Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Página 1 de 2 (64 comentários)
« Ant. | Primeira | 1 | 2 | | Última | Prox. »

regina tavares de almeida em 18 de maio de 2013 às 00:54:50»
Como pode nossos irmãos sendo mortos,por sermos A imagem e semelhança de Deus. Se o homem buscasse mais a Deus, o honrasse, e respeitasse seus mandamentos, seus estatutos, preceitos e juizos, não seria necessario tanto massacre,isso tudo é causa da desobediencia á Deus! O homem não agradece por existir, por estar vivo, ele apenas se acha o dono da verdade. Mas o que aconteceu no passado, é o mesmo que há hoje,. Os anos se passaram, mas o homrem hoje tem a mesma mente do homem do passado é triste!
Toninho Sá Guimarães em 17 de maio de 2009 às 19:13:12»
O poder leva a arrogância e a amnésia. As vítimas de ontem são os opressores de hoje. A única maneira de isto não ocorrer jamais é apenas ter a coragem de abrir os olhos e a mente e verificar a única verdade existente: somos todos um só povo, um só planeta, um só país que se chama Terra.
Mr.Jack em 28 de janeiro de 2009 às 02:43:07»
Isso so demostar extenção do que os sionistas/judeus e simpatizantes fazem para "dominar" a midia mundial...
Mr.Jack em 28 de janeiro de 2009 às 02:41:56»
Nem só de caças F-16 e mísseis teleguiados são feitos os ataques israelenses em Gaza. Uma arma em específico se destacou pela eficiência apresentada desde a escalada do conflito --e continuará sendo usada, mesmo após o cessar-fogo. Ela age nos bastidores da internet, modificando resultados de enquetes on-line, entupindo caixas de e-mails de autoridades e ajudando a protestar contra notícias desfavoráveis à comunidade israelense.

O nome da ferramenta é Megaphone, um software desenvolvido pela companhia Collactive e distribuído pela organização Giyus ("mobilização" em hebraico, mas também sigla para "Give Israel Your United Support" ou "Dê a Israel seu apoio integrado", em tradução livre). O programa serve para mobilizar internautas pelo mundo dispostos a manobrar ("balancear", segundo os usuários) opiniões na rede.

Desenvolvido em 2006, durante a Guerra do Líbano, seu uso atingiu 36.700 "soldados virtuais" com o conflito em Gaza. A meta: 100 mil participantes.

Lobby 2.0

O internauta disposto a fazer parte do arrastão cibernético precisa baixar um programa no site Giyus.org, que se apresenta como uma "coalizão de organizações pró-Israel trabalhando juntas para ajudar a comunidade judaica a fazer suas opiniões serem ouvidas de maneira efetiva".

Instalada a plataforma, aparecem no computador alertas em tempo real sobre notícias, enquetes, artigos, vídeos ou blogs que estejam com visões "a favor ou contra" a comunidade. Lembram os avisos de novas mensagens do comunicador instantâneo MSN. O internauta é convidado, a partir daí, a "agir por Israel" --enchendo os alvos de críticas, elogios ou votos.

Com poucos cliques (e sem dominar o idioma da página em questão), é possível influenciar uma pesquisa no site do Yahoo! ou mandar uma notícia sobre mísseis palestinos para a ONU, entre outros. O programa oferece no próprio navegador um formulário completo de "ação" já preenchido, com endereços dos destinatários e conteúdo padrão a ser enviado: o internauta sequer precisa abrir sua conta de e-mail ou clicar em "enviar".

Redes sociais e sites colaborativos, como Facebook e YouTube, também estão na mira do software. Esse tipo de estratégia, que recebeu o apoio do Ministério das Relações Exteriores de Israel, já forçou o site da BBC a tirar uma enquete do ar.

Desde o início da invasão a Gaza, dezenas de comunidades e sites foram "pichados", invadidos ou derrubados, tanto por piratas virtuais palestinos quanto israelenses. O que se destaca neste caso, no entanto, é o modo de atuação do programa, que institucionaliza a manipulação de informação de forma coordenada e colaborativa.
Mr.Jack em 28 de janeiro de 2009 às 02:13:38»
Acho que me expressei mal...

Digo ao fato de que ate hoje, aonde os judeus foram existiram guerras e problemas, ai sempre que algum governante tenta acabar com isso eh taxada de anti-semita, qualquer um que critica Israel eh anti-semita...

