Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Leo Sllyver em 21 de março de 2011 às 08:24:02»
Quando eu era criança brinquei muito no barro, andei descalço no mato, comi fruta do chão e brinquei na chuva. Hoje em dia, eu vejo pessoas ao meu redor com gripes e resfriados e consigo passar ileso.
H1N1? Não tomei vacina nenhuma, pois eu sou ignorante o suficiente para dizer: ninguém morre de gripe!
Isabela em 20 de março de 2011 às 23:30:50»
Além da questão do sistema imunológico,existe o perigo de os pais criarem um monstro para devorá - los e às outras pessoas,pois este ser não terá consideração pela propriedade e muito menos pelos sentimentos alheios.Suas máximas :"Quando eu quero eu quero" e "Não peço nada a ninguém.Vou lá e pego."
avatar
Marya em 20 de março de 2011 às 21:04:10»
Super proteção não é bom mas, há que se educar, doutrinar e ensinar constantemente para se moldar o caráter da criança e esta venha a se tornar um adulto equilibrado e íntegro.
Porque tem pais que largam os filhos na rua ao Deus dará e estes se transformam em marginais.
avatar
LucianoBlues em 20 de março de 2011 às 14:52:03»
Tenho um sobrinho que a melhor proteção que pude fazer foi justamente desprotegê-lo: eu o instigava a fazer tudo, só tomando o cuidado de algumas vezes ensinar a maneira certa de fazer, mas sem proibir.

Com 3 anos ele escalava qualquer árvore ou cerca, para desespero da mãe e da avó, vivia descalço e tomando água da torneira do tanque.

Gripe ? Uma ou outra virose que pegava até adulto, mesmo assim ele era o que menos sentia os efeitos. Eu vivia pegando-o pelo pé, girando e jogando pra cima, pegando de surpresa com balde de água e fazendo o escarcéu pra ele sentir medo. Adivinhem de que tio ele gostava mais ?

Uma vizinha tinha um filho da mesma idade, que vivia gripado e praticamente não conhecia o chão com seus pés descalços. Depois de uma conversa, a convenci a deixar o moleque brincar na terra e se sujar todo com meu sobrinho. Acho que foi em 3 semanas que ela reparou que ele não pegava mais qualquer doença, estava mais resistente, comia mais e tinha mais amigos.

O único preço foi o aumento no uso da lavadora de roupas. sha

Dia desses acho que o vi dando uns saltos mortais na escolinha, que nem meu sobrinho ousa fazer. eek

Prefiro pensar que salvei uma vida, rs.
avatar
Dominique em 20 de março de 2011 às 11:18:15»
Porque se sujar faz bem [2]
avatar
Thiago em 20 de março de 2011 às 08:42:01»
Uma vez a guria não quiz pisar no barro, e me "ordenou" que eu a carregasse...
... Está até hoje esperando...
avatar
Alucard em 20 de março de 2011 às 00:40:10»
Idéia consonante à alegoria representada pela famigerada borboleta que sai da crisálida pela ajuda de alguém e acaba por ter sua condição habitual comprometida, levando-a à definhação!

Temo ser interessante, além disso, as circunstâncias por trás destes comportamentos... No caso de alguns pais, receio não ser exagerado afirmar que a busca por seu próprio prazer é uma das principais causas; da mesma forma que ocorre no meio televisivo, onde a programação é cada vez menos intelectual, indo à busca do que indicar maior audiência; tal como em certas revistas e blogs, os quais revelam notícias parciais em busca de ibope, ou utilizam-se de outros ardis (ok ok, outras abordagens...), como: português pobre, recursos de diagramação, mensagens subliminares, ferramentas de propaganda em redes sociais, e muitos outros recursos que agradam a maioria dos leitores e participantes... Sempre tendo como primordial motivo o óbvio lucro!

Alego convictamente que ajudar alguém, provendo-se "mão-de-obra", fomenta tal potencial definhação; em barlavento, ser complacente, provendo-se uma "ferramenta" (para que ele resolva o seu problema), virtualiza o desenvolvimento do próprio necessitado!

