Faça o seu comentário

:

:







Comentários devem ser aprovados antes de serem publicados. Obrigado!

Comentários

Arnaldo em 14 de agosto de 2017 às 10:16:13»
Ele pode ter razão em parte.
Mas existem diferenças de pessoa para pessoa.
Com isso pode ser encontrado mulheres com uma mente mais parecida com a de um homem normal e vice-versa.
avatar
velho em 12 de agosto de 2017 às 23:07:53»
Me ocorreu o pensamento de que eu não tinha expressado totamente a minha hipótese e, como não conseguia dormir com esta dúvida, fui dar uma olhada e estava certo.

Quando eu falo que as pessoas tem todo seu direito de fazer a redesignação sexual, há também uma outra opção que nunca é cogitada e é aqui que a coisa pega: elas poderiam também, se quisessem, tomar hormônios para reforçar a sua atual identidade social com relação a seu sexo. Muitos dizem que é controverso e vai contra a natureza psicológica do sujeito, mas por outro lado esquecem que a reatribuição sexual também é controversa é vai contra a natureza biológica do sujeito.

Sim é uma questão de escolha, mas o histórico médico registra muitos casos de pessoas que não se sujeitaram a mudança e tentaram reverter. Há mesmo um famoso caso contado aqui no MDig (http://www.mdig.com.br/inde...) de um rapaz que passou pelo “fio de vidas truncadas e sofrimentos inconfessáveis”, ao servir de cobaia para um médico inescrupuloso, e tirou a própria vida quando ainda estava na flor da idade.

Além do mais, o homem quando envelhece experimenta alterações regressivas na concentração de hormônios no seu sangue e ninguém, por causa disso, decide fazer redesignação, senão reposição hormonal, visando a melhoria da atividade e vontade sexual, diminuição da disfunção erétil e suposto decréscimo no risco de cardiopatias.

É controverso, mas dá o que pensar!
avatar
Roger Laz em 12 de agosto de 2017 às 15:17:07»
Surpreende que conquanto os cientistas consultados admitem a influência da cultura sobre as bases genéticas, os pesquisadores noruegueses, que não passam de ideologistas de gênero, não querem nem ouvir falar dessas bases. Por que têm tanto medo da verdade? Por que os ideologistas negam a validade à natureza humana e às ciências que a explicam?

Onde está localizada a liberdade individual na ideologia de gêneros? Por que, uma vez assegurada a “liberdade de oportunidades”, não deixamos que cada homem e cada mulher pense com seu livre arbítrio? As mulheres estão hoje em dia representadas em todos os setores e profissões. É uma prova evidente de que igualdade e liberdade já avançaram muito. Todos nos alegramos por isso. mas devemos nos empenhar para que a representação seja 50/50%? Buscar a todo custo a “igualdade de resultados” é um ataque frontal à liberdade individual e à própria igualdade.

A ideologia de gênero é, sem dúvida, a maior lavagem de cérebro dos últimos tempos. Seu avanço foi impressionante, desde que seus seguidores ganharam posições na ONU e começaram sua cruzada através da manipulação de conferências setoriais e de alguns governos desejosos de passar à história como “progressistas".
Rafinha em 12 de agosto de 2017 às 14:01:35»
Velho: clap clap clap clap clap clap clap clap clap clap clap
avatar
xandy46 em 12 de agosto de 2017 às 13:39:36»
O que a gente nota é que o CEO da Google e a tal Danielle (vice-presidente do Departamento de diversidade, integridade e governança, jura que tem este cargo?), são opinólogos profissionais que baseiam sus opiniões em opiniões de opiniões e não na realidade concreta. Bem-vindos a Idiocracia 2.0.
Horacio em 12 de agosto de 2017 às 12:47:09»
Exatamente assim... quando um homem se queixa de discriminação e sexismo logo, o chamam de vitimista filho do patriarcado. Your fired! Mas quando uma mulher o faz a sociedade tem que protegê-la. Tadinha!

