Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
WIKEN em 06 de junho de 2012 às 13:59:34»
Aff... eles queriam educar as crianças dessa forma?Totalmente errada,o pobrezinho foi 'usado'

''Criançinhas ..façam assim : Peguem um animalzinho carente,tratem beeem dele... depois que estiver bem e saudável vocês MATAM ! fool
avatar
PessoaToa em 20 de janeiro de 2010 às 04:59:02»
pow! crio o bixo p/ ser mascote, agora cria até morrer doente ou velho!
e se ker $ p/ porco, arruma d otro jeito q NAO seja matano 1 dos mascotes!
avatar
aNIMAL em 22 de dezembro de 2009 às 19:44:27»
As crianças!
O senso pratico isento de ligaçao de qq especie com o animal. Igual uma fazenda!
Não é pra produzir?
mr180 em 22 de outubro de 2009 às 20:59:50»
eu sou a favor das crianças, o cordeirinho é delas...
mas tambem pode ser q o cordeiro foi pra faca so pra criançada ganhar porquinhos extras
Gih #) em 13 de outubro de 2009 às 22:45:41»
eles deram o carneirinha pras crianças cuidarem e decidirem a vida dele, se els tirarem essa responsabilidade agora, como ficam as crianças?
AROLDO em 21 de setembro de 2009 às 19:01:42»
A QUE SABER FODA-SE EU NAO ESTOU NEM AI.....
NAO ERA UMA DEMOCRACIA....
SE FOI VOTADO....
FODA-SE O CORDEIRO....
avatar
Cuecabege em 20 de setembro de 2009 às 22:37:00»
Quase todos os dias comemos carne de galinha morta, ou cadáveres de animais, bovinos, ou suínos... e sempre foi assim, desde criança... Muita hipocrisia ensinar valores a essas crianças numa sociedade assim. ma
Luiz em 18 de setembro de 2009 às 19:15:13»
Nossa isso é muito importante para ajudar a salvar o planeta. 1 Cordero, nossa. Ong Fail.
Quem se lembra do caso contra a energia nuclear, uma certa ong pregou tanto contra. Fez tanta propaganda negativa que os Eua acabaram focando toda sua matriz energetica no oleo, o que acabou com certeza sendo pior para o Meio Ambiente.
Em vez de fazer algo que preste, so atrapalham. Ou no minimo gastam esforcos com o problema errado.
avatar
AlanFcker em 16 de setembro de 2009 às 19:51:00»
Os ingleses aprendem desde cedo a serem frios rolleyes
Por mim, mata logo a p... do bicho junto com os "famosos ativistas" que nenhum dos dois farão muita falta. twisted
Agora concordo com o ponto de vista do Gabriel. Há muito alimento, o que falta é distribuição. confused
Hamilton em 16 de setembro de 2009 às 13:51:53»
Ora... ovelhas estão em extinção?! Não?! Então gostari muito que meu fihlo raciocinasse desta forma, de forma a construir algo do "zero" (ou de uma ovelha). Grandes garotos parabéns!! Fico embasbacado com a hipocrísia humana...
Nuno em 16 de setembro de 2009 às 11:29:01»
@Gilberto - bons argumentos, sem dúvida.

Mas, nós não conhecemos os detalhes da "decisão". Sabemos apenas o que a notícia acima nos diz - o que, na verdade, não é muito.

Ficam muitas dúvidas: os professores não "decidiram" pelas crianças, ou as direcionaram a uma decisão? Neste caso, "entender as dificuldades da vida" passa a ser só um discurso, pois elas ainda não entenderiam isso.

Em segundo lugar: crianças de 6 a 11 anos tem condições de entender o que significa a morte do animal?

Se os professores foram éticos, e se as crianças (como aquelas que crescem em fazendas) entenderam que a sua decisão é permanente então concordo com você. A decisão delas é correta.

