Faça o seu comentário

Este post não permite comentários

Comentários

avatar
100Nossao em 26 de janeiro de 2016 às 19:53:07»
Foi avisado! Não temos paciência para ficar mediando briguinha de egos e de gente chata e tendo que apagar insultos e palavrões gratuitos. Os comentários deste post estão fechados. ma
Edna Velho em 26 de janeiro de 2016 às 19:49:06»
Fofo ele e está muito melhor sem a Nicole, que tem fama de ser "autêntica", mas de autêntica não tem nada. Uma grossa.

Quanto a discussão do post: quem confunde feminismo com feminazismo ou é machista estúpido (que faz isso deliberadamente) ou feminista hipócrita (que acha que a palavra feminazi é um insulto, mas que defende a ação destas malucas). O mundo é de todos, igualmente, homens e mulheres devem andar um ao lado do outro e não ficar nesta altercação de quem é superior.
Amorim em 26 de janeiro de 2016 às 19:39:32»
Os meus também foram. Que praga! Vai dar chance para este câncer invadir o MDig agora Admin? Daqui há pouco você também vai estar escrevendo meninxs e coisas do genêro. Imitando você: aff!
Rafinha em 26 de janeiro de 2016 às 19:36:52»
Porque meus comentários foram apagados? A mulher ai fala um monte de bobagens e eu não posso responder?
avatar
Redação em 26 de janeiro de 2016 às 18:01:09»
Ninguém disse que não tinha nada a ver, Zardoz. Mas sim que existe um mundo entre uma coisa e a outra, de forma que você não tem competência alguma para julgar sobre ignorância.

Não invente o que você desconhece. A criação do termo não tem nada a ver com o 4chan, que é um imageboard frequentado por um monte de moleques trolls. Se você não sabe, feminazi foi um termo inventado por um comentarista político conservador chamado Rush Limbaugh para designar feministas radicais, que defendiam a interrupção da gravidez.

É uma siglonimização com claro intuito de criar um termo depreciativo para na atualidade designar uma pessoa igalmente asquerosa. Não tem nada a ver com nazizmo. (Aff! Não acredito que estou explicando isso)

Apenas uma linha da matéria serviu como fagulha para você vestir a carapuça e reclamar de forma equivocada e muito oportunista para cair no próprio poço da torpe autocomiseração.

E para concluir... tudo o que escrevo está sim dentro do contexto. Afinal sou eu que estou escrevendo, certo? Que você não goste e critique é um direito todo seu, mas que decida o que devo ou não escrever não faz parte das suas prerrogativas.

Quanto a conclusão, não é tão rasa quanto o seu raciocínio. Há um pressuposto primordial para argumentar que "violência doméstica deve ser combatida", não importa se a origem é feminina ou masculina, e isso qualquer pessoa com o mínimo de bom caráter sabe de cor, mas parece que você também não concorda com isso.
Livia em 26 de janeiro de 2016 às 17:35:17»
Não conheço o rapaz, mas gostei muito do vídeo e fico feliz por ele ter conseguido sair do relacionamento. Crueldade não tem gênero. Já passei por situações assim e realmente é difícil perceber que você está em uma relação abusiva até que algo venha e te 'bata' no rosto. Às vezes, literalmente. Isso quando não acontece algo pior.

Infelizmente as pessoas parecem não enxergar que o negócio, independente de conceitos, é ter respeito, seja com homens, mulheres, animais, o próprio mundo onde a gente vive.
Zardoz em 26 de janeiro de 2016 às 17:18:16»
E só pra ajudar na interpretação, já que Amorim caiu de paraquedas e está pouco interessado em interpretar as coisas que foram ditas: estamos reclamando do que o autor escreveu na matéria aqui no MDig, não do vídeo em si.

Repito: as pessoas que estão reclamando dos vídeos nos comentários do Youtube são em sua maioria homens. Estão chamando o cara de maricas e etc. Até agora não vi nenhuma ''misândrica'' surtando por lá, como sugeriu o autor. Se alguém viu, esteja à vontade para me mostrar. Não vi nenhuma mulher se fazendo de coitada por lá, também. Pelo contrário, estou vendo muitos comentários de mulheres defendendo o cara. =)
Zardoz em 26 de janeiro de 2016 às 17:12:11»
Dizer que ''feminazi'' não tem nada a ver com feminismo é no mínimo ignorância. Vocês sabem o que significa ''feminazi''? É um termo pejorativo criado em um fórum MISÓGINO (sim, 4chan e suas zilhões de vertentes são sites claramente misóginos) que engloba feministas DE TODOS OS TIPOS E CAUSAS, comparando-as com NAZISTAS. Em algum momento da história vocês viram feministas matando homens e colocando eles em câmaras de gás? Acho que não, né. Prestem mais a a atenção no termo que vocês estão espalhando por aí, ajudando a propagar.