O que acotnece eh que o lobby sionista-judeu incomoda meio mundo de graça e outro meio por interese, posso tar enganado mas eh meu ponto de vista, estreitado por um monitor 17" e por noticias tendenciosas mas ainda bem que existem sites como o Pravda que mostram a noticia crua e limpa...

Infelizmente enquanto os grandes meios de comunicação tiverem influencia sionista/judaica o povo jamais sabera a verdade por traz dessa guerra, a maioria nao sabe nem o porque do verdadeiro quebramento do cesar-fogo que ja durava 6 meses?

E isso mais ou menos o que penso, e a minha questao nao foi completamente respondida, quais os motivos para ter esse "odio gratuito" que os judeus tanto falam, um bom motivo existe e nao eh por pura segregação racial...
Palestiano em 28 de janeiro de 2009 às 01:49:30»
Preste atenção ao post e terá a sua resposta mr Jack
Mr.Jack em 28 de janeiro de 2009 às 01:28:09»
Uma pergunta interesante que poderia ser feita até na TV, porque existia e existe tanto odio aos judeus??
Luckerazzi em 20 de janeiro de 2009 às 11:52:23»
Parabéns pelo excelente tópico... Fatos como esses jamais devem ser esquecidos, para que as futuras gerações possam olhar e sentir vergonha de tudo o que o pessoal da atualidade anda fazendo
Gih #) em 19 de janeiro de 2009 às 21:23:02»
admin,
meus parabens.
avatar
AlanFcker em 19 de janeiro de 2009 às 12:58:47»
Judeus ou palestinos, q diferença faz quem está certo ou errado, pessoas estão sendo mortas e ñ adianta ficar deste ou daquele lado do muro. Aos q estão do lado palestino, ñ digam q "os judeus" são isto ou aquilo, vc está incluíndo todos os judeus e ñ são todos q são a favor desta guerra e nem preciso dizer q isto vale para "os palestinos" tmb.
As autoridades de israel e do hamas ñ defendem causa alguma, apenas seus própios interesses, são apenas diferenças politicas, se realmente houvesse preocupação ao menos com seus respectivos povos nenhum ataque de nenhuma das partes jamais teria ocorrido por medo de retaliação, esses sim são os vilões da história.
E apesar de ñ acreditar em deus, acredito q qualquer religião pode trazer algo de bom para a vida das pessoas (ñ para a minha), mas se tratando desse caso serve apenas de controle mental, fazendo crescer o ódia e a intolerancia entre esses dois povos.
lucy em 19 de janeiro de 2009 às 12:12:15»
Eu acredito na PAZ e tb torço para ke esse povos se deem uma chance de viverem em PAZ.
Kim Ferrão em 19 de janeiro de 2009 às 10:41:21»
Vou me deter apenas em...

PARABÉNS PELO BELO POST...

Pena o tema não ser belo assim...
avatar
william em 19 de janeiro de 2009 às 07:57:11»
JUDEUS E ARABES, BRIGAM DESDE O TEMPO DAS CAVERNAS. NÃO ACREDITEM EM PAZ,,AMBOS ESTÃO CERTOS E ERRADOS,,,
avatar
Kodomo em 19 de janeiro de 2009 às 04:47:11»
Bom seria se todos os países se unissem ( excluindo esses dois povos que guerreiam...), e declarassem guerra contra eles, impondo uma condicão, de se não pararem com essa besteira de guerra territorial, religiosa ou sei lá por que motivos, seriam exterminados da face da terra...Seria uma forma de pressiona-los a aceitarem a viver em paz...O pior é que entre esses países, uns são contra, outros são a favor...Vai entender...Enquanto não há entendimento, quem acaba sofrendo as consequencias, são os infelizes civis...Em todo caso, uma boa noticia para os inocentes que nada tem a ver com esse conflito, chegaram a um acordo de cessar fogo...Já é um comeco pela paz entre esses dois povos.
Joaquim em 19 de janeiro de 2009 às 00:59:02»
As vezes penso se Hitler não deveria ter terminado o trabalho com os Judeus, e só assim teríamos paz, pois cheguei a conclusão que a guerra só vai acabar quando um dos lados sumir. Claro que é um pensamento-limite, alguns diriam absurdo. A paz não viria dessa maneira.

O conflito histórico no Oriente Médio simplesmente não tem solução definitiva. Deveríamos nos contentar em fazer esforços para limitar o conflito para que não se torne o estopim para conflitos maiores, como aconteceu na Primeira Guerra. As razões histórias desse conflito milenar já foram perdidas e recicladas, qualquer solução que se encontre por lá não será unânime ou justa.