Mas tudo passa por confiar que a decisão tomada é resultado de uma adequada compreensão do ciclo da vida e da morte.
avatar
Marya em 15 de setembro de 2009 às 23:53:09»
acho estranho, depois de criarem e até darem um nome de gente ao cordeiro, decidirem mandá-lo ao matadouro...
quando a gente cria um animal desde o nascimento, e dá nome e tudo, a gente pega amor pelo animal...
e se for criança então nem se fala... há casos de crianças que ficam doentes quando seu animal de estimação se perde ou foge de casa...
se fosse um cordeiro comum, um entre dezenas, que fôra criado longe dos olhos, quem se importaria com seu sacrifício ?

mas, um cordeiro apenas, especial, com mimos e carinhos... ser enviado para o matadouro, pelas próprias crianças que o criaram ?
é estranho...
eu, se estivesse no lugar das crianças, não mandava matar...

quando eu estava no ginásio e, na aula de ciências tivemos que dissecar ratinhos brancos, uma colega nossa desmaiou de pena dos ratinhos...
imagina um cordeirinho...

e depois, nenhum inglês irá morrer de fome pela falta de sacrifício do cordeirinho...

porém, ... se tudo que falei estiver errado... mesmo assim eu não sacrificaria o cordeirinho... porque ele é bonitinho...
Gilberto Teixeira Dias em 15 de setembro de 2009 às 23:01:31»
Quem tem a razão? Quem está errado?
Não há quem esteja coberto ou descoberto de razão, nem certos ou errados... Na realidade existem lados opostos na questão, maneiras diversas de interpretar o fato, e isto normalmente gera polêmica, e como o ser humano não é nada polêmico, deu no que deu.

Em minha humilde opinião, os garotos estão certos... Quem na vida não tem de fazer opções desagradáveis para seguir em frente, principalmente para sobreviver, ou fazer seu empreendimento prosperar? É muito bonito tratar de preservar a natureza, mas se fossem estes tais de conservacionistas, e não teríamos mais churrasco em lugar algum do mundo... E Deus nos fez carnívoros, quem disse que é errado comer uns aos outros... E não estou falando da mulher do vizinho... Não me cabe julgar, mas estamos no mundo numa posição de predadores... Existem os que se alimentam de luz, de energia vinda sol, das águas... Só comem vegetais... Mas quem disse que eles são os mais corretos ou que pelo menos estão certos? Onde está escrito isso? Na bíblia sei que não, pois lá conta que Jesus fazia parte de seu povo e como tal, comia coelho...Se me forem atirar pedras, atirem nele também, hum?

