Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
Luiz Felipe em 27 de junho de 2011 às 22:57:23»
Não acho que os videogames banalisam a violencia. Eles somente a exibem explicitamente, por ja estar banal.
Violencia não é apenas morte e sangue. Jogos tem mortes e sangues, assim como filmens e estorias de livros. Até mesmo estorias contadas em rodas de pessoas.
Exite a violencia não fisica, e dificilmente isso é mostrado nos jogos, essa violencia passa desapercebida e causa estragos nas mentes das pessoas.
A violencia é natural. ou o leão não é violento quando mata sua presa. A diferença é que o ser humano pode julgar seus atos.
O mundo é violento, os videogames copiam o mundo, eles são imitação da realidade, e não o contrario, ainda. logo teremos a matrix, dai a situação pode se inverter, mas não muda o fato.
A unica diferença, é que no videogame seus atos não tem o mesmo valor que na vida real. voce pode morrer milhoes de veses, e pode voltar, enquanto na vida real celebram um unico cara que dizem que respawnou, pois todos os outros morrem e acabou.
Talves por esse motivo, matar pareça banal, porque tudo que morre nos videogames, volta depois de alguns segundos. A morte é banal nos videogames.
E quem não consegue diferenciar, ja tem serios problemas mentais, e de qualquer forma já poderia ter comportamentos pisicoticos, independente se jogou ou viu algo violento. a mente da pessoa é violenta.
Tem um documentario sobre isso, que diz que 1% do ser humano é pisicopata ou sociopata, mesmo que nem todos saiam matando. Acho que se chama o indice da maldade.
avatar
Luiz Felipe em 27 de junho de 2011 às 22:42:30»
Pacman, boa essa. correr em sala escura com musica eletronica atras de uma bala.
avatar
Politico Honesto em 27 de junho de 2011 às 11:16:54»
Ainda não descarto a hipótese de que desenhos como Tom & Jerry, Pernalonga e Pica-Pau tenham influenciado negativamente muitas crianças, dadas as inúmeras cenas de violência que continham.
avatar
Politico Honesto em 27 de junho de 2011 às 11:12:51»
Existe a influência - por parte de qualquer coisa com a qual você se envolva. O problema, no entanto, está na mente da pessoa envolvida, no quanto ela se deixa influenciar. Afinal, se fosse assim, todos aquele que já jgou Mortal Kombat, por exemplo, se tornaria um assassino.
avatar
atarxexes em 27 de junho de 2011 às 11:02:41»
"...estaríamos todos correndo em salas escuras, mastigando pílulas mágicas e escutando músicas eletrônicas repetitivas."

Não é isso que rola em uma balada? Acho que o pac-man influenciou hein?
sha
avatar
Mapuccino em 27 de junho de 2011 às 10:55:45»
Apesar de dar uma influenciada não muda muita coisa não. É apenas diversão, e por mais limitada que for a noção da criança (tendo ela mais de 8 anos) ela vai saber que aquilo é um jogo , e não algo que se possa repetir na vida real. Acho que crianças devem sim jogar qualquer tipo de jogos, mas conforme a sua noção em relação a isso... Alias, o vídeo é muito fod@.
avatar
Amazon em 27 de junho de 2011 às 10:37:39»
Acredito que esses jogos influenciam sim no comportamento dos jovens... Afinal brincadeira de "policia e ladrão" como esta do video não é nada saudavel para pequenos aprendizes.Sem querer generalizar, mas isso faz com que muitos confundam games com a realidade e passam a achar tudo oque fazem por trás das telinhas ou até msm por brincadeiras como essas, possível,porém esta não é a unica fonte de influências ruins e como disse Moonwalker a midia nos leva a situações muito piores.
É um assunto polêmico que depende bastante do ponto de vista de cada um! wink
avatar
Lampa em 27 de junho de 2011 às 09:00:27»
LAMPA idea
avatar
Tyr em 27 de junho de 2011 às 08:50:21»
Só se o jogo tivesse um apelo hipinótico muito forte pra sugestionar isso no cérebro.
Tipo, quando lançaram o primeiro Doom! De tanto jogar as vezes tinha a sensação de estar no jogo durante o dia.
Com os jogos atuais talvez acontecesse o mesmo. Sei lá.
avatar
Moonwalker em 27 de junho de 2011 às 08:46:58»
Eu acho que influencia, mas não tanto quanto a mídia está dizendo por aí.
Inclusive, pode acontecer o contrário: o cara não joga um video game e depois se torna assassino. Ele pode escolher um jogo de guerra por ter uma predisposição à violência. O que não quer dizer, claro que isso seja uma regra.
Eu não sou adepto da violência, mas já fechei muitos jogos de guerra. Apesar de ter parado por motivos pessoais, ainda me custa acreditar que esses jogos sejam tão influentes assim.
avatar
Moonwalker em 27 de junho de 2011 às 08:43:22»
biggrin biggrin biggrin biggrin