Faça o seu comentário

:

:







Comentários

carol nm em 20 de dezembro de 2013 às 23:48:40»
o mais correto é aquele não julga e entende a posição dos outros, afinal muito da crença vem de família.
acredite no que julgar correto e estará em paz.
avatar
Politico Honesto em 23 de julho de 2013 às 12:09:31»
Alguns comentários (deste post e de outros, incluindo os removidos) refletem o preconceito (ridículo, aliás) contra aqueles que não possuem qualquer tipo de crença (ateus e agnósticos) ou que possuem uma crença diferente da "maioria". O mundo mudou, descobertas foram feitas, novos conhecimentos surgiram, mas a intolerância religiosa continua. Quando lhe perguntam se você acredita em deus e sua resposta é diferente de um "sim", passam a vê-lo como uma pessoa estranha, que não é digna de confiança e, em alguns casos, como um indivíduo sem caráter (como se crença em deus e caráter fossem mutuamente dependentes).

Pesquisas apontam que em países como o Brasil e os EUA, a maioria da população não votaria num candidato à presidência que se declarasse ateu, por mais preparado que ele fosse. É apenas um exemplo, mas o suficiente para evidenciar que a "aversão" a irreligiosos é capaz de sobrepujar uma gama de valores sociais e morais.
June Atheo em 23 de julho de 2013 às 09:55:33»
Pascallis, ninguém quer que acredite nele, até porque não há nada para crer. São vocês os coitados que têm visões e que conversam com um amiguinho invisível. Que queira continuar na infância ignorante o problema é todo seu.
awa em 22 de julho de 2013 às 00:44:33»
Como o amigo falou.. faltou alguns tipos de ateu

Acredito em Deus, é meio difícil explicar a fé de uma pessoa.

Uma vez ouvi que "agnóstico" era um crente sem religião.
agradeço se alguém me passar a definição..
avatar
100Nossao em 21 de julho de 2013 às 23:33:22»
Parabéns Celio, você conseguiu provar com seu comentário tosco que o blog sim preza pela liberdade de pensamento e sobretudo do direito de idiotas como você se ocultarem atrás do nick para falar merda. ma
avatar
Elbereth em 19 de julho de 2013 às 18:10:32»
Iza, imaginei que não era seu caso justamente pelo jeito que você falou, só aproveitei o gancho.

Eu não tenho absolutamente nada contra quem crê em Deus, qualquer um deles.

Tenho contra quem é preconceituoso, discriminador, quem julga uma pessoa não pelos seus atos, mas sim por suas palavras, e isso uma pessoa pode ser, sendo ateia ou crente.

PH, obrigada pela explicação =D
avatar
Politico Honesto em 19 de julho de 2013 às 17:03:54»
Sem dúvida, o pior tipo de ignorante é aquele que, além de fazer questão de não entender, tenta revidar explicações e argumentos válidos com ironias ridículas, típicas de crianças que não aceitam perder.
Patético.
Diojenes em 19 de julho de 2013 às 16:56:35»
A vantagem de ser agnóstico é que se por ventura algum dia encontrarem o papai do céu, podem dizer: "bom, eu nunca disse que o senhor não existe, o meu castigo não vai ser tão cruel quanto ao dos ateus, né papai do céu? Até que vc é legal, sua barba é tão bonita! como faz pra aparar ela no céu? aqui tem gilette?"
Pensando bem até que é uma boa ideia, é como partidos políticos não radicais, se aliam com direita e com esquerda. sempre vão ter uma teta.
A partir de hoje sou agnóstico. só tenho a ganhar!
avatar
Confortably Numb em 19 de julho de 2013 às 16:43:30»
Tá chovendo.... cry
avatar
Politico Honesto em 19 de julho de 2013 às 16:12:40»
Eu entendi seu raciocínio, Elbereth, que diz respeito à máxima de que o ônus da prova cabe àquele que acredita em determinada hipótese (no caso, a existência de deuses), e, inclusive, concordo com ela. Porém, a minha frase a qual você se refere fala de uma situação geral, que pode abranger diversos exemplos. No caso da existência de deus, se o mesmo tiver uma definição, esta pode servir como refutação. Por exemplo, se um deus tiver como "requisito básico" a onipotência, é possível provar que ele não existe através do paradoxo da onipotência. Caso surjam outros requisitos, obviamente ficará difícil provar a sua inexistência, já que o ônus caberá ao "lado oposto". Ainda assim, sem provas, são posturas baseadas na conjectura de cada um. Conforme lembrou o CN, improvável não significa, necessariamente, impossível.
avatar
Elbereth em 19 de julho de 2013 às 15:41:58»
Ao mesmo tempo em que concordo com o PH de que o agnosticismo não é uma falta de personalidade, preciso discordar quando diz que quem afirma algo deve provar, ou seja, se afirma que algo não existe tem que provar que não existe.

