Faça o seu comentário

:

:







Comentários

avatar
Nerd guy em 24 de setembro de 2019 às 22:26:33»
Tem muitos mitos sobre a tecnologia LED, um é sobre sua vida útil infinita. Não é de todo certo, tanto que podem queimar e num ciclo de uso de 1 ano por 8 horas ao dia perdem pelo menos 30% de sua iluminância. Ainda não há estudos conclusivos sobre como evolui esta perda de efiência (linear, quadrática, etc) durante os anos, mas ela continua existindo.

Também há motivos reais para se acreditar que a indústria das lâmpadas continua praticando a obsolescência programada mesmo com as lâmpadas LED. Como? Montando péssimos retificadores para que dentro de um determinado período queime um ou outro chip LED. Em geral a lâmpada é montada com LEDs em série e se um deles queimar a lâmpada deixa de funcionar.

Pode haver um divisor de águas na aplicação inteligente da iluminação LED com a chegada das baterias de longa duração da Tesla. Sem a necessidade de retificação de corrente alternada a contínua, os LEDs poderiam durar muito mais e talvez voltemos a ter de novo uma Guerra das Correntes.
avatar
Redação em 24 de setembro de 2019 às 15:14:05»
Possivelmente eu faça, Alexandre. Mas se você abrir (com todo o cuidado e com as proteções necessárias) uma lâmpada compacta (há tutoriais no Youtube mostrando omo fazê-lo) você vai notar um capacitor eletrolítico destacado do circuito eletrônico, que está relacionado com 80% dos problemas. Então basta trocá-lo, mantendo a mesma capacitância e respeitando a tensão de isolamento, ou ressoldar seu terminais. Os outros 20% geralmente estão relacionados com os dois transistores (ou CIs dedicados).
avatar
Redação em 24 de setembro de 2019 às 15:06:05»
Você não entendeu Alfasilas. Superdimensionar componentes não aumenta o consumo. Os componente eletrônicos usados nesses reatores eletrônicos estão sujeitos (devem superar com sobras) algumas variáveis: capacidade de corrente, frequência de chaveamento ou de efeito de campo, tensão, tensão de isolamento, etc.

Quando se fala em superdimensionar um circuito eletrônico é o equivalente a colocar um cano de uma polegada em uma instalação hidráulica onde um de 1/2 atenderia a demanda.
Marcelo Pereira em 24 de setembro de 2019 às 11:46:05»
Se todas as lampadas durassem 10 anos, as fábricas e lojas de lampadas ficariam sem vender durante 10 anos, o que justifica a recusa em investir neste tipo de lampada durável.
Decio Cupramim em 24 de setembro de 2019 às 10:09:04»
Eu acho que o Sr. aí poderia se dedicar a alguma coisa mais prioritária. As lâmpadas de LED já são sustentáveis o suficiente (as daqui de casa tem 2 anos e meio e continuam funcionando). Uma lâmpada que não queima nunca ia ter um efeito dominó que resultaria no encerramento das atividades de algumas empresas (ou pelo menos redução drástica do quadro de funcionários).
Talvez se fossem fabricadas exclusivamente pra iluminação pública aí blz, show de bola.
Pôxa tio, vai estudar a decomposição do plástico, a gente tá precisando mais disso.
Alfasilas em 24 de setembro de 2019 às 08:53:57»
Mas se é superdimensionado, gasta mais energia, e este gasto a mais de energia e o maior custo da lampada, daria para comprar uma nova.
Alexandre Francisco da Silva em 23 de setembro de 2019 às 23:31:27»
Tutorial
Alexandre Francisco da Silva em 23 de setembro de 2019 às 23:30:42»
Faz um totorial de como consertar lâmpadas.