Quanta imparcialidade e equidade! xD
avatar
velho em 12 de agosto de 2017 às 12:23:54»
Faz alguns anos eu tentei expor uma hipótese e todos me chamaram de conservador machista e meu comentário acabou sendo apagado pelo 100Nossão. Eu falava exatamente deste oportunismo das minorias de se servirem de uma parte das verdades científicas convenientes para depois negá-las quando não mais tem a utilidade para divulgar suas agendas.

Atenção: é uma hipótese minha, que não tem nenhum estudo que a corrobore, mas é baseada em observações da nossa realidade:

Uma pessoa que, supostamente, nasce com o gênero contrário ao que lhe foi atribuído (homem que nasceu em um corpo de mulher ou vice versa) faz o quê quando começa seu processo de redesignação sexual?

A mulher transgênero toma doses cavalares de hormônios masculinos e o homem toma hormônios femininos, possibilitando assim que ganhem pelos, engrossem a voz, e desenvolvam mais facilmente a musculatura ou afinem a voz, dessenvolvam mamas e fiquem mais sensíveis, respectivamente. Neste caso os efeitos dos hormônios lhes servem perfeitamente para que façam sua desejada reatribuição de sexo. Tudo bem!

Mas quando você fala para estas mesmas pessoas que o meio em que vivem ou que a construção social tem pouco a ver com suas preferências e que isso é uma condição que vem de berço, passam a te taxar de intolerante, de ignorante. Entenderam, o que quero dizer?

Não tenho nada contra o que as pessoas fazem com seus corpos. Está infeliz com ele, faça as mudanças que necessite e vá ser feliz. Mas seria bom que após isso reconhecessem a natureza das coisas e dessem a César o que é de César. Que homens e mulheres são diferentes, que nenhum é superior, que são tão complementares quanto azul e laranja, que são ingredientes indissolúveis porém homogêneos da mesma sopa cósmica da evolução.

É só a minha opinião, não quero ofender ninguém.
avatar
Junico em 12 de agosto de 2017 às 11:19:57»
O mais irônico da questão é que, ao contrário do que vem sendo pregado pela ideologia de gênero, quanto maior a equidade de gênero em relação às oportunidades, maior é a a lacuna de preferências e, assim, maior a "desigualdade". Hilário se não fosse real!
Jaciley em 12 de agosto de 2017 às 10:51:33»
Imagine o que aconteceria se ao invés de depedir o cara o Googçe tivessem sentado com ele para esclarecer as coisas, quando descobririam a séria extensão de sua denúncia. Essa seria a melhor maneira de dizer a todos que é uma empresa que apoia a diversidade de gêneros e opiniões. Um tiro no pé da empresa.

Belo argumento Joanna. Enquanto a ciência e a verdade lhes serve para justificar suas agendas, tudo bem. Quando expõem sua mentiras, tudo errado.
Joanna em 12 de agosto de 2017 às 10:30:47»
Foda se a ciência!
avatar
Markus em 12 de agosto de 2017 às 09:42:07»
Há ainda de se reiterar o fato de que o engenheiro é phD em biologia. Não, mas quem esta certo é o lacrador de Facebook, jubilado em que qualquer cursinho de ciências moles. Você fez mal ao mundo FB.
avatar
Nerd guy em 12 de agosto de 2017 às 09:34:28»
Não demora muito e, quando por final entenderem o que acontece, vão propor uma forma de que homens sejam expostos a maior quantidade de testosterona pré-natal, e mulheres, a mais.

Prestem atenção no que estou escrevendo! mrgreen
Edna Velho em 12 de agosto de 2017 às 09:17:06»
Irretocável. Não há mais o que falar!
Rafinha em 12 de agosto de 2017 às 08:49:06»
3... 2... 1... Todos os progressistas contra a ciência. mrgreen