E pra acrescentar: não sou feminista, não sou militante. Abri a matéria com o intuito de assistir o vídeo numa boa, infelizmente acabei lendo a matéria e me deparando com o comentário infeliz que sacaneia uma ideologia a meu favor, pois sou mulher, uma ideologia a qual tenho de agradecer. Não é preciso ser feminista ou ''feminazi'' como vocês diriam, pra se sentir incomodada com algo assim. Basta ser mulher. smile
avatar
Redação em 26 de janeiro de 2016 às 16:47:52»
Toda esta discussão não faz nenhum sentido. Se Amanda e Zardoz, são feministas e se dedicam em prol da isonomia entre homem e mulher, "tamo junto". Mas infelizmente, e não é primeira vez que vejo isso acontecer, confundem o nojento feminazismo, que por definição é a designação de feministas radicais -mulheres que tem a pretensão de serem superiores aos homens ou que praticam o misandrismo-, com feminismo.
Amorim em 26 de janeiro de 2016 às 16:33:40»
A cegueira é tão grande que elas já não enxergam diferença entre feminismo, hembrismo ou feminazismo. Todas acham um absurdo o masculinismo e quando um homem reclama da violência e tortura psicológica dizem que é um "desserviço", apelam para o coitadismo, mas esquecem tudo isso e viram princesas na hora de dividir a conta.
Rafinha em 26 de janeiro de 2016 às 16:11:06»
Argumentar sobre a bobagem que você escreveu? Vou desenhar Zardoz: feminismo é um coisa e feminazismo é outra. Se você é feminista, escreveu besteira, simples assim. Agora se você é feminazi, não vou perder meu tempo discutindo com quem não vale a pena.
Zardoz em 26 de janeiro de 2016 às 15:52:10»
Argumento que é bom, nada. Previsível.
Rafinha em 26 de janeiro de 2016 às 15:38:45»
Outra coisa, vocês duas feministas ou seja lá o que são, que vestiram a carapuça de feminazi deveriam pesquisar qualquer livro de semântica. http://www.hausarbeiten.de/...
Rafinha em 26 de janeiro de 2016 às 15:31:03»
Não parece irônico que a tal Zardoz recorra providencialmente ao monopólio do coitadismo e critique quem expõe a hipocrisia das feminazis coitadistas?
avatar
Bele Natal em 26 de janeiro de 2016 às 14:48:07»
tadinho, um fofo, eu consolava
NUM G05T0 D3 U54R L33t em 26 de janeiro de 2016 às 14:39:33»
Exato, Amanda. O problema é que algumas autoproclamadas feministas confundem as duas coisas. Não estou falando com ironia, é só algumas mesmo. Uma minoria.
Zardoz em 26 de janeiro de 2016 às 14:37:55»
A pessoa que escreveu a matéria claramente não tem a mínima noção do que acontece no mundo ou da realidade em que vive. ''vitimização coitadista'' É só entrar em qualquer site no qual tenha a notícia de alguma mulher que foi assassinada pelo parceiro e avaliar o teor dos comentários. É sempre a mesma coisa: ''fez por merecer, pediu e teve, ninguém mandou se envolver com malandro, fez o próprio destino, tinha que morrer mesmo'', dentre outras coisas que não valem ser citadas. É só pesquisar um pouquinho pra ver quantos homens morrem todos os dias por causa de ''show de misandria'' e quantas mulheres já morreram ou morrem por conta de ataques misóginos. (dica: pesquise sobre seriais killers do estilo ted bundy e atiradores de escolas nos eua) Além do mais, se você parar pra notar os comentários ruins sobre o vídeo, verá que 70% das pessoas que estão comentando coisas relativas ao cara ser maricas, coisas ruins e ofensivas, são HOMENS.

Não adianta utilizar termos pejorativos para descrever feministas como fez rudemente em um comentário desnecessário - quase completamente alheio à matéria - e no final acrescentar um ''violência é violência venha de onde vier''. smile
Amanda Vieira em 26 de janeiro de 2016 às 12:09:50»
Só uma correção, se é misândrica, não é feminista... A definição de feminismo é igualdade de gênero, e não ódio aos homens...