Faça o seu comentário

:

:







Comentários devem ser aprovados antes de serem publicados. Obrigado!

Comentários

Lugon de Souza em 27 de dezembro de 2016 às 16:38:54»
Wenik, lamento se feri suas suscetibilidades, mas lembre-se de que a França sempre impediu, por diferentes meios, um debate mais aprofundado sobre a condição socioeconômica dos seus negros, árabes e mestiços. Ao contrário do Brasil, na França é proibido estabelecer estatísticas com base em critérios étnicos ou religiosos.

Isso obscurece uma realidade dura: em determinadas localidades francesas (comunas, especialmente) os africanos (leia-se argelinos) não tem permissão para se estabelecer.

Querendo se esclarecer ante o tema, procure os estudos do sociólogo franco-argelino El Yamine Soum.
Wenik em 27 de dezembro de 2016 às 13:30:07»
Lugon de Souza, é uma comuna na França, né, quer o que? É o mesmo que questionar nao haver chineses numa comunidade da Angola... pfv
Lugon de Souza em 24 de dezembro de 2016 às 11:15:21»
Nenhum crioulo. Só gente branca.
bjorn em 24 de dezembro de 2016 às 00:40:52»
Isso sim se chama respeito e dignidade que um professor merece e não aquelas cenas lamentáveis que de vez em quando vemos no brasil
avatar
sol em 23 de dezembro de 2016 às 18:45:01»
Sentir-se amado é muito bom. É a maior alegria e a melhor recompensa que alguém pode ter.