Faça o seu comentário

:

:







Comentários

zé rosquinha em 02 de março de 2014 às 23:31:23»
Eu lembro quando estava na europa ou se preferirem eurasia, eu entrei no mdig e tentei comentar, mas eu estava sem cobertura e desisti.
avatar
Dessabelle em 13 de janeiro de 2014 às 12:30:23»
Dinheiro? O que é isso? Ah, aquela coisa que eu ganho pelo meu trabalho que vai boa parte em impostos, sei, sei... É por isso que eu escolhi a ultima opção.
Posso garantir que pobreza NUNCA me trouxe felicidade, não sei se um dia eu conseguir bastante dinheiro me fará feliz, mais acho que pelo menos poder pagar um medico quando preciso e não ter que ficar esperando mais de um ano por um pelo SUS me faria feliz sim, entre outras coisas...
avatar
Moonwalker em 13 de janeiro de 2014 às 11:01:31»
O dinheiro em si não traz felicidade, mas se você souber usa-lo terá mais momentos felizes, sim.
avatar
Confortably Numb em 13 de janeiro de 2014 às 10:45:26»
Concordo com o Rogério, não tenho vontade de ser um Carlos Slim da vida.... até mesmo na minha carreira não quero chegar a cargos tão altos, ou ter um negócio altamente lucrativo mas que me consuma tempo e estresse demais.
Mas gostaria de ter uma renda que me propicie mais conforto e me permita algumas 'excentricidades'... rolleyes
avatar
Semiramis em 12 de janeiro de 2014 às 21:51:31»
O dinheiro é a melhor coisa do mundo e da vida. Sem dinheiro não se come e não se bebe nem água, e em consequência não se tem saúde. O problema dos humanos, é usar o dinheiro para coisas ruins, então, a culpa é dos humanos, e não do dinheiro. E o dinheiro é uma benção, principalmente por que é possível morar bem longe de humanos que não respeitam os outros humanos, pois é possível escolher os vizinhos. E já que eu vivo num mundo material, sou materialista, sim. E quanto mais dinheiro eu tiver, melhor eu vou viver. E os invejosos que morram de sua inveja. wink wink
avatar
Politico Honesto em 12 de janeiro de 2014 às 21:17:56»
A meu ver, felicidade é apenas um momento e está ligada a objetivos; e, também, vejo desta forma: diferentes níveis econômicos condicionam diferentes tipos de objetivos. Assim, ter mais dinheiro pode aumentar as possibilidades – tanto de coisas boas quanto de coisas ruins (quando você tem um maior poder aquisitivo, é impelido a investir em melhores condições para manter um padrão de vida mais alto, e isso implica em um número maior de riscos).
avatar
Luiz Felipe em 12 de janeiro de 2014 às 14:08:33»
Nem me importo com dinheiro, ele é um peso. É mais uma coisa para gerenciar. Quanto mais ganho, mais gasto porque não gerencio direito.
Sem contar que dinheiro é uma droga de restrição, vira uma desculpa para sua covardia. Nao faço porque não tenho dinheiro = não faço porque sou covarde.
Quer viajar, viaje, vai de bicicleta, não precisa de dinheiro, vai demorar para caramba, mais chega, ou entre em um navio clandestino, mas não eu não posso me sujeitar a isso porque tenho um pouco de dinheiro para me achar um pouco melhor e não querer ir num porão de navio.
O pior é que para fazer as coisas precisa de relacionamento social e não de dinheiro. Dinheiro é facil.
avatar
Haiduqque em 12 de janeiro de 2014 às 02:12:44»
Se a felicidade que o dinheiro traz é para nunca mais ser útil à sociedade nem a si próprio;
Se a felicidade que o dinheiro traz é poder comprar coisas inúteis ou destinadas a suscitar a inveja dos outros;
Se a felicidade que o dinheiro traz é para poder ser um "senhor" rodeado de "escravos"...
então essa "felicidade" deverá ter outro nome.
avatar
Evandro Eloy em 11 de janeiro de 2014 às 17:12:31»
Tenho de vez em quando alguns momentos de uma tristeza sem razão, momentos estes em que aprendi a driblar indo visitar uma de minhas pacientes... ela é uma senhora com aparência de mais de 60 anos, mas tem na realidade 45 a 46 anos de vida sofrida, perdeu uma das pernas devido a sua diabetes não ter auxiliado em uma trombose...é uma das milhares de pessoas que dependem do BPC, um Benefício para pessoas deficientes.
Mas, no que ela me ajuda? O que entrar naquele casebre sem cercas, sem cadeiras... móveis ou qualquer coisa que podemos chamar de "luxo"?
O clima contagiante que ela emana, a felicidade que ela recebeu uma cadeira de rodas nova, por a sua estar totalmente acabada por "não parar quieta", ou está nela para capinar o seu quintal, indo para a beira do Rio para pescar... ou vendendo panos de pratos que confecciona.
Já prometi a ela que irei pescar hora destas... ela de pronto respondeu: Que bom seu Evandro, assim, você me ajuda a subir no ônibus até mais perto do Rio, as pessoas não ajudam muito não... e não gostam quando eu tenho que sentar no chão para fechar a cadeira e subir me arrastando pela escada...
E, dá graças a Deus por agora ter um ponto de ônibus só a 10 quadras de sua casa!
Volto para casa com vergonha de mim, talvez por ter pensamentos dos quais creio que todos temos... tipo: Por qual razão eu não posso ir a Bora-Bora, ou Cancún quando eu quero, em um iate particular...
Esta jovem velha senhora, me dá a cada visita uma lição pregada em Ágora na antiga Grécia por seus pensadores, que ensinavam que a verdadeira felicidade não estava no TER e sim no NÂO QUERER, Não PRECISAR de nada.
avatar
DanielWaos em 11 de janeiro de 2014 às 16:47:28»
Deveria ter uma opção na votação: Sim e Não. Eu acredito que no mundo atual, seja uma ferramenta de grade impacto, visto que é extremamente maleável, e pode ser usado para qualquer fim. Agora nenhuma ferramenta faz nada sozinha, até mesmo uma arma de fogo pode ser uma ferramenta (se usada com bom senso para outros fins que não seja matar), mesmo já sabendo de antemão que alguns irão gritar e discordar, ela só é melhor na função mais utilizada (tirar vidas) mas nada impediria que houvesse outros usos. O dinheiro pode ser usado para tantas coisas, da mesma forma que eu poderia usar uma pequena fortuna para me manter saudável e nunca mais ter que trabalhar para se sustentar, eu poderia usar o mesmo para dar um grande baile funk de ostentação... ou ainda torrar tudo em drogas químicas, talvez até os dois juntos. Enfim eu tento utilizar meus recursos para ter tempo livre, tento trabalhar pouco (ação), ganhar pouco(reação), gastar pouco(consequência) e utilizar todo o tempo que sobra em coisas mais produtivas, como ler, jogar online, ficar com quem eu gosto, ou ainda ficar olhando para o tempo ou lendo o Mdig kkkk, enfim você afirmar que dinheiro não trás nem manda buscar felicidade, além de ser hipocrisia sem tamanho (vide disk pizzas) (vide o combustível do veículo para ir buscar a patroa de volta para casa).... ainda é o mesmo que afirmar, que um açougueiro não faria muito com uma máquina de ressonância magnética, mas talvez um médico ainda faria alguma coisa com detergente, agua, uma pia e algumas facas de açougueiro mrgreen , mesmo faltando anestesia... cool
avatar
Angelina em 11 de janeiro de 2014 às 13:27:48»
"Primeiro porque pobre não tem tempo (nem dinheiro) para sofrer dessas "frescura". "
rolleyes