É claro que há casos e casos... Mesmo assim, venho sempre a dizer que: maior responsabilidade dou ao manipulado, que ao manipulador! Penso que entender o mundo como tal, distancia-nos de atribuir a razão para as nossas derrotas a fatores externos; o que nos motiva cada vez mais a trabalharmos em prol de nossa própria edificação!
sv em 19 de março de 2011 às 23:14:12»
sim descobri isso sozinho e eestou feilz
sv em 19 de março de 2011 às 23:13:20»
Superproteger uma criança é contraproducente =
proteger muito uma crianca nao é prudente
Jack em 19 de março de 2011 às 22:19:47»
EXATO. sem mais
avatar
LukeSchimmel em 19 de março de 2011 às 19:06:32»
Eu nunca tive uma saude ruim, mas não tenho saude exemplar... fico doente em situações que pessoas normais ficam...
Mas a unica "frescura" que tenho é compartilhar copos, talheres e afins... isso me irrita.
avatar
Luiz Felipe em 19 de março de 2011 às 18:53:22»
Pior que a bolha imunulogica, é a bolha pisicologica que os alguns pais criam.
avatar
Evandro Eloy em 19 de março de 2011 às 18:35:02»
Minhas meninas foram criadas com o jeitão Eloy de ser... Caiu, se chorou é sinal que tá tudo bem... se não chorou... olho pra ver se tá se mexendo... se levantou só... aprendeu, se ralou, depois do banho fazemos um curativo, se precisa de pontos... pronto-socorro.
Criança aprende caindo, machucando-se... minha pequena engatinhava ainda quando aprendeu a subir na mesa de sinuca, empurrava uma cadeira, subia na cadeira, subia na mesa...foi preciso "ajudar" ela cair, "derrubar" ela, (protegendo a cabeça) para que ela aprendesse que tinha que ir com menos pressa, que a cadeira tinha que estar mais firme no chão...
mas aprender a não subir... não teve jeito...
avatar
Luna em 19 de março de 2011 às 16:06:28»
A segunda parte do post me fez lembrar o filme Uptown Girls, onde a Dakota Fanning faz uma menina de 8 anos paranóica com germes. E em The Nanny Diaries( O diário de uma babá), onde uma babà sofre pra cuidar de um menino mimado, insuportável, criado com caprichos e frescuras pela mãe. Em Uptown Girls( Grande Menina, Pequena Mulher) tem a cena da menina comendo cachorro-quente pela primeira vez na vida, e cheia de medo do corante fazer-lhe mal. E The Nanny Diaries tem a cena do garotinho comendo um doce direito no pote, o que era extremamente proibido pela mãe, uma dondoca socialite.

Só sei de uma coisa, muitas crianças não tem essa frescuradas nãos. Eu não tive. Muitas se auto criam. Se viram pra aprender a andar, a falar, comem o que tem pra comer e sobrevivem à penúria e ao descaso dos pais.

Não há receita perfeita pra criar filhos. Como eu já falei varias vezes, crianças tem personalidade. Há que se encontrar a melhor forma de acordo com cada familia. Os pais devem pensar que não são imortais, que a criança vai ter que aprender a respirar o ar poluído do mundo. Colocar filhos em uma bolha é uma grande besteira, uma hora ou outra ela vai estourar pela fragilidade, sem falar no inesperado da vida.
avatar
Luna em 19 de março de 2011 às 15:11:08»
Vc fez tudo errado, meu querido - alias, a única coisa que vc fez certo, foi escovado os dentes...vc escovou né?

Bem, pra começar, não deveria ter tomador banho, feito a barba e colocado uma camisa amarrotada. Já conhecemos tal truque, isso é próprio de solteirões que saem pra caçar mulher igual vampiro sedento de sangue. Sabemos que o tipo desleixado, é aquele que esquece a pizza mofando encima da mesinha de centro da sala, e são capazes de come-la depois. Não gostamos disse, ok?!

O certo seria vc ter deixado a barba serrada, vestido uma camisa de manga comprida, mas com botões. O legal é dobrar a manga um pouco depois dos cotovelos e deixar a camisa descuidadosamente aberta, o bastante que dê para ver seus peitos peludos, mas não seu tanquinho, pra excitar a imaginação da gente. Um pouco de mistério é muito bom.

A calça pode ser jeans, um pouco surrada. Ambos, calça e camisa devem estar usadas, com aquele cheiro de suor estilo ilha de Lost.
Isso! Lost... vc tem que chegar na festa aparentando um sobrevivente do Voo 815 da Oceanic - um rústico Saywer.