Provar que algo NÃO existe é impossível. Simplesmente impossível. Então não é dá pra falar "prove que um unicórnio rosa invisível não existe. Opa, não conseguiu? URI existe!!!"

P.S. eu, como uma uriana, adoraria poder falar algo assim, viu
avatar
Confortably Numb em 19 de julho de 2013 às 15:21:56»
Concordo com o PH, não é certo considerar o agnosticismo uma falta de personalidade. Afinal uma postura neutra também é uma postura, e na minha opinião mais estratégica e saudável, visto que o agnóstico não gasta sua energia (nem se estressa) tentando provar sua tese, muito menos tentado convencer seus opositores a segui-lo.
Afinal, algo ser improvável não significa que ele seja impossível. Então os dois lados não têm como argumentar a não ser apoiados em sua fé, e fé é algo pessoal, seja a fé em deus ou a fé de que não vai chover hoje até eu chegar em casa.... (meu caso, agora) hahahaha
avatar
Brazuka em 19 de julho de 2013 às 15:20:12»
Papinho polemico pra zuar! rssssssss

Tenho uma Amiga de Facebook que sempre me pira com seus posts tipo assim como eu que não acredito em nada mas bato palmas de pé prá quem quer e pode me explicar tudo que nem tou querendo saber tipo assim SE DEUS EXISTE OU NÃO, POUCO ME INTERESSA!

Papinho merda e post careta querendo ganhar ponto na baixaria do pensar humano ou, do pensar idiota do babaca que pensa que já sabe de tudo.

VAMOS BAIXAR AS BOLINHAS! twisted
avatar
Redação em 19 de julho de 2013 às 14:37:16»
O que mais me admira é que em um artigo neutro, apareçam mimimis simplesmente para insultar. Um usuário teve mesmo a pachorra de mudar de nick somente para desancar o site.
avatar
Politico Honesto em 19 de julho de 2013 às 14:37:05»
Simplificar conceitos com analogias nem sempre é uma saída; dependendo da situação e de como é feito, denota raciocínio curto por parte de quem se utiliza de tal artifício. Não há uma definição precisa de um deus; portanto, é bastante razoável não manifestar uma opinião pendente para um dos lados. Afinal, por que uma pessoa deve ser somente uma coisa ou outra? Qual o problema em assumir uma postura neutra? Quem afirma é capaz de provar; caso contrário, é somente crença. Se não há uma definição de um deus, não é possível provar a sua existência e nem sua inexistência. Assim, diante desta "dicotomia", cada um opta por um destes 3 grupos, que podem coexistir, sem qualquer implicância de "falta de personalidade" (aliás, ter a coragem de assumir um "novo lado" indica personalidade e capacidade de pensar por conta própria): acreditar em sua existência, desacreditá-la ou permanecer indiferente, sem se envolver. Novamente, é uma questão de conceitos: ateus têm uma postura opositora, não acreditam em deuses; agnósticos não acreditam e nem desacreditam, simplesmente não se envolvem nessa "guerra". São dois conceitos diferentes, algo fácil de entender, ao menos para quem não tem mente atrofiada e raciocínio curto.
Diojenes em 19 de julho de 2013 às 14:01:07»
A falta de evidências para com os deuses me faz ignorar o agnosticismo que já tive, hj sou ateu convicto. Não tem como provar que deuses não existem a a total evidência concreta me faz julgar qu são contos. A neutralidade do agnosticismo é falta de personalidade.
Se a não certeza de nenhum dos lados nos coloca no agnosticismo,
quando afirmo que existe um dragão cintilante que voa pelo céu, terás que ser agnóstico quanto a isso, pois não pode provar que tal dragão não existe.
Ser agnóstico, é como ser meio homem, ou meio gay.
avatar
Elbereth em 19 de julho de 2013 às 14:00:43»
Iza, você falou: "Deve ser muito terrível pensar que nunca mais verei meus entes queridos. Para que então viemos à este mundo, nascemos, crescemos, tivemos um pai, uma mãe, uma família, amamos, trabalhamos, lutamos e até arriscamos nossa vida por eles, para depois nunca mais vê-los?!"