É um meio, mas o dia que eu tiver dinheiro eu conto.
Rogério em 10 de janeiro de 2014 às 23:10:30»
em tempo, tenho um cliente q é promotor aposentado e recebe 21 mil por mês... em uma conversa ele disse q nunca precisou "roubar", pois vive bem com o salário, mas q tinha amigos no trabalho q tiravam sarro dele por ele ganhar tão "pouco" ....
Rogério em 10 de janeiro de 2014 às 23:06:09»
esse trecho do texto diz tudo : "...Após certo nível de rendimentos financeiros, o dinheiro não faz diferença ..." ai q esta o ponto, não ha necessidade de ser um Bill gates, mas seria ótimo ter rendimentos suficientes para viver com conforto e poder fazer algumas "extravagâncias" de vez em quando sem ficar comprometido.
Edgar Rocha em 10 de janeiro de 2014 às 22:55:58»
Quem nasceu primeiro, o ovo...? Enfim, pessoas individualistas tendem a acumular mais; ou será que o acúmulo é que as torna individualistas? Tendo a pensar que seja o primeiro caso. O individualismo exacerbado pressupõe uma baixa dose de altruísmo e escrúpulos. Logo, num sistema como o nosso, que valoriza a competitividade sem limites em detrimento da consciência social, um cara desses vai ter mais chances de se dar bem financeiramente. Considerar que seja o inverso, seria negar os casos (raros, porém contundentes) de quem age de forma contrária.
ELIAS em 10 de janeiro de 2014 às 22:46:58»
O PROBLEMA NÃO É O DINHEIRO EM SI, MAS QUAL NOSSA POSTURA DIANTE DELE, QUAIS ATITUDES TOMAMOS NA RELAÇÃO ECONÔMICA COM AS PESSOAS. ENFIM, O PROBLEMAS ESTÁ NAQUILO QUE FAZEMOS OU DEIXAMOS DE FAZER COM O QUE RECEBEMOS.
avatar
Brazuka em 10 de janeiro de 2014 às 22:43:00»
Dizem que dinheiro é coisa do cão mas quer ver o inferno?

