Faça o seu comentário

:

:







Comentários

Harley Coqueiro em 05 de dezembro de 2018 às 12:08:00»
Após as apurações do acidente em que um gesto de um pai foi o pivô da tragédia - e não o garoto, na minha opinião, o que requereu aperfeiçoamentos nos protocolos e equipamentos, fico tentando imaginar o que se sentiram os passageiros, pois quem estava na cabine, apesar de todo o pesadelo que estavam vivendo, tinha noção do que estava acontecendo, já os passageiros e o restante da tripulação ficaram sem entender o que estava acontecendo e porque.
Outro detalhe que começo a perceber em tragédias desse tipo: o vôo noturno prejudica a noção de visualização espacial. O co-piloto ao fazer a aeronave subir, se tivesse a visualização diurna, perceberia que não precisava ter subido tanto verticalmente (igual ao acidente do Air France no Oceano Atlântico com destino a Paris) e foi isso o que fez a aeronave perder a sustentação de vez, somada à grande perda de altitude e chocar-se contra o morro.
Leonardo Mello em 03 de abril de 2018 às 14:39:12»
A imagem "Ilustração do A310" mostra, na verdade, uma versão computadorizada (creio que tirada do Flight Simulator) de um Airbus A350 na pintura atual da Aeroflot. Não é um A310.
Alejandro Tafur em 05 de outubro de 2017 às 20:34:29»
já tinha lido sobre este acidente, mas não sabia de tantos detalhes. Tenho um amigo piloto que disse que para derrubar um avião tem que ser uma serie de falhas ou erros seguidos.. fora isto é muito seguro. acredito que neste mundo nada é seguro com 100% de garantia.
Toda vez que entro em um avião ou navio tomo um monte de ansiolíticos. sei que rezar não adianta!
avatar
Redação em 05 de outubro de 2017 às 17:04:31»
Obrigado por corrigir Val. Estava com a data de outro acidente. mrgreen
Val Macedo em 05 de outubro de 2017 às 08:12:55»
Foi em 23 de março de 1994.