Por favor, não estou falando que você é assim, até acho que não seja, pelo resto que comentou...

Mas, muita gente acaba acreditando em Deus movido por esse medo, medo de perder quem ama, medo de morrer e não ter mais nada.
Quando uma pessoa vira ateu, acredite, não é fácil. Encarar esse tipo de coisa, não é fácil. Ver uma pessoa que a gente ama morrer, e não ter esse conforto, de que a pessoa está em um lugar melhor, que iremos vê-la novamente... definitivamente não é fácil.
Mas eu não posso, depois de estudar o que estudei, e de pensar tanto quanto pensei, acreditar em uma coisa por comodismo, por medo, para ter um conforto.

E quanto à classificação, não me encaixo em nenhuma bem, ou me encaixo em várias. Já estudei muito sobre o assunto, admito que posso estar errada, ser ateia não interfere na minha vida cotidiana e comemoro os feriados religiosos, principalmente o natal, como uma tradição familiar.

Pra finalizar esse comentário enorme:

A ética de uma sociedade, muitas vezes, realmente se confunde com uma ética religiosa. Eu acredito, no entanto, que os valores éticos não foram criados por causa da religião, simplesmente, como a religião permeava tudo antigamente, acabou permeando a ética também. Eu sou uma das pessoas mais éticas que conheço, sinceramente, e não porque Deus mandou.
avatar
headbanger em 19 de julho de 2013 às 13:53:54»
Admin, esse teu último comentário foi ótimo.

Qual o percentual dos cristãos que realmente seguem o que Jesus ensinou: "faz ao próximo o que gostaria que te fizessem e não faz ao outro o que não gostaria te de fosse feito"???

Será que chegamos a 10%???

Isso só prova que tem muita gente na canoa, mas poucos se interessam em aprender a remar.
avatar
headbanger em 19 de julho de 2013 às 13:51:22»
E para constar:

Conheço ateus que são pessoas melhores, mais bondosas, honestas e humildes do que cem religiosos reunidos.
avatar
headbanger em 19 de julho de 2013 às 13:49:05»
Eu acho que a igreja católica e a evangélica com suas hipocrisias são as maiores formadoras de ateus, pelo menos no Brasil.

Mas como em TODOS os grupos, seja na música, na arte, na religião, na informática, nos esportes, sempre há os fanáticos, sempre há os que cagam pela boca e sempre há os (poucos) sensatos. Isso em maior ou menor escala entre os grupos, mas sempre assim.

Eu por exemplo sou espírita e acho a filosofia do espiritismo incrível e realmente capaz de melhorar as pessoas. Mas de cada 50 adeptos, garanto pra vocês que no máximo 5 (cinco) estarão tentando se tornar pessoas melhores. Os outros 45 ficam só viajando na maionese, achando tudo muito bonito e continuando sendo as mesmas pessoas que sempre foram.

Então é difícil falarmos das religiões sem falar dos religiosos. Uma instituição acaba tendo como imagem a imagem que se faz de seus membros. Se forem um bando de loucos, parecerá uma instituição insana.

As religiões por si só, como teorias e coisas inanimadas não fazem nem bem e nem mal a ninguém. Os praticantes que podem usar isso para o mal como para o bem.

Do mesmo modo que quem mata não é a arma, mas sim quem a manuseia.

--------------
Deixo aqui um texto, para referência, do que seria o homem ideal segundo o espiritismo. Tenho certeza que se todos tentássemos ser o mais próximo possível disso, o mundo seria BEEEEM melhor.

Link:
http://evangelhoespirita.wordpress.com/capitulos-1-a-27/cap-17-sede-perfeitos/o-homem-de-bem/
avatar
Redação em 19 de julho de 2013 às 13:28:28»
Marcos, se você tivesse escrito dessa forma, tudo bem. Seria um argumento aceitável, bacana e discutível. Mas da forma grosseira que se referiu misturando incesto e uma pá de bobagens, só visando insultar os ateus, queria o quê?

As pessoas buscam justificar as suas condutas nas crenças religiosas, entretanto estas condutas sofrem fortes influências de fatores sociais e cognitivos que, muitas vezes, passam ao largo do senso comum. O que eu quero dizer é que a religião, bem como outros tipos de agrupamentos sociais, podem sim ter influências na moralidade, ninguém é burro de negar isso. Mas associar moral com religião e, por consequência, dizer que todo ateu é imoral é um raciocínio tão simplista quanto ignorante e insultoso.

