Faça o seu comentário

:

:







Comentários

gilmar em 21 de março de 2011 às 21:40:53»
quem é esse merda ai que disse que estao subornando fulano e ciclano pra por a entrevista do raul se liga o retardado raul foi e sempre sera o pai do rok seu idiota se vc fosse capas vc seria melhor que ele seu merda vc nao tem capacidade de ser alguem na vida e fica tirando onda com a cara dos outros
se atualisa o idiota ou vc vai acabar como o mendigo da rua 15 todo fodido na vida raul raul raul raul pra sempreeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
Cleto Mafaldo em 12 de março de 2011 às 19:46:16»
Raul Santos Seixas, único e exclusivo. Ele dizia que o homem em sua passagem rápida pela terra, deveria deixar a sua digital, ou seja, fazer algo de útil à humanidade. Valeu pela a sua petulância na época da ditadura. Quando os outros vieram dizendo tudo o que ele já havia dito, já não era uma época de tanta repressão. Ele é o pai do rock nacional.
Macário em 11 de fevereiro de 2010 às 21:14:26»
Raul Seixas... tem uma grande importância na vida dos adolescentes de uma época complicada onde ser uma passoa diferente e mostrar aos outros essa diferença... poderia ser perigoso... quem dera hoje em dia poder receber a dadiva de poder ouvir tão grande compositor!
profundamente lamento... o quão distante de realidade está a nova juventude...
como disse Renato Russo... "se eles não querem cuidar da gente, vamos agente cuidar da gente!"
obrigado!
Josi em 01 de setembro de 2009 às 09:12:13»
Lokaum 3
avatar
msp1500 em 22 de agosto de 2009 às 12:52:01»
Lembro que assisti essa entrevista, só não me recordava do conteúdo. Obrigado ao MDig por reviver essa passagem dele. Foi muito legal revê-la.
avatar
Marya em 21 de agosto de 2009 às 17:04:06»
Oh! Morte, que alguns dizem assombrosa
E forte, não te orgulhes, não és assim;
Mesmo aquele a quem visastes o fim,
Não morre; não te vejo vitoriosa.
Vens em sono e repouso disfarçada,
Prazeres para os que tu surpreendes;
E o bom ao conhecer o que pretendes
Descansa o corpo, a alma libertada.
Serves aos reis, ao azar e às agonias,
A ti, doença e guerra se acasalam;
Também os ópios e magias nos embalam,
Como o sono. De que te vanglorias?
Um breve sono que a vida eterna traz,
Golpeia a morte, Morte morrerás.
John Donne
Joaquim em 21 de agosto de 2009 às 13:54:17»
Parabens pelos posts seguidos!
kitty, esse cara era o Rauzito...procure conhecer um pouco mais, se acabar não gostando da musica ao menos vai entender por que ele ta aqui tantas vezes!
kitty em 21 de agosto de 2009 às 13:41:26»
tao subornando o mdig pra colocarem as materias desse cara?