro de 2014 às 18:00:42»
Ô mundo perdido....!
:-/
Raven em 30 de dezembro de 2014 às 11:56:45»
Mais uns dos itens da minha lista: razões para não ter um filho.
Hoje temos um filho, mas, não temos o direito de educa-los. Não podemos dar um castigo, umas palmadas ou chamar atenção em público etc. é crime! E somos obrigados a ver crescer dentro de nosso lar futuras meretrizes, drogados, ladrões e tudo o que é fruto de uma educação familiar ditada pelas nossas autoridades. É muito blá, blá,blá de psicólogos e pedagogos e o resultados vemos aí todos os dias como nesse vídeo. Aposto que o que não vai faltar é um mundo de “profissionais” criticando a atitude desses pais... Como sempre ponho umas reticências nos meus comentários se não vira um livro e posso acabar ofendendo alguém com minhas ideias radicais. Mas devo dizer se uma das duas fosse minha filha sairia do local debaixo de bordoadas e se a filmagem fosse divulgada os paizinhos do delinquente é que ia responder juridicamente.
Pronto, falei mesmo, não tudo o que eu gostaria, mas...
Tÿr em 30 de dezembro de 2014 às 10:59:57»
Eu acho que o funk só deveria ser praticado com fins reprodutivos e após o casamento, em caso de ato publico ser enquadrado como atentado violento ao pudor e se dançado sem o consentimento do parceiro caracterizar assédio sexual, também sou a favor de métodos contraceptivos e o uso de proteção para evitar DSTs.

Se o pai esta certo? Isso é retórica?
avatar
Marya em 30 de dezembro de 2014 às 10:05:55»
Claro que está certo!
E digo mais, quando esse pai morrer, essa filha vai chorar muito de saudade.