Por quê?
Contou meu pai que um dia foi, com sua mãe, visitar uma tia sua que morava no interior. Bem entendido, moro em Canoas e nós dois nascemos Aqui. Imagino que viagem... O lugar se chama hoje Ivotí... Antes tinha outro nome, talvez Bom Jardim, mas não tenho certeza.
Em lá chegando, foram recebidos com alegria e a maior satisfação, pois não se viam há tempos, e para celebrar, melhor era incrementar o almoço daquele domingo, como? Aumentando a comida, pois teria mais duas bocas (queridas) na mesa.
A tal tia tratou logo de resolver o problema, debulhou um espiga de milho, colocou os grão no avental, se foi para o pátio e... Pi... Piri... Pipi... E saiu galinha de tudo quanto foi lado, correndo, voando fazendo o maior alarido... Oras, bóia fora de ora, não perderiam por nada deste mundo.
Ao se certificar que sua chamada havia sido atendida, soltou ela os grãos na sua volta, o rebuliço foi grande... Em meio a esta coisa toda, levou ela a mão na cintura e tirou um facão... Sem dó passou ele em meio aquela turba toda, foi um zás...
Não deu outra, pelo menos umas duas ficaram ali deitadas já, outras saíram meio arranhadas, se houveram mais vítimas, não sei, nem meu pai me informou. A tia apanhou o que estava à mão e trouxe para cozinha... Vamos fazer um grande almoço.
Cinqüenta anos depois deste acontecimento, fui ao Mercado Público de Porto Alegre com minha filha e uma amiga sua, eram meados de 1995. Lá compramos dois pininhos e os trouxemos para casa. Foi aquele sarau, cuidar bem, alimentar, dar água, proteger dos mosquitos... Estas coisas todas. Mas como tudo na vida, me refiro a bichos e gente, eles cresceram, precisamos fazer um cercado, pois não eram um casal, mas dois machos, volta e meia se pegavam a tapas, quero dizer, a bicadas e esperassos... Acidentei-me fazendo o tal do galinheiro, passei dois meses sem poder trabalhar na minha função.
Depois de alguns meses, havia passado o tal efeito cuidar, pois um deles volta e meia se botava na gente também, correia atrás da ‘sua’ dona e só respeitava a outra dona, a da casa... Fazer o que? Olha, a melhor saída penei que fosse algo salutar e gostoso, botar eles numa panela e faze uma galinhada... Seria maravilhoso, sabíamos da origem...
Não imaginam as contrariedades que surgiram para tal idéia... Como se fosse o fim do mundo, se entre gauleses, o céu teria caído em minha cabeça.
Conversei com meu pai, lembrei-lhe de sua história, ele então me disse o seguinte: “Este é o resultado da necessidade... Minha tia fez o que fez por ter tantas que nem sabia quantas, por tratá-las como parte de sua sobrevivência... Não fez nada com maldade ou má intenção, muito menos por sadismo ou diversão”. E disse mais: “Agora tu acreditas que um bicho que foi trazido para cá, para ser de estimação possa ser sacrificado”?
Na verdade, nem filha, mãe e avó filha estariam na tal galinhada, que pelo jeito só teria dois à mesa, e talvez me contasse ele mais alguma história interessante...
avatar
Darlene em 15 de setembro de 2009 às 22:51:27»
Por eles já tinham matado o cordeirinho e feito uma receita igual a que já foi postada abaixo, faz parte do aprendizado deles lidar com a morte!
avatar
Tiago nox em 15 de setembro de 2009 às 21:24:43»
sou a favor