Quanto as mortes de civis...é lamentável, mas num conflito dessa idade, nem existem mais civis. Os judeus do mundo todo (e do Brasil também!) mandam dinheiro e alistam seus filhos para defender Israel. É uma guerra legítima entre dois povos, e, pasmem, as vezes penso que deve ser respeitada!

Já que o conflito não tem perspectiva de fim, devemos aprender alguma coisas dele, como por exemplo a que ponto os problemas podem chegar caso não formos racionais para resolvê-los enquanto temos algum controle.

O problema é que outros metem o bedelho (EUA...)..e essa discussao vai longe.
Lauro do EB em 18 de janeiro de 2009 às 22:10:02»
Nem todo judeu é ruim, você teve um feriado no dia 25 de dezembro graças a um judeu e diga-se de passagem que é o feriado mais bonito do ano.
Fernando Figueiredo em 18 de janeiro de 2009 às 20:40:24»
Aqui em Portugal há um ditado popular que diz que, " QUEM SEMEIA VENTOS COLHE TEMPESTADES", e tanto os palestinianos como os judeus estão agora a colher os frutos que os seus antepassados semearam, e, muito pior do que isso, estão a criar as raízes de futuros extremistas, que irão continuar o conflito por muitos mais séculos.
Penso que de ambos os lados há muitos extremistas, mas, por uma questão de princípios, estou sempre do lado dos mais fracos, e neste momento o meu apoio vai todo e de uma forma incondicional para os palestinianos.
É triste, muito triste, e provavelmente nenhum de nós será capaz de compreender a situaçao de um povo que só tem duas coisas para perder, A DIGNIDADE E A VIDA.
avatar
Redação em 18 de janeiro de 2009 às 18:36:36»
Infelizmente o ocidente pensa no oriente médio como uma região de extremistas, de fundamentalistas irados e distantes de um raciocínio lógico. Mas a pergunta que fica: qual religioso não é extremista?

Só que os judeus aproveitaram este desconhecimento ocidental do mundo árabe e plantaram esta idéia errada de que somos melhores e mais tolerantes que eles. Ledo engano.

Eu nunca gostei do sionismo e tenho grandes motivos para isso; inclusive já havia pensado em escrever uma crônica sobre o assunto mesmo antes deste genocídio promovido pelos dirigentes judeus israelenses, mas desisti por ser um assunto que muito poucos iriam entender e por supostamente interessar a poucos.

Vocês sabiam, por exemplo, que o estado de Israel nasceu de uma campanha terrorista? Isso mesmo, o terrorismo indiscriminado da forma como conhecemos hoje foi inventado por grupos sionistas judeus e não por árabes.

A fundação do Estado de Israel foi precedida por uma tremenda campanha terrorista executada por diversas organizações, entre cujos membros se encontravam pessoas que se converteram com o tempo em destacadas e respeitadas personalidades da política israelense. E tudo isso nas vésperas da Segunda Guerra Mundial.

Repito: o terrorismo indiscriminado moderno começou com uma campanha dos grupos sionistas judeus na Palestina contra a população árabe numa tentativa de aterrorizar a todos aqueles que se opusessem à criação de um Estado judeu na região.

Os primeiros atentados contra a população árabe aconteceram no final dos anos 30. Em 16 de julho um judeu plantou duas bombas em latões de leite dentro de um mercado cheio de gente em Haifa, o resultado, 21 mortos e 52 feridos.

O Irgun, uma das organizações judias inauguraram uma nova era, a do terrorismo desenfreado. Uma semana mais tarde, outro mercado da Cidade Velha de Jerusalém, foi vítima de una mina. A explosão aconteceu no momento exato que os fiéis saiam da mesquita e assim seguiram se bombas e mais bombas.

Desde então até o ano de 1948, o Irgun, o Haganna e mais tarde o Stern causaram o maior terror na região com matanças indiscriminadas, guerra psicológica e violação de jovens árabes segundo o propósito de, admirem-se, limpar a "terra prometida" dos "impuros" (isso lembra alguma coisa?).

O pior destes atos ocorreu na aldeia de Deir Yassin, onde famílias inteiras morreram sepultadas dentro de suas casas dinamitadas. Os que saiam eram abatidos e algumas poucas mulheres, crianças e velhos sobreviventes foram levados para á área judia em Jerusalém para serem exibidos.

