Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Jean P. Carvalho em 01 de abril de 2011 às 13:22:14»
Só uma correção, caro Luíz: vcê bateu o carro por estar c/ sono, não por estar dirigindo devagar...
avatar
Luiz Felipe em 23 de novembro de 2010 às 23:42:07»
Quando bati o carro foi justamente por não estar correndo
Pois quando estou correndo presto muita atenção e procuro não quebrar nenhuma outra regra exceto a de velocidade.
Logo, certo dia, estava andando devagar, por isso me senti mais seguro, ja que na TV tanto dizem que acidente de carro é culpa do excesso de velocidade, que sai dirigindo com muito sono, dai minha vista foi cegada e por falta de atenção ao sair da parada obrigatoria bati.
avatar
daniel19vasco em 23 de novembro de 2010 às 22:09:50»
Um exemplo real disso, que acontece comigo, é que de manhã eu acordo as 6 horas, daí quando estou com sono, eu ajusto pra dispertar as 6:10, pra mim durmir + 10 minutos, sendo q eu fiko tão preocupado de eu ter ajeitado esses 10 minutos errado, que durante os 10 minutos, dou cerca de 3 olhadas p\ ver se não passou.
quasefeliz em 23 de novembro de 2010 às 18:33:34»
Sem falar que em estradas esburacadas, o número de acidentes diminui (!) porque os motoristas trafegam em menor velocidade.
avatar
Aiga em 23 de novembro de 2010 às 17:47:35»
Kleyton
Aqui em salvador acontece muito do que você disse aí sobre atravessar a rua, eu mesmo sou um desses que faz isso, passo na maior lerdeza e os motoristas reclamam, mesmo estando errado.
Kleyton em 23 de novembro de 2010 às 07:39:32»
belíssimo post, muito interessante e realmente a gente percebe esses acontecimentos, como o da faixa de pedestre, sempre tem uma mulher atravessando corajosamente na frente dos carros sobre a faixa, quando percebe que o carro vem em alta velocidade ao invés da criatura procurar apressar o passo ela insiste em apontar pra faixa pra mostrar que está certa, ou seja, prefere morrer do que acelerar o passo contrariando o lógico.(isso acontece muito aqui em Floripa e não é exclusividade das mulheres, lógico, mas são a maioria neste tipo de atitude, principalmente mulheres mais velhas, acima de 35, pelo que estou acostumado)
Quanto ao cinto de segurança, acredito que não ocorra assim tão evidente pois a população usa o cinto não por que acredita que ele seja seguro e sim para não ganhar uma bela multa. Muito pelo contrário não restam pessoas que falam que o cinto é perigoso e que em caso de colisão a pessoa pode ficar presa e bla bla bla
avatar
Brasileiro Sertanejo em 22 de novembro de 2010 às 22:52:38»
Exemplo mais claro e preciso disto, foi a tomada pela minha família, que além de por grades em todas as portas, janelas e portões da casa com medo de ladrões aonde é tudo em cadeados e por vezes a gente ao procurar as chaves para alguém entrar ou sair e não encontra... Deus nos livre o que nos acontecerá em caso de real risco de acidentes sem uma saída de emergência, livre e fácil de dar o fora o mais rápido possível!
Coitado de nós! eek
avatar
Luiz Fernando Galiza em 22 de novembro de 2010 às 20:11:33»
É matar rato com bomba atômica... Exemplo clássico....

eek eek eek
avatar
LucasBritu em 22 de novembro de 2010 às 18:14:51»
acho que as pessoas se descuidam mais quando estão cercadas de apetrechos de segurança, pois confiam demais nestes.
avatar
wendelzao em 22 de novembro de 2010 às 16:24:33»
Os motoristas estavam mais confiantes, foi meio que um placebo confused
avatar
LukeSchimmel em 22 de novembro de 2010 às 15:48:57»
Dá mais confiança, e humanos sempre deslizam...
Essa coisa aí nos taxis de München por exemplo, eles achavam que iam precisar de menos esforços e... não fazem nada melhor.
avatar
Nana em 22 de novembro de 2010 às 15:41:36»
cool Nananãããã!!!