o mais engraçado é que mesmo quase todo mundo até agora ter cncordado em sacrifica-lo(tirando umas piadas) a grande maioria postou como se fossem os unicos no post com essa opinião, não sei oque isso significa mas mesmo asism e interessante fool
avatar
msp1500 em 15 de setembro de 2009 às 20:05:54»
Sou a favor do sacrifício, sim, afinal, cordeiros são animais criados comercialmente para serem abatido. Não sei porque tanto bla-bla-bla por uma coisa tão natural como essa.
Luiz Fernando em 15 de setembro de 2009 às 18:23:02»
Argh. Pra mim, na sinceridade, tanto faz. O bicho ia morrer mais cedo ou mais tarde, e tando morto, não ia ficar triste. Entender a morte é pior que tentar entender o universo, é fo*a, digamos assim.
firmino em 15 de setembro de 2009 às 17:44:13»
de quem era a responsabilidade pelo sacrificio do animal?
a questão de matar ou não cabe então a essas pessoas e não a "ativistas" de direitos "humanos" e "animais" que só aparecem em casos esporadicos como protetores do planeta.
Furfle em 15 de setembro de 2009 às 16:16:32»
acho que é culpa dos Judeus
Berserker em 15 de setembro de 2009 às 15:58:04»
que diferença faz?????? qtas ovelhas morrer para alimentação???? Essa só ta dando o q fala pq tem um bando d pais idiotas!!!!! c as crianças decidiram mandar matar deixa q matem!!!!! afinal tds nós comemos carne (ao menos a maioria) e ningue entra com processo contra matadouros, mercados e restaurantes p impedir q matem animais e vendam ou comprem carne!!!!!!
Gabriel Arthur Militzer em 15 de setembro de 2009 às 15:17:12»
Resumindo a história, comida pra todo mundo tem, mas o interesse para que tudo continue da forma que está é maior.
E todos que pensam que matar animais vai ajudar a resolver o problema da fome está dentro do esquema que os interessados querem.
Não vai ajudar.
marco em 15 de setembro de 2009 às 15:15:30»
errada
deveria matar os homens que são inferteis tb
so pq ele não pode reproduzir, não significa que tem que morrer...povo da mente pequena
Gabriel Arthur Militzer em 15 de setembro de 2009 às 15:01:06»
hmmm...
eu não gosto de ficar criando caso, sou vegetariano há uns 5 anos e já não aguento mais falar sobre isso (só pra ninguém me chamar de hipócrita, e não, não uso couro ou qlqr derivado de animais, sim já tomei vacina, e sim, tomo remédios que eu sei que são testados em animais, cada um tem o seu limite e este é o meu, e respeito o limite dos outros e não estou querendo pregar nada aqui), mas preciso falar só uma coisa que me incomodou num dos posts, falando que "tem um monte de gente passando fome".
Só pra deixar claro, se as pessoas parassem de comer carne, o problema da fome no mundo acabaria no mesmo dia (assumindo, é claro, que todos fizessem isso da noite pro dia e que não houvesse um interesse financeiro de agricultores gigante por trás e que eles continuariam produzindo a mesma quantidade de grãos e que alguém assumisse o papel dos pecuaristas e comprasse esses grãos que vão para os animais para dar aos que não tem comida, o que eu sei que não vai acontecer nunca).
O ponto é que o argumento "com tanta gente passando fome no mundo" não é válido.
As pessoas passam fome justamente por que outras comem carne, pensem, tem quase tantas vacas no mundo quanto humanos...
uma vaca come mais que um humano... se não criássemos esses animais e produzíssemos a mesma quantidade de alimento teria comida pra todo mundo (assumindo que as vacas fossem abduzidas e nunca mais voltassem).
Isso sem contar porcos, aves e outros...
Por favor, não me venham dizer que carne é essencial, ou que somos carnívoros por natureza, eu já tenho minha opinião formada há muito tempo e não pretendo formar uma nova discussão a respeito. E a questão "comer carne" em geral não é meu foco agora, só o argumento sobre a fome.
E sim, a carne teve um papel muito importante historicamente e evolutivamente, não estou negando isso. Mas dizer que hj com todo o progresso e tecnologia ainda precisamos dela é meio besta.
Devemos sempre estar reavaliando nossa postura, como indivíduos e membros da sociedade, e só por que a carne já foi importante não quer dizer que ainda é, ou que sempre será, da mesma forma que muitos acham que a igreja segue "diretrizes" de séculos atrás e deveria reavaliar suas opiniões, não devemos ser dogmáticos e acreditar no "mito da carne" sem questionar.
Na verdade nem é por isso que eu sou vegetariano, vejo a questão da fome e impacto social apenas como um bom "side effect" de ser vegetariano. Só quis argumentar mesmo pra ver se algumas pessoas param pra pensar a respeito, se ninguém parar também, paciência. Mas de alguma forma sempre afeta alguém, e se fizer diferença pra uma pessoa já está valendo.
Espero não ter ofendido ninguém, e não espero ser tratado com respeito, pelo menos não por todos, tem muita gente babaca que vai sair xingando qlqr coisa (tanto carnivoros quanto vegetarianos, tem babaca em tudo que é lugar / meio)
Desculpem o post GIGANTE.
holyghost em 15 de setembro de 2009 às 14:16:49»
......cordeirinho branco vão se fuder... aqui agora só bicho escroto é que vai ter.
kd a maria???
RenatoHND (ou não) em 15 de setembro de 2009 às 13:48:26»
só acho sacanagem castrar o bixo.

pode mata ele.

muahahahahahaha (risadinha du mau pra irritar quem não quer que ele morra)
avatar
Johnny Bravo em 15 de setembro de 2009 às 13:24:15»
é claro
Jr em 15 de setembro de 2009 às 12:19:34»
Pra mim hipócritas são os que defenderam o cordeiro! Aposto que são todos carnívoros!!