Um mês após Deir Yassin, fundavam o Estado de Israel. Os terroristas das organizações judias mas extremistas, que participaram em alguns dos atentados mais brutais de seu tempo, chegaram aos cargos mais altos da política e desde seus postos continuaram executando as mesmas estratégias de terror na Palestina e no vizinho Líbano.

Espero que com esta história entendam o porquê dizem que os israelenses se tranvestem e se escondem atrás de uma pele de carneiro.
avatar
ops em 18 de janeiro de 2009 às 12:51:43»
permitam-me parabenizar esse post, mto brm feito, pena que e um tema tao desagradavel, mas mas necessario pois isso e tao puco difundido...realmente tbm pensava que Israel derramava sua ira com tdo o seu sofrimento, porem lamentavel ver que nao aprendeu nada!!!Acho que A ultima foto reflete o desejo de muitos de nos!!! lol
Marquito em 18 de janeiro de 2009 às 12:46:57»
Stradivarius, se os Palestinos tivessem os armamentos que tem hoje os israelenses, dificilmente haveria guerra, pelo menos, por motivos territoriais. Os judeus frouxos e covardes que são históricamente seguramente nem pensariam em expandir seu território.
Veja o caso do Hesbollah que botou-os para correr do líbano como cachorros que caem do caminhão de mudança.
Israel só devolveu teritórios ocupados pela poeira levantada por Arafat que mostrou ao mundo o que os judeus estavam fazendo na Palestina. Arafat conseguiu colocar o conflito e o roubo praticado por Israel em evidência exatamente da mesma forma que faz o Hamás. Após receber o Nobel da Paz e os judeus acuados com a pressão mundial cederam, mas foi só Arafat morrer e a poeira baixar que voltaram a expulsar palestinos de suas casas e voltaram a tomar novamente os territórios.
Mentira cabulosa e absurda, Arafat nunca se indispôs com o Hamás. Arafat será para sempre lembrado como o homem que fez os palestinos despertarem para a luta e mostrou ao mundo quem em realidade são os covardes israelenses e sua recorrência em crimes contra a humanidade.
Stradivarius em 18 de janeiro de 2009 às 12:00:05»
Sou contra a guerra. Mas não quero defender nem um nem outro. Se Israel está usando força excessiva, quem defende os ataque initerruptos do Hamas? Se a superioridade militar fosse dos palestinos, israel sofreria o que Gaza está sofrendo