Seria bom, antes de dizer uma grande tolice como essa, enfatizar todos os efeitos aparentemente paradoxais que a religiosidade pode causar, como, por exemplo, estimular coisas boas, como a generosidade, mas também coisas ruins, como o preconceito, que no seu cerne -as crenças religiosas em si- não parece causar grande influência na moralidade das pessoas, a não ser como uma tábua de salvação para -como disse no início- justificar suas condutas mais tortas e insultar pessoas que não façam parte de seu grupo.

Abraços fraternos!
Ulisses Sampaio em 19 de julho de 2013 às 13:17:01»
Façamos as contas: são 6 tipos e existem 6 possibilidades catalogadas. o que nos leva a 6². Da 36 então.
Tá raso inda.
Maldita mania humana de querer etiquetar todo mundo.
Marcos Daltro em 19 de julho de 2013 às 13:10:42»
O comentário foi o meu, Admin? Se alguém se ofendeu me desculpe... apenas coloquei o meu ponto de vista sem intenção de ofender, apenas falei que ética está ligado a moral e o mesmo nasce da religiosidade. E tive 2 comentários meus apagados...
avatar
Redação em 19 de julho de 2013 às 12:38:06»
É verdade Polemos! No entanto note que eles forçam bastante nos estereótipos. Em Antiteísta só faltaram escrever Dawkins, em intelectual, Hawking e assim por diante. Eu mesmo tenho problema de me inserir já que a gente acaba tendo um pouquinho de todos.
avatar
Redação em 19 de julho de 2013 às 12:37:37»
Onde (Célio), se você não pegasse o bonde andando e tivesse o cuidado de esforçar para entender o que está escrito não teria falado bobagem. O problema jamais foi o Luke, senão um tonto tentando espalhar a confusão com um comentário tremendamente grosseiro que foi deletado.
avatar
Onde em 19 de julho de 2013 às 12:13:57»
Admin,

Então o LukeSchimmel não tem a liberdade de escrever o pensa?

"Todos se dizem democráticos, mas alguns, quando tem o poder sobre algo e por mais ínfimo que seja, adoram uma ditadurazinha".

ma Isso demonstra que o blog não preza pela liberdade de pensamento.
avatar
Politico Honesto em 19 de julho de 2013 às 12:06:44»
A palavra "ignorante" pode ter três interpretações:
1. Pessoa com pouco ou nenhum conhecimento (sobre um determinado assunto ou vários, de modo geral), também chamado de leigo;
2. Pessoa que tem o conhecimento a seu pleno alcance, mas faz questão de rejeitá-lo;
3. Pessoa com ou sem conhecimento, que, além de ignorá-lo, age como um estúpido.

Dentre os 3 tipos, o terceiro é o mais difícil (para não dizer impossível) de ser aberto a um debate, já que não dá para discutir com alguém que faz questão de agir como um idiota.

Quem afirma que todo agnóstico é um ateu é um ignorante do tipo 1 (da lista que citei), pois desconhece ou pouco entende a visão agnóstica. Agnósticos não têm uma postura de oposição no que diz respeito à crença em deuses e divindades, como fazem os ateus; eles simplesmente assumem uma posição de neutralidade, pois não existem somente "dois lados", e ninguém é obrigado a optar por um deles (ateísmo ou teísmo). Aliás, todos nós nascemos agnósticos, pois desconhecemos o significado da palavra deus (e, portanto, não temos crença ou descrença em nenhum deles), até que alguém nos ensine (de uma forma ou de outra). Pessoas de mente aberta podem compreender isso.

Por outro lado, quem faz questão de não entender essa diferença (ou mesmo rejeitar a ideia) e profere frases como "todo agnóstico é um ateu fraco/medroso", típicas de quem tem a mente fechada, é um ignorante em todos os sentidos.
Diojenes em 19 de julho de 2013 às 11:28:53»
Todo agnóstico é um ateu cagão.
Saia do armário.
avatar
Redação em 19 de julho de 2013 às 09:57:04»
Desculpe me Polemos, eu não vi a sua pergunta. Acho que possivelmente na 6.

Para falar a verdade achei o estudo bem pobre, típico destas pesquisas de fim de ano que a gente faz para complementar nota. Mas decidi publicar porque é um assunto novo que coloca luz nas condições ateístas, de forma a fazer pensar, quem critica o ateísmo como religião, de porque segue então uma religião.