Escolha uma vitima e parta para o ataque: vc esta confuso, não sabe como foi parar ali, necessitando uma bela mulher para te levar ate o seu apartamento, porque vc não confia em homem algum e tem medo de te darem um boa noite Cinderela, vc sabe o endereço, mas não sabe como chegar lá. Precisa de alguém pra tratar aquela suposta ferida no seu abdomem sarado, antes que vc morra.

Se a mulher começar a rir da sua cara e dizer: engraçadinho, vc, boa tentativa. Então, vc diz: adoraria fazer com vc a cena do Sawyer e da Kate na jaula. Olha, é garantido que ela vai ficar super interessada e excitada e vai pensar: Wauu, que cara é esse!
Uma semana depois, a vizinhança vai estar olhando estranho pra vc, porque aquela velhinha inxirida foi até sua porta pedir açúcar emprestado e, enquanto vc foi buscar, ela correu até seu quarto e viu que aquelas caixas grandes que chegaram e aquela barulheira que vinha do seu apartamento é uma jaula que vc mandou montar no quarto.

http://ncjl.files.wordpress...
Giulia em 19 de março de 2011 às 14:45:53»
Eu chorei de rir com essa materia.. Mas não posso deixar de concordar o triste fato que já presencieim criança tem que ser criança. Minha mãe foi totalmente ao contrario, sua amiguinha chegou filha fica brincando com ela (a menina ardendo em febre, com gripe e tudo mais que uma pessoa pode ter)kk..mas eu sobrevivi o/
RR em 19 de março de 2011 às 14:40:40»
Meu pai foi criado em fazenda, todo largado.
Nesses meus 17 anos, NUNCA vi ele doente, nem uma gripe sequer.
No máximo uma voz rouca. É incrível... já as crianças de hoje...
avatar
Brazuka em 19 de março de 2011 às 14:21:28»
Na verdade, todo pai e mãe que tem verdadeira adoração por seu filho, por vezes o protege tanto, que termina os desprotegendo-o para a vida na tomada de busca e escolha do seu futuro.
Dar o que ele quer quando quer, enchê-lo de mimos, idéias e concepções do mundo sem deixar que ele mesmo descubra caindo para aprender a se levantar sozinho, não puní-lo na hora devida ou então, criá-lo solto e boiando por aí como "merda na água", apoiando tudo o que "o bichinho faz", pode também está criando uma cobrinha que picará seu coração mais tarde.
Todo na vida tem seus limites e é isto principalmente que se deve ensinar às crianças, principalmente com os exemplos e acima de tudo, procurando ser deles um verdadeiro amigo e confidente porém, nada de passar a mão na cabeça demais pois conforme está escrito lá nas Sagradas Escrituras: " ensina a criança o caminho em que deve andar e ainda quando for grande não se desviará dele", o resto, que ele mesmo vá descobrindo por sí só pois a melhor escola que existe é a da vida.
A sociedade tá a merda que tá hoje pois se a criança não aprendeu o que é disciplina, ordem, respeito a sí e aos outros dentro de casa, como vai ser um adolescente consciente de suas obrigações na escola para com seus coleguinhas e professores e um verdadeiro cidadão dentro da sociedade? sha
avatar
wendelzao em 19 de março de 2011 às 13:51:18»
Porque se sujar faz bem
avatar
Tyr em 19 de março de 2011 às 13:20:05»
O que trata o título do post:
Tenho 3 e procuro não ser um pai-bolha! Deixo se virarem até onde acho que não representa perigo. Essas brincadeiras e convivencias que foram descrita, penso igual. Proteger demais é criar um chaveiro. Não vai descolar nunca de voce! Tanto no fator saude como fator social. E ai do meu pivete se ele invetar alguma dessas frescuras ai.

Quanto ao descarrego do escrevente em questão:
Tempos modernos Luis! Daqui pra frente só piora! lol
Mas como eu ainda tô curtindo não reclamo não! A melhor parte mesmo é a que elas caem fora e não voltam mais.
avatar
Tyr em 19 de março de 2011 às 13:16:45»
Na hora que eu parar de rir aqui eu comento!
avatar
Confortably Numb em 19 de março de 2011 às 13:16:23»
kkkkkk
branzani em 19 de março de 2011 às 13:13:17»
aeee mrgreen