Fique sem ele!

www.amigos.mdig.com.br

Feliz Final de semana para todos!!! sha lol
avatar
tecomestre em 10 de janeiro de 2014 às 21:11:12»
Se você tem muito dinheiro, a sua vida pode se tornar indiferente onde quer que esteja ou seja lá como for. Mas se você costuma ter pouco dinheiro, então certamente passará a se adaptar às diferentes formas de vida ao longo do tempo. Talvez ser pobre tenha um mérito a parte. rolleyes
avatar
Firelow em 10 de janeiro de 2014 às 20:10:43»
O dinheiro É uma das formas de felicidade, a melhor no meu ponto de vista.
avatar
LukeSchimmel em 10 de janeiro de 2014 às 20:01:15»
Mais: pelo fato de ser uma ferramenta, você pode escolher não usá-la. O que torna, não que precise de suporte, ter dinheiro preferível a não ter. Dinheiro abre oportunidades. Como toda ferramenta precisa de um, pelo menos um minimo, de inteligencia(?) para usar.

E depois, é preferível andar com uma carteira com dinheiro a um saco de galinhas ou montado em um boi. Pelo menos é minha opinião. E ainda correr o risco do padeiro ter galinhas demais...
avatar
LukeSchimmel em 10 de janeiro de 2014 às 19:55:50»
Não concordo. Dinheiro é ferramenta, uma ferramenta muito versátil.
Depende de como você usa essa ferramenta. Então sim, dinheiro pode "mandar buscar" felicidade.
Elson Antonio Gomes em 10 de janeiro de 2014 às 19:44:26»
Dinheiro é uma faca de dois gumes. De um lado lhe trás felicidade por vc poder comprar uma boa casa, não um palácio, mas uma boa casa que vc possa chamar de lar. Te ajuda a se vestir bem, também não precisa exagerar com roupas de grifes, mas se vestira bem. Terá condições de pagar os estudos dos filhos. E outras coisas que precisamos para ter uma vida melhor, mais sadia. Mas por um outro lado o dinheiro não vai de fazer evitar um assalto, não vai evitar de vc levar um tiro, sofre um acidente automobilístico, morrer. Não vai curar muitas doenças ainda existentes que não tem cura, e nem livrará seu filho de cair num caminho errado e virar um drogado, pois é o que mais está consumindo a sociedade de hoje, e vai consumir muito mais a sociedade de amanhã. Então com dinheiro ou sem dinheiro aprenda a ser feliz nos bom momentos e tirar alguma experiencia dos maus momentos.
Matahari em 10 de janeiro de 2014 às 19:20:01»
O texto me fez pensar se nos momentos mais felizes da minha vida o dinheiro esteve presente ou foi fator crucial para eu me sentir feliz, e a resposta foi: não!
Mas queria tê-lo por perto e em maior quantidade mais vezes. biggrin