Eu msm não vivo sem comer carne...
Badá em 15 de setembro de 2009 às 12:05:47»
Hipocrisia mesmo. Esses que objetaram ao sacrifício são os mesmos que chegam em casa e jantam uma bisteca bem suculenta ou um frango frito sem a menor culpa. Gente para quem uma refeição sem carne "não é refeição", que adora os frutos do mar, que não tem dó de gastar uma fortuna para comer um animal exótico ou ovas de esturjão (que está em extinção). e depois vêm mentir, fingir, enganar, pretendendo que este cordeiro é "diferente" dos demais? Bando de hipócritas.
Héstia em 15 de setembro de 2009 às 10:44:53»
Churrasco de Marcus!!!

Tem que ensinar as crianças que todos e tudo MORRE e se servir p/ comer melhor ainda.
avatar
Paulo Pereiros em 15 de setembro de 2009 às 10:42:23»
Isto porque o Marcus tem nome e se tornou famoso! E os outros cordeiros que são "sacrificados" todos os dias para a alimentação de todos esses hipócritas que aparecem agora a defender o Marcus? E os porcos? E as vacas? E as galinhas e patos criadas a hormonas num espaço de meio metro quadrado? E os gansos com cirrose provocada para fazer patê? E as baleias que continuam a ser caçadas? Defendam um, mas pensem em todos!...
Eu mesmo(na culinaria) em 15 de setembro de 2009 às 10:40:46»
Ingredientes:

* 1 Cordeiro de mais ou menos 12 Kg
* 250g de Manteiga Derretida
* 12 limões
* Sal a Gosto
* Batatas

Modo de Preparo

Para o tempero, misture todos os ingredientes em uma panela: a manteiga, o suco dos limões e o sal. Coloque o cordeiro em um espeto que possa ir à brasa. Polvilhe sal grosso pelo cordeiro inteiro. Não utilize o sal refinado pois pode deixar a carne muito salgada. Pincele o cordeiro com a mistura do tempero e leve-o para a brasa. Depois de cerca de uma hora e quinze minutos altere o lado da brasa e continue pincelando com a manteiga de 15 em 15 minutos. Depois de cerca de duas horas você já poderá servir o cordeiro acompanhado das batatas fritas. Não se esqueça de fritar as batatas em pedaços grandes e com casca.
euqueropelego em 15 de setembro de 2009 às 10:38:00»
voto por pegar o pelego do bicho e colocar no tampão do som traseiro de um fusca.
Primeirão em 15 de setembro de 2009 às 10:31:53»
Acho muita hipocrisia destes defensores dos animais. Será que eles não comem carne? Não tomam vacinas? não usam sapatos ou acessórios de couro? Claro que sou contra a crueldade contra animais. Alem disso, existe crueldade maior que acabar com o habitat natural e deixar os animais morrer a mingua? Tudo em nome do progresso.
Viva os hipocritas britanicos!
avatar
PUBI em 15 de setembro de 2009 às 10:26:11»
Baita palhaçada, enquanto muitos morrem de fome, ou são mortos por seus colegas humanos, discutem a vida de um cordeiro!!
mad mad
joao pedro em 15 de setembro de 2009 às 10:20:35»
a castração é de facto desumana, agora, matar o animal para comer, é normal, e o proprio acto de lhe chamar "sacrificio", é hipocrita. estavam a criar alimento, e as crianças estão a crescer!
AlwaysFucker em 15 de setembro de 2009 às 10:19:57»
Isso td pq ele é branco (y)
uoieaoueaiouea' biggrin
ff em 15 de setembro de 2009 às 10:06:27»
patético, tudo vira um circo atualmente...