Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Carlos Silva em 12 de fevereiro de 2013 às 09:36:39»
O mais importante é o amor"
Na filologia matutal

Carlos Silva

Calma peito meu, papoca de dentro pra fora essa pujança do sentir que é esse trem chamado amor.
Despreza em mim, o sofrer, o anuviado de lagrimança desses oios agrestinos que só sonha em ser feliz.
Vai peito meu, expõe com garra a explosança dessa radiação dos desejos em busca da felicidade.
Onde ela mora? Sei não. Talvez no oco do mundo, num rudiado de lajedo, numa estradança legueira de por demais de distante do meu entender.
Mas ela (a felicidade) existe sim, veja o plainar do beija na flor, pela manhã bem cedin, ela está bem ali cantando aos ventos em forma de assopro que o mar emana e chega até nós com a espumança branca da admiração.
Felicidade? São dois corpos grudados igual sangue suga nos pés de pescador.
Uma atracação de sentidos e uma durmença amolecendo a alma após o vai e vem da troca desse aguniado e tão importante sentimento.
Amor, é coisa séria, sofrer é bem pior de sentir, pois trás o choro e escorregam lágrimas chamando o sentido da solidão.
Eu hem? Quero não. Prefiro sorrir feito minino besta quando ganha picolé de pitanga, e se alegra por vê-lo escorregar das mãos fazendo lambanças. Quero ser estonteado nas formas que a felicidade possa me encontrar, quero sorrir feito palhaço abraçando esse sentimento tão bonito.
Besta eu?
Besta és tu que nunca na vida se apaixonou, seu cara de coisa ruim.
Nunca se apercebeu do batimento em disparado do coração ao ver alguém que a gente admira e ama INCONDICIONALMENTE, POIS O AMOR É VIDA, A VIDA É DEUS E DEUS É AMOR.
Eu não entendo das letragens bonitas pra falar de amor, pois amor a gente sente e vem de dentro, sem que haja um dicionário especifico para traduzir esse sentir.
Palavra bonita é pra quem gosta de se amostrar falando bonito, pra impressionar os outros letrados.
Coisa sem importância pois a bunitagem está no palpitar do coração, no sartar dos oios, na farta de respiração, no aguado da boca seca por não saber o que dizer.
Vixi, nas noites escuras, nos beiços das aguadas mornas, no clarear da lua, no piscar das estrelas, sempre há um coração saudoso por falta do ombro companheiro.
Esse despertamento aturdido tem nome: È o amor insistente que chega sem ao menos avisar ao vivente. È feito passos de onça pintada silenciosa preparando o bote certeiro.
Que de mim seria, se não fosse o sentimento que é por demais sublime sentir?
Miro a bunitança desse céu abunitado (como disse um poeta lá de Vitoria da Conquista) e em tudo vejo buniteza.
Vai peito meu, explode implode eclode faça o que o amor pode fazer pra ver um cabra feliz por tê-lo, senti-lo e no peito guarda-lo como foça viva do viver, por Deus nosso, abençoado.

Carlos Silva - um estonteado apaixonado pelo viver.
maiara alessandra lopes da silva em 21 de janeiro de 2013 às 18:42:04»
esses amiguinhos sempre são fieis, eu amo maisdo conviver com pessoas ruins quevivem nos ridiando
Fernando Chan em 19 de outubro de 2012 às 04:45:26»
Ricedres, você por acaso é zoófilo para saber se a cadela estava no cio (espero que não). Os animais possuem consciência e sentimentos, aliás a vida de um animal vale mais do que a vida de alguns tipos de seres humanos espalhados por aí. Se você não reconhece isso tome muito cuidado, são pessoas com esse sentimento igual o seu que acabam matando animais e em seguida pessoas inocentes.
HeYa em 17 de outubro de 2012 às 11:20:19»
Ricendres, você não deve ter um cãozinho ou outro animal de estimação em casa, pois não sabe o que está dizendo.
Hugo Heggedorn em 17 de outubro de 2012 às 10:14:36»
Como vc sabe que ela estava no cio? E que estivesse, como explicar então, o caso de cães que se recusam a abandonar a sepultura de seus DONOS? Será que os donos também estavam no cio?
Ricendres em 17 de outubro de 2012 às 00:57:28»
A cadela morta estava no cio.
Incrível como as pessoas tentam colocar sentimentos humanos nos animais...
avatar
Luiz Felipe em 16 de outubro de 2012 às 22:57:15»
Esse é o verdadeiro sentido da fidelidade, somente os cães te dão isso.
avatar
revolt4d4 em 16 de outubro de 2012 às 20:23:00»
Acho que eles não entendem a morte.
Ou, diferente de nós, "o mundo" não os obriga a seguir em frente.
avatar
Dominique em 16 de outubro de 2012 às 19:39:51»
Que graça. É incrível a fidelidade dos cães.
avatar
Lucy em 16 de outubro de 2012 às 16:01:03»
cry
Cdr em 16 de outubro de 2012 às 13:57:57»
Animais humanos 1 X 0 Humanos animais.
pirulito em 16 de outubro de 2012 às 13:09:05»
Tantas vezes comentei que realmente nos humanos não temos este amor pelo proximo como os animais tem...este realmente são seus amigos incontineti..falte comida falte agua falte teto eles sempre estarão junto as pessoas que gostam...diferente das pessoas que quando voce entra em crise emocional ou financeira os amigos puffffff....somem em raras excessões alguns te ajudam...vejamos o exemplo de filhos que abandonam os pais em asilos ou hospitais....simplesmente porque dão trabalho e não a tempo para cuidar...e quantas vezes os pais passaram em claro para cuidar dos seus filhos....
avatar
Politico Honesto em 16 de outubro de 2012 às 11:38:06»
Lembrei daquele outro.