Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
Luiz Felipe em 16 de janeiro de 2013 às 01:03:50»
O problema de mensurar a inteligencia, é primeiro definir o que é inteligencia.
Mensurar a temperatura é facil, porque existe uma definição.
avatar
msp1500 em 15 de janeiro de 2013 às 17:23:02»
A tenperatura da água é mensurável porque existe um mínimo (gelo) e um máximo (fervura). Quem foram os extremos ao elaborarem essa escala de QI?
avatar
msp1500 em 15 de janeiro de 2013 às 17:21:54»
Mensurar a inteligência é algo muito surreal. Afinal, usaram qual inteligência como parâmetro?
avatar
Firelow em 11 de janeiro de 2013 às 18:06:08»
O máximo é 140? O.O
Tá, eu não tirei 140, tirei 136, e tava arredondando haha
Mas nossa, eu não fazia ideia. Se eu soubesse que era 140 eu não precisaria arredondar tanto ahaha
avatar
Lucy em 11 de janeiro de 2013 às 11:39:24»
Maria tb gostei do seu comentário clap
avatar
Luiz Felipe em 10 de janeiro de 2013 às 23:59:41»
adendum. Esses testes podem ser falseados com metodos. é possivel que uma pessoa "burra" consiga tirar 140 (supostamente o maximo, já que existem outras escalas onde o máximo é 250, mas a maioria é ~140) se tiver o algoritimo. Na verdade é possivel fazer um computador passar nesse teste, mas isso é coisa para os enginers da IBM, e voce vai precisa de um supercomputador, ou esperar 20 anos para comprar por 1000 dolares.

ps: faltam 28 anos para os supercomputadores ultrapassarem o raw power do cerebro humano.
avatar
Luiz Felipe em 10 de janeiro de 2013 às 23:54:43»
Nenhum teste de inteligencia é valido pelo simples motivo de que não existe definição valida do que é inteligencia.
avatar
Politico Honesto em 10 de janeiro de 2013 às 23:44:07»
Pessoas bastante inteligentes, com um QI supostamente alto, podem enxergar além desse teste e perceber que o mesmo é limitado, por explorar somente uma dentre várias categorias de habilidades cognitivas.

E Angelina, os humanos, sob determinados pontos de vista, não passam mesmo de dados – desde que pisaram neste planeta.
avatar
Angelina em 10 de janeiro de 2013 às 23:10:35»
Ai, adultos, sempre querendo transformar os humanos em dados.
Sempre numerando, qualificando...
avatar
Firelow em 10 de janeiro de 2013 às 23:04:39»
Todas essas pessoas que falam que o QI não funciona devia ter um QI abaixo da média haha
Talvez não, mas duvido que alguém com um QI bom vá dizer que é um método ruim. fool fool
avatar
Firelow em 10 de janeiro de 2013 às 23:02:00»
Só por que meu QI é 140 grr
Isabela em 10 de janeiro de 2013 às 20:38:20»
Concordo em tudo com Walter Lippmann.Vejo pessoas consideradas "muito inteligentes" cometerem burrices colossais.
avatar
Marya em 10 de janeiro de 2013 às 19:54:15»
Lucy, mais uma vez o seu comentário foi 10 !!!
avatar
Marya em 10 de janeiro de 2013 às 19:12:12»
" não existe um elemento que quantifique a inteligência humana "

Já que a inteligência humana não pode ser medida uma vez que o homem não usa 100% do seu cerebro.

rolleyes riá riá riá
Edgar Rocha em 10 de janeiro de 2013 às 18:41:36»
"Gente que DESCONSIDERA". Sempre errando na digitação. Mea culpa. QI baixo.
Edgar Rocha em 10 de janeiro de 2013 às 18:39:36»
Será que vão dar crédito a esta pesquisa? A academia e a sociedade estão preparadas pra romper com mais este dogma científico? Creio que vai demorar. Tanto quanto foi aceitar que a Terra é redonda. Há interesses sociais e de grupos do clero universitário que odiariam parar de selecionar seus pupilos e definir a superioridade de um determinado grupo a partir do teste de QI. Acho até que o teste de QI define mais um perfil sociológico e psicológico conveniente ao sistema do que pretensiosamente a capacidade cognitiva. Psicopatas têm QI alto. Gente que considera variáveis, que não polui o pensamento objetivo com sentimentos, vícios, valores, enfim, com personalidade. E como esta falta de escrúpulos é útil, não?
avatar
revolt4d4 em 10 de janeiro de 2013 às 18:04:57»
Texto interessante.
avatar
Lucy em 10 de janeiro de 2013 às 17:07:20»
A gente já sabe disso mas a única palavra que é levada em conta é a dos cientista, é preciso sempre uma pesquisa cientifica pra constatar o que ja sabemos rolleyes
avatar
LukeSchimmel em 10 de janeiro de 2013 às 16:59:00»
Albano, aprenda: Desmistificar vem de misticismo, que vem de mistico.
Kong Lei em 10 de janeiro de 2013 às 16:16:18»
Parabéns Albano, seu inteligente! Quer dizer que desmistificado está relacionado com misto. Huahauhauahua...
Isto ai depende do contexto criatura. Aprende ó
desmitificar = tirar a condição de mito;
desmistificar = des-mistificar que significa acabar com a farsa, desmascarar. Tendeu?

Agora repete comigo: eu sou um jumento (100 vezes)
ALBANO em 10 de janeiro de 2013 às 15:02:42»
"DESMITIFICADO"
NA VERDADE OS CIENTISTAS DEVEM TER "DESMITIFICADO" E NÃO "desmiStificado" .
A PALAVRA É REFERENTE A UM "MITO" AO INVÉS DE "MISTO"
avatar
LukeSchimmel em 10 de janeiro de 2013 às 14:50:20»
QI nunca foi definitivo, se você faz um neste ano, pode fazer outro ano. Os testes que dizem se você tem algum retardo/desenvolvimento avançado mental são feitos por psicólogos e neurologistas, não por testes de QI.
E depois não entendo essa ideia de ficar endeusando a inteligencia/cérebro.
avatar
Bele Natal em 10 de janeiro de 2013 às 14:48:39»
já fiz esses testes de QI e digo que não acredito, o meu deu igual a média ...mas acho que só isso não consegue avaliar a inteligencia de uma pessoa
avatar
Politico Honesto em 10 de janeiro de 2013 às 14:41:37»
Quanto ao pensamento do último parágrafo do texto, elementos para categorizar as pessoas de acordo com a sua inteligência não faltam, vemos aos montes, por aí.
Talyta em 10 de janeiro de 2013 às 14:31:36»
"O maior deles, o jornalista Walter Lippmann, dizia odiar a insolência que existia por trás da afirmação de que cinquenta minutos poderiam julgar e determinar a aptidão predestinada de um ser humano para toda a vida."

Exatamente o que eu penso.
avatar
Politico Honesto em 10 de janeiro de 2013 às 14:27:48»
Previsível, levando-se em conta que o conceito de inteligência não é preciso e que, com base em análises, há pelo menos 7 tipos diferentes. Fatores genéticos podem influenciar, mas o estilo de vida é muito mais impactante, de modo que é praticamente impossível estabelecer um único paradigma para aferir o que chamamos de inteligência e chegar a alguma conclusão definitiva. Além disso, os tradicionais testes de QI "avaliam" somente um pequeno grupo de aptidões para o raciocínio lógico, tendo em vista que existem diversos tipos.