Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
Raven em 13 de janeiro de 2015 às 08:44:30»
Mariah,eu concordo com sua opinião, (corro o risco de ser apedrejadas também), acho desnecessário entrar nesse assunto tão cedo. E quanto à proteção da criança, alguns pontos básico podem ser bem uteis como: Nem todo mundo pode ver você nu(a), ninguém além de mamãe pode tocar aqui ou ali e por aí em diante. Ainda procuro achar a necessidade de abordar uma criança para tocar num assunto que ela não tem o mínimo interesse e quer trará muita confusão à sua cabecinha.
avatar
Marya em 10 de janeiro de 2015 às 12:31:21»
Ah Sol, quer dizer que vc não quis dar uma surra na professora?
Desculpe então , falha nossa. Beijos!

Bem, deixe-me contar como foi minha descoberta sobre como fiquei sabendo das relações sexuais procriativas humanas...

... " Era um mês de inverno intenso, o vento do Norte soprava forte com sua baforada gélida e cortante, podia-se ouvir um assobio no ar que o vento fazia, eu estava toda agasalhada com casacos, gorro, luvas e botas... A criançada da escola também... As professoras igualmente... as faxineiras da escola, idem... Os passarinhos estavam escondidos em seus ninhos nas árvores... As borboletas hibernavam... Nem os insetos davam as caras... Cachorros e gatinhos não se via na rua... E o vento soprava, soprava, soprava...
Saindo de uma aula de Educação Física, na descida da escadaria, de repente crianças falavam como as mulheres faziam para engravidar... E eu escutei tudo!
Foi um choque para mim... Fiquei chocada...Senti tanto nojo e aversão!... Aquele dia marcou profundamente em minha alma...

E ainda hoje, toda vez que chega o inverno, eu ainda me sinto ... sei lá... "
neutral
avatar
sol em 10 de janeiro de 2015 às 11:14:17»
kkk

Ah, Admin...
Hoje adultos, a maioria dos meninos que outrora tinham pesadelos com o tal buraco, sonham com ele.
avatar
sol em 10 de janeiro de 2015 às 11:11:00»
Maria, ele não chegou chorando nem eu quis dar uma vassourada na professora. razz

Era uma pré escola adventista (a única perto da chácara que tínhamos e que morávamos) e além de aulas de religião também tinham hábitos alimentares diferente dos da nossa casa. Não era a nossa realidade. Ele começou a questionar a ingestão de carne e outros alimentos, por isso resolvi matriculá-lo em outra escola.

E justamente por morarmos na chácara não tive dificuldades para orientá-lo sobre o sexo e como nasciam os bebês.
Tínhamos cachorros, vacas, ovelhas, porcos e vários cavalos.
Só tive de dizer que alguns animais, incluindo aí o homem, escolhem parceiros para se casar e ter filhos e procuram viver uma relação monogâmica. E que os humanos fazem sexo independente de quererem filhos também, porque sentem desejo, é prazeroso para ambos e uma forma de agradar, de demonstrar o carinho e o amor que sentem pelo parceiro.

Na minha infância também acabei sabendo pelas amigas como os bebês são gerados. É ruim pela forma como contam. A gente acaba se enojando e só quando cresce vai se dissipando aquela imagem de que o sexo é uma sacanagem, uma perversão, e de que os meninos só pensam nisso quando olham pra gente.
L!$@ em 10 de janeiro de 2015 às 08:16:08»
Mariah, o problema é que se a criança tem liberdade de falar sobre certas coisas com os pais então será mais fácil se abrir e contar o que houve, mesmo se ameaçada, principalmente por já saber o que é...

Bom dia para você também, beijos.
avatar
Marya em 10 de janeiro de 2015 às 07:25:35»
Lisa, vc não está errada, mas no mundo de hj, qualquer criança está indefesa, tanto a inocente quanto a que já perdeu a inocência, e eu acho que contar tudo para a criança não vai protege-la de um ataque, prova disso são as mulheres adultas, que mesmo sabendo das coisas são atacadas na rua e estupradas.
Bem mas, não quero polemizar... Respeito sua opinião, talvez vc esteja totalmente certa e eu errada, talvez meu modo de pensar já esteja ultrapassado, mas mesmo assim eu quis deixar aqui minha opinião.