Pra mim:
Ambos se merecem!!!!
Decio Cupramim em 18 de janeiro de 2009 às 09:26:25»
É por isso que eu fico com uma frase lida em um blogo (talvez tenha sido até aqui no MDig mesmo)..."Israel está fazendo de tudo pra transformar Hitler num herói"
avatar
R 3 N 4 T I M em 18 de janeiro de 2009 às 03:24:38»
Peace, Love, Respect anda Union
Rico em 17 de janeiro de 2009 às 22:03:40»
Gawain não entendi, você detesta manipulação e distorção mas no entanto é o primeiro a fazê-lo. Presta atenção criatura!
Não é necessário muito conhecimento para saber que todas as fotos dos judeus são do gueto e as dos palestinos podem ser encontradas aos milhares nos repositórios de imagens. Larga mão de inventar história para cada uma, de tentar ser o dono da razão, de ser o judeu que tudo sabe. Abre o olho rapaz!
avatar
Megatron em 17 de janeiro de 2009 às 21:43:44»
A humanidade ainda tem jeito?
avatar
Gawain em 17 de janeiro de 2009 às 19:52:34»
Tales:
Você acha que ir a guerra é um passeio? O serviço militar em israel é obrigatório e ninguém quer morrer meu caro!
Não tenho ódio de ninguém, e esta luta não é minha! Sou brasileiro nato, e não sou judeu!
Não tenho 12 ou 13 anos, tenho muito mais de 50, e não quero destilar ódio, e nem estou justificando nada, prá dizer a verdade a única coisa que odeio é manipulação de mídia e distorção de fatos.
Estou pesquisando cada foto postada aqui, e confronto tudo que descubro com pelo menos cinco fontes diferentes, consulte por exemplo as publicações da Editora Renes sobre a 2ª Guerra e você verá lá muitas destas fotos! E as atuais consulte os arquivos da imprensa mundial
EDITORA RENES LTDA
Av. Dom Helder Câmara, 672 – BENFICA
20911-292 Rio de Janeiro – RJ
e-mail: essinger@bighost.com.br OU renaldo@editorarenes.com.br
Tel/Fax.: (0**21) 2132-7649
avatar
Gawain em 17 de janeiro de 2009 às 19:40:37»
Zequinha, não quero que você e nem ninguém tome partido de lado nenhum com os comentários que faço. Mas gosto das coisa da história bem explicadinhas à luz da verdade. A verdade na história mostra às vezes uma face diferente dos fatos, e não só aquilo que aparentam( como é o caso das fotos deste post) e que devemos considerar ao formar nossas opiniões.
É claro que não aprovo as atitudes de Israel, tanto quanto não aprovo nenhum ato bélico palestino, não é por aí, nunca foi!
Toda guerra é desnecessária, é consequência de atos falhos de natureza política de um povo, e é profundamente lamentável que ainda hoje guerras sejam usadas para soluções de politica externa. Justificar as agressões palestinas de caratér bélico, entrando no mérito de posse territorial é muito simplista. Fica muito dificil saber o que é justo ou injusto em termos de posse territorial, só prá se ter uma idéia, veja o caso da cidade de Jerusalem!
Outra coisa, observe como há bem pouco tempo com negociações Arafat conseguiu a devolução de muitos territórios, ele estava no caminho certo e acho que até ganhou um nobel da paz por isso!
Agora pesquise na imprensa mundial o que o Hamas e o Hezbollah fizeram quando Yasser Arafat estava se tornando o grande heroi da paz por causa destas negociações! Fizeram tudo o que foi possível para atrapalhar! Ainda agora com o Hamas no poder, quem disparava foguetes do Líbano? O Hezbollah! Quem nunca respeitou o cessar-fogo proposto pelo Hamas? O Hezbollah! E Vice versa se fosse o Hezbollah que estivesse no governo! E por aí vai!
E mais os terrtórios devolvidos no tempo de Arafat não estão sendo retomados nesta operação de guerra
Devemos lembrar ainda que quem mais sofre na guerra é a população em si que mora e vive em território palestino, enquanto que os mandatários do hamas,e hezbollah os líderes que acabam de recusar o cessar-fogo sob as condições que Israel exige (coisinhas como parar com atentados, disparos de foguetes etc), estão lá em Paris e no Líbano!
Bom vamos ao lado técnico da guerra:
- Fósforo branco na munição, em balas de fuzis ou foguetes é novidade prá você, mas na guerra isso já acontece desde as guerras napoleônicas ou mais. Para que é usado, o fim ou intento, fica a critério de cada exército, mas posso garantir a você que o uso não é unilateral.
Ambos somos brasileiros, e eu não tenho razão nenhuma para odiar você pela sua opinião, acredite respeito muito o seu ponto de vista. O que eu não concordo com você é rotular os israelenses como dêmonios cruéis que se divertem em massacrar palestinos ao bel-prazer! Como os próprios palestinos já fizeram, os judeus também tem seus motivos e razões para começar esta guerra, não são justificáveis ou aceitáveis para todos nós...mas eles tem lá os seus motivos.
avatar
Sunrunner em 17 de janeiro de 2009 às 15:58:08»
porque eles não dividem?
Lauro do EB em 17 de janeiro de 2009 às 15:25:11»
Paciência tem limites e o povo de Israel já sofreu desgraças irreparavéis e é fácil falar quando não é conosco que está acontecendo. Também a experiência humana mostra que não seria diferente se fosse entre brasileiros e argentinos, bolivianos e chilenos, chineses e japoneses, alemães e russos etc etc etc, o ódio, a vingança e a intolerância cega o ser humano independente da situação e do lugar onde ele se encontra.
avatar
Evandro Eloy em 17 de janeiro de 2009 às 15:24:29»
Dois povos, um pai, uma só terra, como decidir qual tem mais poder sobre o solo de seus ancestrais? Todos tem IGUAIS direitos, falta encontrarmos grupos que possam decidir viver em paz e ceder em algum ponto, pois se quiserem um dia terem a expectativa de vida de seus filhos alta, devem ceder um pouco, para poderem viver...viver em paz!
Jonh Boy em 17 de janeiro de 2009 às 14:52:35»
A história do povo judeu conseguiu inclusive cravar um verbo no nosso português - judiar-. Só que apesar de humilhado e vilipendiado os judeus são também conhecidos por ser um povo que se aproveita da mazela alheia, de tirar proveito em tudo em causa própria. Onde existe uma tramóia financeira, lá atrás existe um dedo ou uma mão inteira de um maldito judeu.
Foi assim que plantaram 6 milhões de pessoas nos EUA, a maior população judia do mundo -maior até que a de israel, 4.5 milhões- que dali engendram as suas maracutaias.
Com um milhão de judeus, a Rússia é terceira maior população fora de israel, só que formada exclusivamente de judeus poloneses que detestam os judeus.
A quarta maior população judia fora de israel é a da França, igualmente odiada por suas manobras financeiras de má fé.
Aqui na América do Sul eles estão em grande número somente no Brasil (150 mil) e Argentina (300 mil). É aqui que eu queria chegar: depois da visita de mais de uma centena de viagens oficiais de militares israeleneses a região da Patagônia (inclusive chilena), o governo argentino retirou a posse de judeus argentinos (38% da área) e não permite mais a compra de grandes áreas na região por judeus ou descendentes. Alguns banners nas cidades de Chaiten montram os seguintes dízeres: "A palestina não é aqui..."

