Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
sol em 20 de agosto de 2016 às 21:25:20»
A relativização moral feita pelos movimentos coletivistas não é nada agradável e só faz criar barreiras além de não combater os verdadeiros problemas ou preconceitos.
Há sempre dois pesos e duas medidas para tudo e parece que o saudável bom senso foi enterrado.

Confundem educação com opressão, direito com dever, reivindicação com discurso de ódio separatista.

Às vezes me parece que há uma falha de compreensão das situações, dos fatos, e basta um ofendido gritar (e eu acho que quando a gente se ofende é porque não está bem resolvido com o assunto) para que as pessoas se sintam obrigadas a concordar para não serem tachados de preconceituosos ou do contra.

Eu gosto muito de ler os comentários nos blogs e no facebok e muitas vezes de gente que eu nem conheço. Sou uma stalkeadora profunda. biggrin
Eu me divirto pra caramba e vou stalkeando os perfis conforme as respostas que me agradam.
Muitas vezes resolvo seguir este ou aquele só pra ver a continuação das discussões.

O dono de um desses perfis, aqui de Curitiba mesmo, comentava sobre a abertura das Olimpíadas ora reclamando do dinheiro gasto que poderia ser usado para tantas outras necessidades da população, ora ironizando a mensagem de que a favelização das cidades é algo bom como diz a música "eu só quero ser feliz e andar tranquilamente na favela em que eu nasci" e ressaltava que o verdadeiro privilégio é sair dela; e que ter orgulho da pobreza é diferente da necessidade de garantir a dignidade aos pobres.

Noutro momento ele fala da roupas usadas e das bicicletinhas que puxavam as delegações.
Nesse exato ponto ele diz: adorei as flores de plástico das bicicletinhas.
Todos os amigos dele ficam surpresos e ele responde:
Qual é? Elas me lembram quando eu era criança e ia ajudar a limpar o túmulo do meu pai às vésperas do dia de Finados e a minha mãe trocava as flores desbotadas por flores novas. Posso gostar ou vocês vão ficar de mimimi?
biggrin

Em outra stalkeada mais recente desisti de ler o pessoal reclamando dos militares prestando continência no pódio diante da Bandeira do Brasil e do Hino Nacional.
Eles não chegavam a uma conclusão que no meu entendimento é muito simples: é só um ato de respeito além de ser dever cívico de quem é militar.
Os valores dentro das Forças Armadas são respeito, disciplina, foco... e claro que eu sei que estes atletas não são militares de carreira, não ficam aquartelados nem exercem outras funções estritas às Forças Armadas, mas enquanto as representarem demonstram esse respeito.
Não tem nada a ver com o que dizem ser uma homenagem à ditadura.

O mundo ficou muito chato mesmo.