Bom dia p/ vc! wink
L!$@ em 10 de janeiro de 2015 às 06:17:20»
Achei muuuuito cute... Que fofo!

cacafilho disse tudo!

No mais tem que existir diálogos dos pais com as crianças hoje em dia sim, pois no mundo de hoje uma criança inocente é uma criança indefesa! As vezes a ameaça vem de onde menos se espera, até mesmo de dentro da própria casa... Mundo cão, fazer o que? Quanto antes os pais terem um diálogo destes com os filhos melhor, mas como disse o cacafilho de maneira sucinta, meus pais também falaram desta forma para mim, mais técnica e sem colocar fluídos corporais no meio rsrsrs... Não traumatizei, graças a Deus!

Adorei o video.
avatar
Marya em 10 de janeiro de 2015 às 05:45:23»
Eu posso ser apedrejada com o que vou falar aqui, mas eu acho isso muito errado!
Deixem a criança com sua inocência e pureza, deixem que viva sua infância sadiamente, sem a interferência idiota do modernismo, que acha que tem de contar um ato tão íntimo e particular para os pequeninos, ainda mais contado pelos próprios pais.

Que absurdo!

É muito mais bonito e saudável contar a historinha da cegonha, ou contar de uma forma mais suave e simples, como dizer que os nenéns vêm da barriga da mamãe e pronto, só isso. Tudo o mais vem com o tempo, de forma natural e saudável, acabam sabendo pelos próprios amiguinhos da rua ou da escola, que é muito menos traumatizante e constrangedor do que ser contado pelos próprios pais. ( a não ser é claro, depois, mais tarde, quando já estiverem entrando na puberdade e o corpo começa a passar por transformações, aí sim, eu concordo que os pais tenham uma conversa franca com os filhos sobre sexo, mas fora isso, quando ainda são pequenininhos, não )

Tem uma comentarista aqui do Mdig, a Sol, que deu seu depoimento sobre o filho dela quando pequeno, que acreditava em papai Noel, e, chegando na escola a professora contou que papai Noel não existia, e que seu filho chegou em casa chorando, e nossa amiga Sol teve vontade de dar uma vassourada na professora.

Então; pra que tirar a inocência de uma criança?! A infância é a fase mais linda da vida da gente, é um pecado estragar isso.

Vc mesmo Admin, não nos conta que teve uma experiência traumatizante com isso?! Que correu para a casa da vovó e que cobria o rostinho com as mãos toda vez que ouvia falar sobre o assunto?! Aposto que até hoje vc tem calafrios cada vez que se recorda daquela cena, não é mesmo Admin?

Nós podemos ver perfeitamente no vídeo, o choque por que passam as crianças quando os pais começam a falar sobre isso, de uma forma tão nua e crua, e ainda tem uma parte que aparecem duas mulheres ( ! ) contando para a criança! Duas marmanjas que aposto que nem pais da criança são. Que pecado! Que coisa feia.
avatar
cacafilho em 09 de janeiro de 2015 às 18:46:49»
ahh.. a melhor explicação foi a da moça loira com a sua filha..
vc jogar a explicação para fluidos corporais acaba "nojentificando" toda a explicação pra criança (Que quando crescer vai amar os fluidos! heauheauhe =P)
meus pais foram sucintos como a moça loira.. explicou que meninos tinham pingulim (que tb chamava de bilau, pinto e pênis) e as meninas tinham as piriquitas (tb chamadas de prechecas e vaginas).. e que aí o homem colocava o bilau dentro e depois de um tempo vinha um bebê..
nunca fiquei em choque c isso!
mas varia mto da criação tb..
qnd pequeno, nunca houve problema de ver meus pais pelados ou tomar banho junto.. depois q cresci, obviamente isso foi cortado.. assim, nao cresci com um tabu como o do japonesinho q entrou em choque qnd soube q os pais ficavam nus...
mas eh algo um tanto qnt complexo..
diálogo é importante msm!
pq com dialogo vc jah coloca valores e respeito na cabecinha dos pequenos e os ensina a não deixar ninguém toca-los! pq hj o mundo é uma merda.. tem q ser o mais esperto possivel!
zé rosquinha em 09 de janeiro de 2015 às 18:08:56»
Esse Admin...
avatar
PadreTorque em 09 de janeiro de 2015 às 16:06:00»
Original, heim ???
Curti...!
smile