Go home (what home??) pigs.
Eu do rj em 17 de janeiro de 2009 às 14:20:32»
isso eh uma coisa inaceitavel nos dias de hoje!!!

como pode ser, uma pessoa matar a outra por terras??? Independente de qm esteja certo ou errado, pra mim os dois lados estao errados pois desde quando uma vida humana vale um pedaço de terra??? seja ela palestina ou israelense, eh uma vida, uma dádiva de deus e isso nunca vai valer um território por maior q ele seja!!!

acho q está mais do q na hora do ser humano rever seus conceitos e suas prioridades!!!
keb em 17 de janeiro de 2009 às 14:13:55»
Sempre acreditei que nascemos, todos, da mesma árvore; que a raça única que existe é a humana; que vamos voltar todos para um mesmo buraco. Mas que Deus me perdoe o que vou dizer, espero que o meu buraco seja bem distante do de um judeu.
avatar
spoofs em 17 de janeiro de 2009 às 13:23:40»
um erro naum justifica o outro!!!
devemos acreditar q somos tds iguais.. independentemente de raça, religião ou nação.... mad mad
Samuka em 17 de janeiro de 2009 às 11:57:39»
No War....yes peace, yes Life, yes love.
avatar
ferrero1973 em 17 de janeiro de 2009 às 11:07:47»
Ola, sou novo por aki, e vou dedilhar logo num assunto bem complicado.
Arabes e judeus parece que a muito tempo nao vivem em paz. A coisa não é nova, remota a tempos biblicos. Mas eu não sei a quem dar razão nessa questão, tamben não sei mais quem esta se defendendo de quem. O que mais me parece provavel, é que por traz dessa situação que vivem judeus e palestinos, esta acontecendo um conflito de interesses que transcede apenas a questão da terra e de quem é dono legitimo dela. Mais parece que estão tentando apagar o fogo com gasolina. Ninguem fala em cessar fogo, mesmo quando falam em tregua.
O odio ja se tornou uma coisa comun a esses povos, e tolerancia é uma palavra fora do vocabulario. Mesmo que a situação do povo palestino fosse resolvida hoje, e uma nação palestina se erguesse ao nivel de Israel. Logo teriamos guerra novamente, por que o odio é cultural. Não creio que esta geração nem a que vira conheça a paz. Isso não quer dizer que o problema do povo palestino não deva ser resolvido, pelo contrario, isso é gritante. Mas o odio precisa parar de ser pregado, e a tolerancia e igualdade entre as pessoas tem que tomar o seu lugar.
(Desculpen os erros de português).
Lopes em 17 de janeiro de 2009 às 10:30:32»
Não existe razão plausível no Universo que justifique o assassinato de uma única criança, quanto mais de centenas.
Parabéns pelo post.
avatar
LoiraInteligente em 17 de janeiro de 2009 às 00:12:37»
Dê uma arma a um homem e ele se sentirá Deus.
As imagens falam. São claras como a água das muitas nascentes de meu doce cerrado.
Infelismente o mundo anda muito acostumado com as guerras. São tantas ao redor do mundo que nem causam mais espanto.
Essa de Israel e Palestina é talvez a mais estúpida. As vítimas são sempre em maior número entre os cívis. Os acordos de guerra nem sempre são respeitados e cumpridos... Não duvido que a sede de poder dos Israelitas continue a crescer como o fermento de pão... Daqui a pouco o Líbano e Egito serão seus novos alvos... Bem é assim que geralmente começa uma guerra mundial. Primeiro se ataca, depois com a desculpa de defesa se unem nações formando blocos e então o caus se instala. Ainda usam o nome de Deus para justificar seus atos.
Isso é nogento!!!
cry cry
avatar
Kabofet em 16 de janeiro de 2009 às 22:58:35»
Hoje msm vi uma matéria sobre judeus e palestinos q vivem pacificamente aki no Brasil, e outros Israelenses espalhados pelo mundo q são contra a guerra.
Eu axo q Israel já passou dos limites, não é mais hora d ficar pedindo para Israel parar sem obter resultados, talvez o mundo tenha q tomar opções mais drásticas.

