Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
PadreTorque em 19 de outubro de 2015 às 20:51:36»
Ohhhh uh ôôôô.......
Gente estúpida !!!!
biggrin
Rogério em 15 de outubro de 2015 às 11:42:52»
duas grandes diferenças entre os aparelhos e as mídias tradicionais, uma é q nós temos mais controle do conteúdo q visualizamos. a segunda, é a superficialidade, a maioria nem lembra da ultima coisa q viu. Vira uma atividade efêmera, q não rende nada na maioria das vezes. Também existe a facilidade dos aparelhos, q por estarem sempre a mão podem ser utilizados a toda hora. O q me irrita muito é qdo uma pessoa da prioridade ao celular por exemplo. é mais importante responder um comentário do q conversar com a pessoa q esta ao lado
avatar
Haiduqque em 14 de outubro de 2015 às 23:29:05»
Uma visão conservadora.
O princípio de toda esta falta de convívio generalizado começa com a alfabetização generalizada dos povos há 1 ou 2 séculos. A leitura de um livro ou jornal impede a interação com os outros, próximos ou desconhecidos, da mesma forma que um smartphone.
Para o próprio, a diferença é que um smartphone é bem mais interativo que um livro ou jornal. Uma enorme vantagem.
Elson Antonio Gomes em 14 de outubro de 2015 às 18:57:56»
Discordo um pouco quando ele diz que é a primeira vez que a tecnologia acaba com a interação pessoal. Antes dos "smartphones" dominarem a atenção das pessoas, a televisão já fazia este serviço. Logicamente que as proporções são bem diferentes. Mas me lembro que varias famílias tinham uma TV em cada dormitório e cada membro ficava em seu canto vendo a sua programação favorita.
Com o avanço da tecnologia, temos hoje um outro aparelho que não fica em casa e sim, podemos leva-los onde quisermos tornando esta falta de interação muito maior e mais obvia.