Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
msp1500 em 01 de abril de 2013 às 09:15:41»
O capitalismo não se importa com nada, desde que consiga o seu almejado lucro, o "levar a vantagem em tudo".
Pro capitalismo o que interessa é só aquilo que possa ter um retorno financeiro e o resto é RESTO.
avatar
Luiz Felipe em 27 de novembro de 2012 às 22:07:19»
Hahaha, 1700 toneladas de co2, certamente o co2 é o pior maleficio da pesca, destruir a fauna e flora não é nada perto das toneladas do poluente mais mortal do mundo, deveriam banir completamente o uso de co2 no planeta Terra, nada mais poderia usar esse produto toxico.

Quanto ao assunto principal, se não existe regulamentação, e os oceanos são uma terra sem lei, porque simplesmente não mandam torpedos nesses barcos de pesca e pronto, resolve o problema da forma mais simples. Só jogar o mesmo jogo, na mesma moeda, mata tudo esses pescadores sem dó, nem piedade.

ps: Acho interessante como conseguem calcular perfeitamente a emissão de co2, não sei porque meu carro precisa passar por vistoria na emissão de poluentes, se é tão perfeito assim o calculo. Tambem não sei como conseguem estimar com tanta precisam a emissão de co2 sem nem sequer saber a quantidade de barcos, nem de pescadores, nem de quantos peixes são pescados. Tambem não sei como não conseguem calcular o prejuiso e o impacto da retirada dos peixes do meio ambiente, mas a quantidade de co2 emitido conseguem.
Lucas Alves em 27 de novembro de 2012 às 13:32:58»
É a primeira vez que comento aqui, apesar de ser leitor assíduo do blog.

Pois bem, obviamente que o sistema capitalista não é o ideal, mas infelizmente é o melhor que temos no momento.

O comunismo se mostrou uma falha horrenda, onde se socializou a miséria e as riquezas ficaram (e ainda ficam, vide Coréia do Norte) nas mãos de um pequena minoria dominante que explora e retira toda e qualquer liberdade.

Na verdade nunca se instalou o real comunismo, que só existiu na mente de pensadores bem intencionados (Marx e outros), o que o mundo viu na U. Soviética era o socialismo ("de cada um segundo sua capacidade a cada um segundo o seu esforço" wink apesar do nome do partido ser comunista e é o que ainda vemos em vários países por aí.

A anarquia, também foi um sonho utópico na mente de uns poucos como Malatesta e Kropotkin. Mas que se um dia vier a existir será daqui há milênios, seguindo a máxima anarquista (de cada um segundo sua capacidade, a cada um segundo a sua necessidade) demoraremos muito tempo para alcançarmos tal perfeição (e fazer os vagabundos trabalharem).

E mesmo com todas essas mazelas sociais (desemprego, pobreza etc..), ambientais (aquecimento global, extinção de espécies) e todas as outras que o capitalismo nos mostra temos que nos lembrar do benefício que este sistema nos trouxe que é a riqueza, a oportunidade de crescermos segundo o nosso esforço e empenho, e os tantos avanços tecnológicos e médicos que só foram possíveis pq alguém objetivou o lucro durante a pesquisa.

Óbvio que temos que evoluir, e creio que estamos evoluindo mesmo que lentamente, se não ainda estaríamos em cavernas ou devendo a corveia para algum Lorde. E temos antes de tudo achar um jeito de travar o que estraga com a humanidade desde o seu surgimento: a ambição desmedida.

Quem sabe este "fim do mundo" que dizem irá acontecer no dia 21 de Dezembro não seja na verdade o "começo do fim do mundo como o conhecemos" e talvez comecemos a "pensar" não como o "eu" sozinho no mundo e sim como "nós", uma unidade indivisível em busca do bem comum.

Como dizem "sonhar ainda é de graça."
Sidnei em 27 de novembro de 2012 às 10:55:18»
Para Alípio.
Liberdade econômica não pode ser confundida com liberdade de qualquer ação em virtude do lucro. Para aqueles que defendem que a liberdade econômica é a saída para todos os males, os fatos dizem por sí. Quando não há regulamentação a coisa degringola.
Osaminha em 27 de novembro de 2012 às 10:51:46»
O problema é como sao feitas essas pescas... Pegam uma rede de 5 km de largura por 200 m de altura e saem arrastando tudo!!!
Vem tartaruga, vem tubarao, peixes raros, etc , mas só se aproveita poucos exemplares do total capturado. Muitos morrem e sao jogados de volta ao mar ou quando ainda esta vivo mas esta enrolado na rede , pra nao ter trabalho, cortam uma pata ou barbatana e jogam o coitado de volta ao mar.
É algo totalmente predatorio e cruel, feito com mentalidade do seculo passado, quando achavam que os recursos eram infinitos...

Me sinto impotente, pois no fim das contas acabo consumindo o que eles produziram.
Alípio em 27 de novembro de 2012 às 07:31:13»
Ridículo, só impressiona quem não conhece o mínimo sobre economia, ou que acha que quanto menos liberdade econômica, melhor (o que vai na contramão de todos os países bem sucedidos do mundo).
avatar
LukeSchimmel em 27 de novembro de 2012 às 01:12:43»
É normal, mas esquisito. Sei lá, então não ficaria nos portos?
avatar
Politico Honesto em 26 de novembro de 2012 às 22:57:00»
"A falta de normas internacionais nos mares não só garante que seus habitantes fiquem expostos aos mais crus vícios da filosofia do capital, senão que nem sequer terão acesso à virtual proteção que o mesmo sistema presta para enfatizar as consequências negativas do modelo que exerce."

Faz sentido, fácil de compreender.
avatar
Tyr em 26 de novembro de 2012 às 20:33:18»
Olha, por mais mórbida e fria que seja a analise lhe dou os parabéns.
Gostei da matéria.
avatar
Confortably Numb em 26 de novembro de 2012 às 15:57:31»
Ótima análise... e totalmente coerente.

Realmente, a falta de regulação e regras em águas internacionais deve fazer com que as atitudes beirem ao extremo... rolleyes
avatar
revolt4d4 em 26 de novembro de 2012 às 15:46:46»
Nunca imaginaria.
avatar
Moonwalker em 26 de novembro de 2012 às 15:40:51»
É, não tinha pensado nisso... O duro é um sentimento que eu sempre tenho de impotência com essas coisas... Não sei como resolver, e nem poderia fazer sozinho...
avatar
Moonwalker em 26 de novembro de 2012 às 15:36:30»
cool cool cool cool