e a pergunta q naum ker calar : Onde fica a ONU nisso ?
avatar
msp1500 em 16 de janeiro de 2009 às 22:07:22»
MARAVILHOSA ESSA ÚLTIMA IMAGEM. DEVERIA CONSTAR NO "MELHORES IMAGENS DO ANO" SEM DÚVIDA.
Ichijo em 16 de janeiro de 2009 às 22:02:51»
Entendi a mensagem, e acho que nesse ponto o Brasil poderia ser um exemplo (como na última foto)
Gustavo em 16 de janeiro de 2009 às 21:14:46»
Não se trata de nenhum sentimento anti sionista, mas não ´só concordo com o autor desse post, como já venho falando exatamente ... como é que pode um povo que... Foi muito bem colocado
JocaT em 16 de janeiro de 2009 às 18:34:54»
Israel conseguiu jogar no lixo 60 anos de pena e dó, tudo isso em menos de um mês. A máscara caiu graças ao hamas que mostrou ao mundo quem é este povinho ardiloso. Aos poucos todos entendem que Davi não tem nada de herói, é um grande fdp que se vale da proteção do, agora, amigo Golias.
Infelizmente uns poucos ainda pensam como o Adamastor, alienado a uma opinião plantada pela igreja e pelos próprios judeus, do tipo... deixa este povo fanático se foder.
Infelizmente a coisa não é bem assim, o ocidente cristão precisa aprender que Gengis Khan não tem nada a ver com o Hesbollah. Que nem sempre os conflitos tem motivo religioso, senão civil. E por fim: que Israel aproveitou-se para fazer uma propaganda maldosa do fundamentalismo islâmico, junto ao fundamentalismo cristão e hoje justifica a morte de crianças com seu fundamentalismo judaico.
Marcelo em 16 de janeiro de 2009 às 17:35:22»
Resistência não é terrorismo. Pensem nisso. Free Palestine! Go home pigs!
avatar
NelsonCosta em 16 de janeiro de 2009 às 17:26:45»
Free Palestine
Paulo em 16 de janeiro de 2009 às 16:57:12»
Tenho pena dos civis, como tenho pena das pessoas de bem que moram nas favelas brasileiras e são usados como ESCUDO pelos chefes do tráfico. Mas digo: Israel vem sendo atacado a milênios! Agora que está forte, podendo reagir com firmeza novamente, os MANIPULADOS PELA MÍDIA ficam horrorizadinhos! Acordem. Falta estudar História. Força Figueira!
avatar
Mih em 16 de janeiro de 2009 às 16:52:29»
É...Nessas horas eu amo meu país!! wink
Peço a Deus que isso cesse!!Pq me dói,saber tudo isso!!
Ver que a única coisa que posso fazer é orar a Deus e pedir
misericórdia por esses dois povos!!E pensar que tudo isso
é por uma causa,vamos dizer,meio sem nexo,uma briga que
não é necessaria.Poxa...Sinto muito mesmo!! sad
Tales em 16 de janeiro de 2009 às 16:26:23»
Gawain, na boa, quantos anos você tem? 12...13? Mas que interpretação mais manipulada e ridícula. Enquanto dezenas de soldados israelenses estão pedindo baixa para não participar do genocídio; você, aqui do outro lado do mundo, tenta justificar as barbáries.
Cara se alista e vai ser feliz destilar seu ódio por lá.
Se liga, o mundo pensante, exclusive judeus -é lógico-, está todo contra este estado assassino que se transformou israel.

(Continua após pesquisa...) Arrogância é pouco...
avatar
Zequinha Cypriano em 16 de janeiro de 2009 às 16:03:29»
Putz, Gawain:

Vc me convenceu com este monte de explicações.
Realmente eu chego a acreditar que os mais de 1.000 mortos pelos israelenses, a maioria civis e uma grande parcela de crianças são realmente perigosissimos para a soberania de Israel!!!
E o bombardeio ontem ao prédio da ONU e ao prédio dos correspondentes de guerra?...claro que la só tem terroristas querendo acabar com Israel!...
Agora o que me deixa mais p...da vida é esta mania dos palestinos serem meio que escurinhos. Claro que o maravilhoso exército israelense não poderia deixar de jogar bombas de fósforo branco, assim eles conseguem dois intentos de uma só vez...clarear os palestinos pra facilitar a matança e estourar os pulmões dos mesmos.
Né não, caro Gawain???