Eu acho que faltou, por exemplo, o ateu conveniente, o modinha e o ateu teísta, aquele que não acredita nos outros milhares de deuses.

Abraços fraternos
avatar
Confortably Numb em 19 de julho de 2013 às 09:29:38»
Acho que sou uma mistura de 3 e 4... Posso dizer que sou "diametralmente oposto à ideologias religiosas", mas também sou bastante aberto a ouvir sobre as crenças e rituais de cada um, as respeito, procuro entender antes de criticar, e respeito muito a fé das pessoas.
avatar
Moonwalker em 19 de julho de 2013 às 08:50:10»
Valeu, Brazuka... Mas só comentei isso porque essa pesquisa não diz mais alem do que eu estou cansado de falar. Prefiro não usar mais o campo sagrado para falar do coração dos ateus, porque eu sei que muitos consideram isso como ofensa. wink
A frase "somos ateus com os deuses dos outros" está corretíssima, e apesar de eu ter o direito de acreditar em algo e desejar dentro de mim que todos acreditassem na mesma coisa, cada um tem o mesmo direito neste círculo vicioso... fool
avatar
Brazuka em 19 de julho de 2013 às 08:32:27»
Concordo mesmo com o que vc disse aí brother Moon pois já disse e continuo a dizer que "o Senhor se agrada mais com o coração de um ateu sincero, que com o de um crente hipócrita, doente, fanático e mentiroso!
avatar
Moonwalker em 19 de julho de 2013 às 08:24:30»
Poxa, eu podia ter publicado isso. Fazem anos que eu falo que os ateus tem tanto vertentes sérias quanto fanáticas e dogmáticas, como se fosse uma espécie de religião (no caso, "religare" com uma busca pelas origens humanas ou algo assim). Não adianta, o homem tem um dedo podre e transforma em confusão tudo o que toca.
Eu mesmo, apesar de ser religioso, confesso que hoje seria ateu se tivesse crescido acreditando no que a maioria das religiões ensina. Mas é necessário que nós aceitemos que em todas as correntes de pensamento, não importa a sua base, tem gente séria e tem gente babaca.
avatar
Brazuka em 19 de julho de 2013 às 08:15:35»
Sou radicalmente ateu ao deus das Religiões e a cada dia que se passa e a cada ano que vem, cada vez mais crente vivo e ativo no Poder do Senhor Nosso Deus e Pai e o resto é o resto, pois se algo me irrita nesses papos teológicos é a sacanagem que rola embaixo da ponte de idéias errôneas e distorcidas.

A Fé simplesmente a gente vive e não comenta ou entra em contendas sobre nada sobre ela de positivo ou negativo, pois o verdadeiro crente não tem que provar nada prá ninguém !

Além do mais, Fé vazia de Amor, tolerância, humildade e compreensão isto prá mim não significa nada a não ser papo furado!

Bem que eu deveria ser um tremendo ateu, pelo pouco de conhecimento de Ciências que detenho no entanto, quanto mais me maravilho com as coisas que a Ciência explica e tenta explicar por isto, mais me aproximo Dele! sha

Agora, se uma coisa me irrita mesmo mais ainda, é esse papo babaca ultapassado de "indulgencias" ou, quem quer que seja que se ache tão santinho assim, a ponto de ter um telefone vermelho exclusivo prá Ele para que faça tudo o que o mala quer, a ponto de até os demônios fugirem do charlatismo explícito deles, visto serem tão babacas assim também! rsssss
avatar
Layla em 19 de julho de 2013 às 07:11:25»
Provavelmente sou anti-teista.
E admiro profundamente os ateu intlectuais...
anondouze em 19 de julho de 2013 às 00:13:43»
sou 6 com um pouco de 5
avatar
Redação em 18 de julho de 2013 às 22:18:34»
Nem se digne em responder Luke. Eu não vou mais aturar comentários rasteiros, imbecis e maldosos que visam somente espalhar a confusão. Um cara que relaciona a moralidade com religião deveria visitar um presídio.

Ademais, uma pessoa que sempre tratei com a maior educação e lisura deveria no mínimo fazer o menso em vez de comentar gosseiramente atrás de um nick. Por favor, não abuse da minha educação.

