Faça o seu comentário

:

:







Comentários

josé em 12 de novembro de 2015 às 10:05:21»
seria bom um filme sobre o Maquis Surcouf, que mataram essa aberração humana smile
avatar
Marya em 02 de outubro de 2015 às 20:26:49»
Se usasse seu talento para o bem, e não para o mal...
.Tyr. em 02 de outubro de 2015 às 14:23:32»
Claro, Haiduqque.
Assim como Pepe Le Gambá também é só um personagem fictício e qualquer semelhança com pessoas será mera coincidência.
avatar
Haiduqque em 02 de outubro de 2015 às 14:15:45»
L!$@, foi isso que eu escrevi- um francês traidor à pátria? Isso não existe para um francês. Um francês apenas trai seu cônjuge. E há já milhares de filmes sobre esse excitante tema.

.Tyr. associar crueldade, desumanidade e falta de ética com genialidade ou excelência fisica, como seria a estória contada dessa criatura, é muito perigoso. Nenhum produtor arrisca.
Leni Riefenstahl, uma alemã igualmente genial, mas que colaborou com o nazismo embora nunca tenha matado uma mosca, foi proscrita após 1945. O valor da sua genial obra não pode ser apreciado, e apenas por ter servido o regime nazista.
Quanto ao "perfume" francês, isso é um fato cultural, mas há exceções - em diversos filmes com Brigitte Bardot ela aparece a tomar banho. São histórias ficcionais, claro.
.Tyr. em 02 de outubro de 2015 às 06:01:31»
Haiduque, tu nem parece europeu. Não conhece os franceses?
Em matéria de disfarçar e fingir que não é com eles ninguém supera.
Vide os perfumes pra acobertar aquele futum maldito de quem não agride a água por semanas á fio.
Pode fazer o filme que a avant premiere vai ser em Paris.

Quanto a hiena ai, em algum momento ela se perdeu. Arrojada e nada convencional.
L!$@ em 02 de outubro de 2015 às 02:51:52»
Haiduqque leu errado hein? Ela traiu a França, ou seja, na verdade não haveria mal nenhum a França fazer um filme sobre ela sendo que seus compatriotas foram vítimas e não tem nada sujo envolvido, apenas uma cidadã que traiu seu próprio País dando informações dele para a Alemanha Nazista e nisso o País não tem nada haver, tanto que foi pelas mãos dos próprios franceses que ela morreu!

Foi um ser horrivel? Foi. Mas com certeza bem a frente do seu tempo, fez coisas que mulheres da época nem sonhavam em fazer e com certeza assistiria ao filme se fizessem um rsrsrs...
avatar
Haiduqque em 01 de outubro de 2015 às 23:11:31»
Um filme sobre a criatura parece ser uma ideia interessante.
No entanto, só duas cinematografias poderiam agarrar a estória: a francesa ou a americana.
Para Hollywood, onde grande parte da gente da indústria é bissexual, a bissexualidade poderia ser conotada com a crueldade da personagem, e isso nunca seria bem aceite, por poder haver interpretação erradas. Além disso, qualquer argumento de filme durante a II Guerra Mundial tem de ter ligações aos Estados Unidos, e isso não existe na vida dessa mulher.
Um filme francês também seria difícil. Ao contrário dos alemães atuais, que reconhecem o passado nazista do seu país, sentindo, na sua maioria, vergonha e embaraço, os franceses atuais não admitem que em algum momento da História tenham sido "os maus" e, enquanto colaboracionistas, amigos dos maus.
Um filme com a estória dessa criatura iria ser muito incômodo para um francês. Melhor esquecer que ela existiu.