Um leve farfalhar em seu esfíncter com o dedo bem bisuntado em fósforo branco...

do amigo, Zequinha Cypriano
avatar
Junico em 16 de janeiro de 2009 às 15:37:40»
Neste momento, face ao massace promovido por Israel, o mundo todo repensa o sionismo, o holocausto. Por causa desta repercussão internacional, o estado de Israel procura desculpas evasivas para justificar seu ódio absurdo e desmedido, uma delas é acusar o Hamas, de que estaria matando crianças e civis por culpa exclusiva do Hamas, Movimento de Resistência Islâmico. Ainda que seja um assunto muito complexo e difícil de opinar, há de se chegar a pelo menos uma conclusão: os terroristas são os israelenses. Veja porque:

1. Hamas, foi eleito em 25 de janeiro de 2006 com um respaldo de 65% dos votos. Sua vitória representou um exemplo de participação e de democracia acompanhada por representantes do mundo que corroboraram a sua legitimidade.

2. Hamas nunca deu um golpe de estado para tomar o poder da ANP. Foi o líder da Autoridade Nacional Palestina, Mahmud Abbas que não aceitou entregar o controle das forças de Segurança ao governo legítimo do Hamas.

3. Hamas aceitou compartilhar o poder com o Fatah em um governo de unidade nacional auspiciado pela Arábia Saudita e Egito, e aclamado por toda a comunidade internacional, com a exceção de Washington e Israel.

4. Hamas tinha como objetivo prioritário enfrentar os problemas mais reais dos palestinos: melhora econômica, restauração da lei e a ordem em Gaza, combater a endêmica corrupção da velha administração encabeçada pelo Fatah

5. Hamas aceitou que o Presidente Mahmoud Abbas e a OLP continuassem o processo de negociação, desde que Israel tivesse também aceitado.

6. Hamas deu o reconhecimento de fato do Estado de Israel e aprovava a estratégia das negociações de paz, baseada no mecanismo de Oslo.

7. Hamas não teve outro remédio que enfrentar o golpe de estado dirigido por Mohamed Dahlan, o antigo chefe de Segurança Preventiva e assessor de Segurança de Mahmoud Abbas, acusado de ser membro da CIA e do MOSSAD depois de passar pelos cárceres sionistas.

8. Hamas teve que enfrentar um golpe de estado orquestado por Washington e Israel e executado pelos dirigentes corruptos do Fatah, os mesmos que estão dispostos a fazer o que seja para não perder suas fontes econômicas.

9. Hamas depois de seu triunfo eleitoral e sua eleição à chefatura da Autoridade Palestina, teve que enfrentar o golpe de estado de Mahmoud Abbas (Fatah) e sofrer por derrotar na Faixa de Gaza o estrangulamento econômico e o bloqueio às ajudas desde por parte de Israel mas com o consentimento dos Estados Unidos e Europa que defendesse e ainda hoje defendem o princípio de que há que forçar os palestinos da Faixa de Gaza a deixar de apoiar a Hamas.

10. Hamas é um movimento complexo com posições conservadoras em alguns temas mas que nas últimas eleições apresentou candidatos muito diversos entre eles até cristãos.

11. Hamas é acossado pelo Egito (firme aliado de Israel e dos EEUU) porque não é que tema seu suposto integrismo. O que teme Hosni Mubarak é que Hamas chegou ao poder com o apoio do povo mediante a democracia coisa que se for o caso não tem sido por conseguinte como a maioria de países aliados dos EUA na zona são crueis ditaduras.

12. Hamas só tem feito defender nestes últimos anos da forma que pode e resistência não é crime e nem muito menos terrrorismo. Enfrentou de forma desigual os exércitos mais poderosos deste planeta.

13. Hamas é querido por seu povo e se alguém duvida, é muito simples, é só enfrentálo nas urnas democráticas para ver quem é quem e que conta com o apoio dos cidadãos da Palestina.
Página 1 de 2 (64 comentários)
« Ant. | Primeira | 1 | 2 | | Última | Prox. »