Abraços fraternos!
avatar
LukeSchimmel em 18 de julho de 2013 às 22:05:38»
Marcos, vocÊ está errado. Estou sendo duro, mas é verdade. Você está misturando caráter, moral, éticas e valores com religião, o que não é verdade.
avatar
Haiduqque em 18 de julho de 2013 às 22:02:01»
Político Honesto, eu penso que os crentes não questionam porque não querem, não sabem ou temem questionar, da mesma forma que uma criança não questiona a existência do rato Mickey ou do Super-Homem. Talvez a religião tenha a função de nos dar respostas fáceis e bonitinhas para questões difíceis e para assuntos que a Ciência não pode explicar de forma simples e facilmente compreensível. Ou, simplesmente, não pode (ainda) explicar absolutamente.
Por esse motivo acho as religiões essenciais e muito necessárias.
Como poderiam os humanos explicar um eclipse solar há 2000 anos atrás senão como algo divino? Se agora, para quase todos, um eclipse é facilmente compreendido, persistem ainda muitos mistérios. Para a maioria dos humanos, como encarar a morte senão como um renascimento ou o reencontro com o criador? Por muito imbecil ou ignorante que uma criatura humana seja, ela se acha a si própria demasiado excelsa e sublime para ser efémera.
Como você escreveu - as crenças são imbatíveis.
Paulo Facco em 18 de julho de 2013 às 21:40:12»
Sou Deísta, vejo deus na natureza, na química, biologia e física.

Muitos são deístas e nem sabem.
nine em 18 de julho de 2013 às 21:38:20»
aliás, que interessante foi tirar Deus do quadro, e o dedo apontando
nine em 18 de julho de 2013 às 21:36:35»
Gosto de pessoas no grupo 1, 3 e 5, o 2 me irrita profundamente, o 4 subestima a inteligência de quem crê em Deus e o 5 é tudo budista mesmo.
avatar
Politico Honesto em 18 de julho de 2013 às 21:01:57»
"Por exemplo, gosto de imaginar as "subidas aos céus" das divindades e tenho prazer intelectual e científico a tentar saber como "elas" , a partir de 5000 metros de altura, suportaram temperaturas extremas, falta de oxigênio, radiações, perigo de colisão com asteroides... tudo para impressionar humanos problemáticos."

Do ponto de vista da lógica, é algo interessante a ser questionado, mas muitos crentes possuem uma "lógica" própria, diferente da comum, para "explicar" situações como essas e outras – dão algum jeito de adaptar seja o que for para suas divindades. Assim, chega a ser inútil discutir com esse tipo de gente, pois sempre virão com alguma "explicação" que "justifique" qualquer coisa, mesmo que não faça sentido do ponto de vista lógico.
Como eu disse em outro post, argumentos versus crença = debate impossível.
avatar
Haiduqque em 18 de julho de 2013 às 20:50:16»
A religião pode ser horrível, sinistra, maléfica, doentia e trágica.
Mas também é das coisas mais divertidas e cómicas criadas pela humanidade. É difícil inventar estórias mais absurdas que aquelas dos livros "sagrados" para convencer criaturas a conceber e temer um criador. É por isso que não sou ateu. A religião é fonte de grandes alegrias que não consigo nem quero renegar.
Por exemplo, gosto de imaginar as "subidas aos céus" das divindades e tenho prazer intelectual e científico a tentar saber como "elas" , a partir de 5000 metros de altura, suportaram temperaturas extremas, falta de oxigénio, radiações, perigo de colisão com asteróides... tudo para impressionar humanos problemáticos.
avatar
Angelina em 18 de julho de 2013 às 20:18:24»
Acho que não precisava de um estudo para fazer essa lista, mas ainda me parece que esses tipos podem estar em uma só pessoa.
avatar
Roberto 100 em 18 de julho de 2013 às 19:53:29»
Não acho errado quem tem uma religião ou quem acredita em Deus com toda veemência, me considero agnóstico pelo fato de ainda esta buscando provas se não concretas da existencia ou não de Deus, que pelo menos reforce o meu ponto de vista. rolleyes rolleyes
Marcos Daltro em 18 de julho de 2013 às 19:39:59»
O que matar a religião.... se tornará religião....
avatar
Politico Honesto em 18 de julho de 2013 às 19:27:14»
"Em geral conhecem mais sobre a Bíblia do que a imensa maioria dos crentes."

Um dos motivos que levaram alguns ateus que conheço a se tornarem assim foi justamente "conhecer" melhor a Bíblia.
munal em 18 de julho de 2013 às 19:15:34»
sou o 5, e um pouco do 6
avatar
Moe em 18 de julho de 2013 às 19:11:01»
Legal.